O “segundo voto” de Marx Beltrão pode ser decisivo para o Senado
   18 de julho de 2018   │     11:51  │  1

O ex-ministro do Turismo, Marx Beltrão (PSD) está às voltas agora com a composição da chapa de deputado federal. Tudo indica que ele sairá numa coligação que pode reunir, entre outros partidos, o MDB (Isnaldo Bulhões JR), o PR (Sérgio Toledo), o PRB (Severino Pessoa), o Avante (Carimbão), o PDT (Ronaldo Lessa e Marcelo Tadeu) e o PT (Paulão).

A costura da chapa de federal no grupo do governo é complicada e só deve ser concluída lá pro dia 5 de agosto, data em que os partidos da base de Renan Filho (MDB) vão realizar suas convenções.

Antes disso, Marx Beltrão deve cair em campo para trabalhar o segundo voto para o Senado.

Ele já avisou que marchará com o governador Renan Filho e com o senador Renan Calheiros (MDB).

O outro voto de senador deve ser mesmo de Maurício Quintella (PR). Os dois foram deputados e ministros juntos e mantém relação próxima.

O voto de Marx Beltrão neste caso específico pode sim ser decisivo. Isso porque Marx Beltrão enquanto pré-candidato ao Senado tinha o apoio de cerca de 20 prefeitos no “segundo voto”, que ele pode e deve transferir para o candidato que for apoiar. São prefeitos e lideranças não só da região sul, onde ele tem base política mais consolidada, mas também de outras regiões, a exemplo do agreste, sertão e zona da mata.

A definição do apoio a Quintella, pelo que se sabe, já teria sido tomada. Os dois, no entanto, parecem preferir esperar mais um pouco para anunciar a decisão. Antes querem conversar com cada um das lideranças, para que o processo seja o mais “natural” possível.

COMENTÁRIOS 1

Após boatos, Samyr Malta avisa que é candidato a deputado estadual
   17 de julho de 2018   │     22:58  │  0

“Samyr Malta desistiu de disputar o mandato de deputado estadual”. Fake news. Nos últimos dias essa “informação” ganhou força nos bastidores da política alagoana e nos grupos de Watsapp  em função da ausência de Samyr, que é vereador por Maceió e pré-candidato a deputado estadual pelo PTC, da pré-campanha.

A ausência, nos últimos dias como vem explicando o próprio Samyr é temporária e se deu por problemas de saúde do pai dele, o ex-deputado estadual César Malta.

“Acredito que em virtude de eu estar ao lado do meu pai, o Ex Deputado César Malta, em São Paulo cuidando da saúde dele, algumas pessoas que não tem informação alguma ou por qualquer outro tipo de motivação estão divulgando nos bastidores que eu não sou mais candidato a Deputado estadual. Isso é mentira. É falácia de quem estar mal informado ou tem muita vontade que eu não saía candidato”, disse Samyr.

O vereador promete voltar logo à sua pré-campanha: “digo a vocês que sou sim pré-candidato a deputado estadual e já estou voltando hoje a Maceió e mais feliz do que nunca. Pois meu pai está muito bem e com fé em Deus e Nossa Senhora iremos fazer a campanha juntos . Abraço a todos!”, afirmou Samyr em alguns grupos de Watsapp.

COMENTÁRIOS 0

Um agradecimento e uma despedida para Inês Pacheco
     │     17:57  │  1

Sorriso sempre aberto, foco no trabalho e um olhar diferenciado, de quem costumava enxergar longe. Inês Pacheco faleceu às 2h da manhã desta terça-feira, 17, aos 54 anos. O sepultamento, acompanhado por várias lideranças do setor produtivo rural foi realizado hoje a tarde no município de São Sebastião.

Discreta, às vezes comedida, Inês assumiu a Secretaria de Agricultura do Estado em 2010 e, em seguida, conduziu o processo que resultou na criação da nova Emater.

Antes disso, Inês teve uma longa atuação profissional. Por onde passou deixou sua marca. E agora ao partir deixa o exemplo e um importante legado, embora não tenha tido o reconhecimento merecido.

Graduada em Serviço Social e em Economia pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), com Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Inês teve vasta atuação nas áreas socioeconômia, organização social e planejamento estratégico.

Ela foi consultora do Sebrae, gestora do Arranjo Produtivo Local Mandioca no Agreste. No Ministério da Integração Nacional e Adene/PE, trabalhou como gestora de projetos de cooperação internacional. Na Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO/Brasília), trabalhou como consultora técnica em Organização Auto-gestionária.

Na Secretaria de Estado da Assistência Social, atuou como coordenadora técnica; e no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), atuou como consultora técnica de Desenvolvimento Social.

Quem vive no meio rural, especialmente pequenos produtores e agricultores familiares, tem muito a agradecer.

Obrigado, Inês.

COMENTÁRIOS 1

Benedito de Lira abre vaga para Givago Tenório no Senado
     │     14:24  │  0

Empresário do setor sucroalcooleiro de Alagoas e pecuarista, Givago Tenório (PSDB) deve assumir uma vaga no Senado por Alagoas nesta terça-feira, 17. Ele é primeiro suplente de Benedito de Lira (PP) que se licenciou do mandato nesta segunda-feira para, segundo versões de bastidores, se dedicar à campanha.

Benedito de Lira é candidato à reeleição e vai enfrentar na campanha adversários considerados fortes, entre eles o senador Renan Calheiros (MDB), o ex-ministro dos Transportes e deputado federal Maurício Quintella (PR), o ex-deputado federal João Caldas (PSC) e o deputado estadual Rodrigo Cunha (PSDB).

Maurício Quintella também se licenciou do seu mandato na Câmara dos Deputados no começo deste mês, abrindo vaga para Nivaldo Albuquerque (PTB).

Ex-diretor da Usina Triunfo, em Boca da Mata, Givago é sobrinho do ex-senador João Tenório, que era assumiu o mandato, em 2017, por um período de quatro anos no lugar de Teotonio Vilela Filho, que deixou o mandato após ser eleito governador de Alagoas em 2006.

A licença, tanto de Maurício Quintella quanto de Benedito de Lira também ajuda nas composições políticas e eleitorais. Nivaldo é filho do deputado estadual e presidente do PTB Antônio Albuquerque e Givago tem influência política na região de Boca da Mata.

COMENTÁRIOS 0

Martelo batido: sai a primeira coligação de federal em Alagoas
   16 de julho de 2018   │     22:49  │  0

Com a aproximação da data de início das convenções (20 de julho a 5 de agosto), os partidos aceleram as negociações para formação de chapas e coligações em Alagoas. Na semana passada, o PSB e o PTC anunciaram a formação de um bloco partidário com mais quatro partidos. A tendência é que o bloco lance chapas proporcionais, após alguns ajustes, como anunciou a presidente do PTC, Célia Rocha, em entrevista nesta segunda-feira,16

Também nesta segunda-feira foi anunciada a primeira chapa de deputado federal. O Círculo Democrático anunciou, após reunião ontem com os pré-candidatos, a formação de uma coligação para deputado federal.

PRTB e PPS vão sair juntos com o provável reforço do PSDC, podendo ampliar com a participação de mais uma ou duas legendas.

As convenções do PRTB e PPS já foram marcadas para o próximo dia 31, em Maceió, antes mesmo das convenções dos demais partidos que integram a base do governo.

É mais um sinal de os partidos não vão se coligar com o “chapão” do grupo de Renan Filho (MDB) na proporcional.

Adeilson Bezerra fez as contas com todos os pré-candidatos. “A estimativa deles, bem realista, é chegar a 150 mil votos. Vamos partir para o pessimismo e pensar em 120 mil votos. Mesmo assim a gente garante uma vaga, que seria a vaga da sobra do quociente eleitoral”, diz.

Presentes na reunião, na sede do PRTB, ontem, vários pré-candidatos confirmaram que vão disputar vaga de federal.

Entre eles, Silvana Barbosa (PRTB), Regis Cavalcante(PPS), Jeferson Moraes(PRTB), Eduardo Tavares(PRTB), Doge do Queijo(PRTB), João Lucas (PRTB), Emannuel Fortes (PRTB), Francisco do Poder do voto(PRTB) e Pastor João Carlos(PRTB). Se confirmada a participação, o PSDC deve apresentar o nome de Hiro do Uber.

“Nossa coligação já está definida. Hoje estimamos eleger ao menos um federal e de cinco a seis estaduais. Ela pode ou não ser ampliada, mas só haverá ampliação se for para aumentar nossas chances de eleger um número maior de deputado”, avisa Bezerra.

COMENTÁRIOS 0