Irmão de Davi Maia coordena maior programa de obras em Maceió
   16 de janeiro de 2021   │     21:22  │  0

Marcelo Maia de Vasconcelos Lima, irmão do deputado estadual Davi Maia (DEM), é o novo coordenador da Unidade Gestora de Programa (UGP) da prefeitura de Maceió. A informação foi confirmada em texto da Secom Maceió, nessa sexta-feira (15).

A UGP coordena o maior programa de obras da atualidade na capital, o Revitaliza Maceió, que é executado com os recursos do financiamento que o ex-prefeito Rui Palmeira (sem partido) fez com o CAF (Centro Andino de Fomento), no valor de US$ 70 milhões – o equivalente hoje  a mais de R$ 350 milhões.

Esse é praticamente o único programa com recursos próprios (captados a partir de empréstimo) da prefeitura de Maceió. As demais obras executadas no município são tocadas principalmente com recursos federais.

Marcelo foi nomeado para o cargo em comissão de Assessor Executivo de Governo, Símbolo NES-2 da Secretaria de Governo. O ato foi publicado no Diário Oficial do Município no dia 13 passado. Na estrutura da prefeitura, o cargo só está abaixo da função NES-1, que é a de secretário do município.

Davi Maia amplia, com a nomeação de Marcelo, sua influência na gestão do prefeito JHC (PSB). O secretário de Saúde de Maceió, Pedro Madeiro, tem ligações familiares com o deputado. Mas é importante lembrar que a escolha foi dentro da cota pessoal do prefeito e em função da capacidade técnica do secretário, que além de ter ajudado na elaboração do plano de governo, é considerado um dos melhores especialistas em SUS de Alagoas.

Versão oficial

Na reunião com Marcelo Maia e outros técnicos da prefeitura, JHC tratou de obras de saneamento e pavimentação em vários bairros de Maceió.

Veja aqui o texto da Secom: Maceió Prefeito JHC discute projetos de saneamento, drenagem e pavimentação em Maceió

 

COMENTÁRIOS 0

Mais um grupo entra na “fila” para tentar tomar a Arsal de Medeiros
   15 de janeiro de 2021   │     23:20  │  0

Líder de Renan Filho (MDB) na Assembleia Legislativa no primeiro governo, Ronaldo Medeiros reassumiu o mandato na Assembleia Legislativa no dia 1o de janeiro.

Fora da Casa por quase 2 anos (depois de ter ficado na primeira suplência do MDB, apesar de ter tido mais de 24 mil votos), “sobrou” para ele a presidência da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas.

Medeiros assumiu a Arsal em maio de 2019, quando a agência vivia sua maior crise. Nesse período, o órgão ganhou nova sede, se modernizou com o uso de novas tecnologias e colocou em dia pagamentos de fornecedores e servidores.

Para voltar a ALE, Medeiros teve de renunciar à presidência, mas trabalha junto ao governo para manter sua equipe à frente da agência.

Mesmo antes da renúncia, registrei aqui que se formou uma “fila” de políticos para indicar o substituto dele na Arsal.

Para relembrar, entre os candidatos estariam Cícero Cavalcante, Francisco Tenório, Marcius Beltrão, Cibele Moura e Christiano Mateus.

A fila andou. Alguns destes políticos já teriam avisado ao governador que só teriam interesse na Arsal se isso não representasse uma “queda de braços” com Medeiros.

Outros, no entanto, entraram na fila. Pelo que se ouve nos bastidores, quem passou a pleitear a indicação da diretoria da Arsal foi o grupo dos Canuto, liderado pelo prefeito de Pilar, Renato Filho (PSC).

A família Canuto tem ou teria em sua cota a secretaria de Ciência e Tecnologia. A titular era a atual prefeita de Atalaia, Cecília Rocha (PSC). Quem responde interinamente pela Secti-AL, desde junho de 2020 é Rodrigo Sampaio de Rossiter Corrêa.

Ao governador Renan Filho os Canuto já disseram que Rodrigo não representa mais a família. O grupo quer agora um espaço maior. E segundo palacianos, a pedida é a diretoria da Arsal. Importante esclarecer que não é nada oficial. Apenas especulações.

Mesmo sabendo do crescimento da “filia”, Medeiros avisou que não pretende “abrir mão” da Arsal. Quer indicar um nome para dar continuidade ao seu trabalho. E tem a seu favor, além do mandato na ALE, os resultados conseguidos à frente da agência.

Anote. Não será uma decisão fácil para o governador.

COMENTÁRIOS 0

Segunda etapa da reforma no governo fica para fevereiro
     │     19:32  │  0

As mudanças na equipe de Renan Filho não devem ficar apenas na área da Segurança. Mas não devem ficar só aí.

O governador trocou o secretário de Segurança (quem assumiu foi Alfredo Gaspar de Mendonça) e o comandante da PM (quem assumiu foi Coronel Bittencourt) e tudo indica que mudará nomes em outras áreas. Mas não será tão rápido como se imaginava.

Com viagem marcada para Brasília na próxima onde cumprirá agenda política, além de tratar no STF do processo da Ceal – em que o governo de Alagoas cobra pagamento da Eletrobrás pela posse da antiga Companhia de Energia de Alagoas – Renan Filho só deve retomar as conversas em torno da reforma no seu governo a partir do dia 25.

E tudo indica que nada deverá mudar antes do dia 5 de fevereiro. A essa altura, muitos aliados estão aconselhando Renan Filho a esperar a eleição do futuro presidente da Câmara dos Deputados para definir quem fica, quem sai e quem entra no governo.

É provável que a base aliada se manterá como está hoje, com possibilidade de ampliação. O governo pode para abrir espaço para a deputada federal Tereza Nelma (PSDB), além de manter os espaços dos deputados Sérgio Toledo (PL), Marx Beltrão (PSD), Paulão (PT), Isnaldo Bulhões e Nivaldo Albuquerque (PTB).

A maior dificuldade talvez seja acomodar grupos que estão baseados em prefeituras ou na Assembleia Legislativa de Alagoas. Os Pereira devem continuar no governo. E os Canuto (Renatinho) tentam agora emplacar um espaço maior do que a Secretaria de Ciência e Tecnologia, mas com poucas chances. Os Cavalcante (Cícero) também querem seu espaço. Mas essa é outra história.

COMENTÁRIOS 0

Santa Ritta deve ser o nome do PDT para a Câmara dos Deputados
   14 de janeiro de 2021   │     19:46  │  1

Ricardinho Santa Ritta deixou o Avante – e quem conhece os bastidores da política sabe que ele tem motivos de sobra para isso. Agora filiado ao PDT, a convite do vice-prefeito de Maceió e presidente estadual do partido, Ronaldo Lessa, tem planos para 2022.

A ida para o partido foi definida em conversa com o prefeito da capital, João Henrique Caldas (PSB) e ajuda a fortalecer o papel do PDT na gestão.

Secretário municipal de Turismo, Santa Ritta avisa que a prioridade agora é dar resultados na gestão. Discretamente, Ricardinho trabalha para reorganizar a Pasta, enquanto estabelece parcerias de atuação com o setor produtivo.

A possibilidade de disputar uma vaga de deputado federal em 2022 é real, mas uma candidatura só será definida mais à frente. Lembrando que no cenário atual, apenas os grupos do governador Renan Filho (MDB), do deputado federal Arthur Lira (PP) e de JHC (PSB) teriam condições de lançar chapas competitivas para a Câmara dos Deputados.

Além de Ricardinho, o grupo tem o deputado federal Pedro Vilela (PSDB), que é candidato à reeleição, o deputado estadual Davi Maia (DEM) e o ex-deputado federal João Caldas, que tem condições de disputar mandato federal. No momento, cada um fará seu próprio caminho. Tudo indica que poderão se juntar, mas à frente, num só partido – desde que as coligações proporcionais continuem proibidas.

Reforço

Quem abonou a ficha de filiação de Ricardinho foi Ronaldo Lessa. “É uma aquisição importante para a gente. Portanto, o partido cresce e estou expressando a importância e a felicidade que todos aqui temos em recebê-lo”, disse o vice-prefeito.

Ronaldo Lessa e Ricardinho Santa Ritta falam sobre planos de fortalecimento do PDT em Alagoas

COMENTÁRIOS 1

Secretário especial do Ministério da Economia vem a AL
     │     12:56  │  0

O secretário especial de Desburocratização, Desenvolvimento e Mercado do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord de Faria cumpre agenda nesta quinta-feira (14) em Alagoas.

Acompanhado da equipe, o secretário especial da equipe de Paulo Guedes, tem reunião de trabalho como secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado, Rafael Brito.

Com Mac Cord, Brito deve tratar principalmente da concessão de áreas da União para a implantação de projetos na área de turismo.

Uma das principais demandas é a liberação da área do antigo Detran, no Pontal da Barra. O local, de propriedade da União, poderá receber um grande investimento na área de hotelaria.

A Sedetur-AL também vai pleitear a concessão de área para a implantação de uma roda gigante voltada ao turismo, a exemplo da London Eye.

A reunião, que será realizada hoje a tarde, terá ainda a participação do secretário da Fazenda, George Santoro, do secretário Nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões do Ministério do Turismo, Lucas Fiuza e do presidente do IMA/AL Gustavo Lopes.

A reunião é a primeira de Mac Cord de Faria em Alagoas. O Estado pode servir de referência na região para avanços na pauta da desburocratização, que passa a ser tratada com prioridade a partir deste ano pelo Ministério da Economia.

COMENTÁRIOS 0