Bancada federal defende continuidade do programa do leite em Alagoas
   15 de fevereiro de 2019   │     21:50  │  0

Em reunião com representantes de cooperativas de agricultores familiares que participam do programa do leite em Alagoas – entre elas CPLA e Coopaz – o coordenador da bancada federal de Alagoas, deputado Marx Beltrão (PSD-AL) garantiu que todos os parlamentares do Estado vão atuar para garantir a continuidade do programa no Estado.

No encontro, Marx Beltrão reforçou que esse também é o compromisso do governador: “Esse é um dos programas mais importantes do governo de Renan Filho. Ele próprio já assegurou que tem todo o interesse em sua continuidade. Vamos atuar junto com o governo do Estado para normalizar o programa”, aponta.

Marx Beltrão antecipou que vai pedir em nome da bancada federal uma audiência ao ministro da Cidadania, Osmar Terra, para tratar da questão: “o ministro tem toda atenção com Alagoas e com o programa do leite. Tenho certeza que ele também vai trabalhar para que o programa continue no Estado”, disse o deputado durante o encontro com representantes dos agricultores familiares.

Na bancada federal de Alagoas, segundo Marx Beltrão, todos os parlamentares defendem a continuidade do programa do leite.

Marx Beltrão fez o registro do encontro em suas redes sociais.

“Recebi os representantes CPLA – Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas. Foi uma conversa muito rica sobre a necessidade de reforçarmos o apoio ao Programa do Leite, iniciativa que atende mais de 80 mil famílias em nosso estado com a entrega de 4 litros do produto por semana. São mais de 5 mil pequenos produtores alagoanos beneficiados, gente muito batalhadora, em um trabalho que precisa ter continuidade e que terá, como sempre teve, todo meu apoio. Vamos, juntos, defender esta causa tão necessária”, disse.

COMENTÁRIOS 0

Pagamento do programa do leite depende do governo federal, diz secretário
     │     17:41  │  0

O secretário de Agricultura do Estado, Henrique Soares, reconhece que existe atraso no pagamento aos agricultores familiares que abastecem o programa do leite em Alagoas.

Pela sua avaliação, até dezembro de 2018, o valor do débito chega a R$ 6,7 milhões.

Ele explica que o problema seria decorrente do atraso do Ministério do Desenvolvimento Social (atual Cidadania).

“A contrapartida do Estado já está depositada e assim que o governo federal depositar o repasse, iremos fazer o pagamento aos produtores”, aponta.

Henrique Soares avisa que pretende ir a Brasília para tentar destravar o repasse no ministério. “Duas parcelas de R$ 5 milhões deveriam ter sido depositadas no ano passado, totalizando R$ 10 milhões. O MDS pediu ajustes na prestação contas e no cadastro dos agricultores familiares, o que já foi feito”, pondera.

O programa da prestação de contas, segundo Soares, ocorreu em dezembro e não deveria ter afetado os repasses das parcelas, que deveria ter sido feito em abril e agosto do ano passado.

“Em 2018, os recursos governo de Alagoas no programa do leite representam até agora 78% do total, quando deveria ser o inverso”, explica.

Henrique Soares avalia que apesar das dificuldades, o programa será mantido em Alagoas: “o convênio vai até junho deste ano e devemo pactuar um novo contrato ou a prorrogação do atual. O governador considera que esse programa é muito importante e fará todo o esforço para que ele tenha continuidade”, adianta.

Em Alagoas o programa do leite atende 80 mil famílias de beneficiários em 102 municípios, além de promover a inclusão social no campo com a participação de mais de 2 mil agricultores familiares.

COMENTÁRIOS 0

Renan Filho deve nomear ao menos 5 novos secretários na próxima semana
   14 de fevereiro de 2019   │     23:33  │  2

Ainda não se sabe ao certo quem sai e quem entra. Na dúvida o não, as mudanças “pontuais” no primeiro escalão do governo de Alagoas serão realizadas a partir da próxima semana.

A primeira e maior leva de novos secretários deve sair, segundo interlocutores do governo, até a próxima quinta-feira, quando o governador Renan Filho pretende fazer uma solenidade para empossar os novos titulares.

É quase certo que a reforma na equipe de RF será maior do que se esperava.

Das Pastas que devem ganhar novos secretários, cinco estão com no momento com interinos à sua frente: Cultura, Semarh, Agricultura, Assistência Social e Saúde.

Na lista das mudanças também estão Gabinete Civil, Infraestrutura, Ciência e Tecnologia e Seprev.

Dois nomes são dados como certos nos bastidores para ocupar cargos importantes no primeiro escalão. O ex-deputado federal Maurício Quintella (PR), que deve ir para a Infraestrutura e o ex-secretário Alexandre Ayres, cotado para a Saúde.

A definição passa por conversas com a bancada federal e com o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT).

A prioridade no Palácio dos Palmares, garantem interlocutores do governo, é resolver a situação do de Lessa. O plano A é abrir vaga para ele na Câmara Federal. Depende agora do deputado federal Nivaldo Albuquerque. Se ele topar, será o secretário de Agricultura.

Não será surpresa Lessa assumir uma Secretaria do governo em Alagoas (Agricultura) ou em Brasília (Especial).

O governo também deve aproveitar os ex-deputados Givaldo Carimbão e Ronaldo Medeiros. São indicações que devem ir além da gratidão ou do apelo político. Os dois tem reconhecida competência técnica diferentes áreas.

O peso da bancada

Parte das indicações do “novo” time de RF será feita pela bancada federal. O PT de Paulão deve continuar com a Secretaria da Mulher e Cidadania. O PTB de Nivaldo e Antônio Albuquerque, que hoje tem a Secretaria do Trabalho, continua no governo, não necessariamente na mesma Pasta. O PR de Maurício Quintella e Sérgio Toledo deve continuar com a Infraestrutura. O PSD de Marx Beltrão vai indicar uma Pasta, que pode ser igual ou maior que a Semarh, que estava na cota do deputado.

O deputado federal Isnaldo Bulhões e o senador Renan Calheiros, ambos do MDB, mesmo partido do governador, não devem fazer nenhuma indicação direta para o primeiro escalão.

Resolvida a situação com os de casa, o governador Renan Filho deve conversar com ao menos dois dos quatro deputados eleitos pela oposição. Tem possibilidade de diálogo com Severino Pessoa (PRB) e Tereza Nelma (PSDB). Já com JHC (PSB) e Arthur Lira (PP)…

De resto, as mexidas no primeiro escalão ficarão dentro da cota do governador Renan Filho. Ele tende a manter os atuais nomes na Fazenda, Educação, Comunicação, Ressocialização e Segurança. Deve mexer no Gabinete Civil. Para esta pasta o nome em alta é o do ex-secretario Fábio Farias. Alexandre Ayres, um dos mais próximos de RF hoje, é cotado para a Saúde.

COMENTÁRIOS 2

“Sob nova direção”, bancada federal mostra a cara em Alagoas
     │     16:08  │  1

Como antecipei aqui, o deputado federal Marx Beltrão (PSD-AL), assumiu a coordenação da bancada federal de Alagoas.

Até a legislatura passada, o coordenador era o ex-deputado Ronaldo Lessa (PDT), que não se reelegeu.

“Sob nova direção”, a nova formação dos representantes de Alagoas no Congresso Nacional mostra a sua cara em Alagoas a partir desta sexta-feira, quando será realizada a primeira reunião pública.

O primeiro encontro – veja texto abaixo – será com o trade turístico nesta sexta-feira, 15. A bancada já tem outro compromisso agendado para a próxima segunda-feira, com o setor do comércio.

Entre as atividades já programadas, segundo Marx Beltrão, estão reuniões com o setor produtivo de Alagoas, a exemplo da indústria, turismo, comércio e agronegócio.

“Vamos ouvir todos os setores de Alagoas. A primeira reunião foi solicitada pelo trade, mas deveremos promover outros encontros sempre que solicitados. Não temos restrição. A bancada quer dialogar com todos os setores”, aponta.

Mas não é só. Marx Beltrão adianta que já no começo da próxima semana a bancada deve se reunir com o governador Renan Filho e com a diretoria da Associação dos Municípios Alagoanos. “Vamos saber do governo e dos prefeitos quais são as pautas que eles querem que a gente defenda em Brasília. Nossa missão é cobrar e pedir apoio para Alagoas”, afirma.

A coordenação do grupo de 9 deputados federais e 3 senadores, reconhece Marx Beltrão, tem um simbolismo que pode sim dar resultados.

No estilo Pindorama (“ninguém é forte sozinho”), o coordenador explica: “quando vai um deputado sozinho defender uma pauta grande dificilmente tem êxito. Com toda a bancada, falando a mesma linguagem, é diferente. A pauta ganha força. Se a bancada levar unida os pleitos de Alagoas a chance de sucesso é bem maior do que a atuação individual”, pondera.

Claro que a atuação da bancada não elimina o papel individual de cada parlamentar. Marx Beltrão promete seguir em sua peregrinação pessoal na liberação de recursos e na defesa de questões pontuais, como a atuação em defesa do setor leiteiro na questão da tarifa antidumping que movimentou a frente parlamentar agropecuária e setores do governo de Jair Bolsonaro.

“A gente tem que trabalhar cada vez. Todo mundo cobra diariamente. Isso é bom. Mais transparência. Acredito que será assim com toda nossa bancada. Tivemos reunião na semana passada, essa semana (na terça), vamos começar a ouvir os setores e a cumprir nosso papel nessa nova fase em Brasília”, aponta.

COMENTÁRIOS 1

“Alagoas: caminhos para o futuro”: Renan Filho fará palestra na FGV-RJ
     │     13:57  │  0

O governador Renan Filho embarca para o Rio de Janeiro, acompanhado de secretários de Estado e do presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, Marcelo Victor, para participar do seminário “Alagoas: caminhos para o futuro”, iniciativa da Fundação Getúlio Vargas (FGV Projetos), sobre Alagoas.

O evento, aberto ao público, será realizado entre 9h e 18h, na FGV. A abertura será feita pelo governador Renan Filho, vai falar sobre as perspectivas de desenvolvimento do Estado.

Durante todo o seminário serão apresentados dados e números sobre Alagoas. O evento também vai marcar o lançamento do Caderno Técnico “Alagoas: caminhos para o futuro”, que faz uma análise dos principais temas e políticas públicas do estado, incluindo diversos programas, projetos e ações, e seus principais resultados.

Ao longo de 12 capítulos, os artigos compilados na publicação tiveram como objetivo destacar os resultados das ações ao longo dos últimos anos, apontando desafios e oportunidades para a continuidade do percurso de desenvolvimento para o Estado.

Vida Nova

Um dos temas do seminário na FGV é o programa Vida Nova nas Grotas, do governo de Alagoas, que ganhou destaque internacional.

A palestra sobre o projeto “Prosperidade urbana sustentável e inclusiva: uma iniciativa integrada”, parceria do governo do estado de Alagoas e ONU-Habitat, será proferida pelo oficial nacional para o Brasil da ONU-Habitat, Rayne Ferretti Moraes.

O evento conta ainda com a participação de representantes do Ministério da Saúde, FGV e outras instituições públicas e privadas.

Versão oficial

Veja texto da FGV sobre o seminário:

Evento debate políticas públicas de Alagoas

O evento terá início às 9h, com abertura de José Renan Vasconcelos Calheiros Filho, governador do Estado de Alagoas, seguida de palestra sobre o projeto “Prosperidade urbana sustentável e inclusiva: uma iniciativa integrada”, parceria do governo do estado de Alagoas e ONU-Habitat, que será proferida pelo oficial nacional para o Brasil da ONU-Habitat, Rayne Ferretti Moraes.

Equipe de transição

A FGV Projetos realiza, no dia 15 de fevereiro, o seminário “Alagoas: caminhos para o futuro”. O evento, que vai ser realizado no auditório da Sede FGV (Praia de Botafogo, 190. 12º andar. Botafogo, Rio de Janeiro/RJ), está dividido em dois painéis, nos quais serão debatidos aspectos relacionados a educação, saúde, desenvolvimento social – no primeiro – e segurança pública, direitos humanos e desenvolvimento econômico – no segundo.

O evento terá início às 9h, com abertura de José Renan Vasconcelos Calheiros Filho, governador do Estado de Alagoas, seguida de palestra sobre o projeto “Prosperidade urbana sustentável e inclusiva: uma iniciativa integrada”, parceria do governo do estado de Alagoas e ONU-Habitat, que será proferida pelo oficial nacional para o Brasil da ONU-Habitat, Rayne Ferretti Moraes.

No primeiro painel estarão presentes o secretário nacional de atenção básica do Ministério da Saúde, Daniel Soranz, o superintendente executivo do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques, e professor da Escola Nacional de Ciências Estatísticas do IBGE e pesquisador da Diretoria de Análise de Políticas Públicas (FGV DAPP), Paulo Januzzi.

O diretor-executivo do Instituto Cidade Segura, Alberto Kopittke, o diretor técnico da FGV Projetos, Ricardo Simonsen, e a professora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Gisele Ricobom, apresentarão palestras no segundo painel.

O evento também vai marcar o lançamento do Caderno Técnico “Alagoas: caminhos para o futuro”, que faz uma análise dos principais temas e políticas públicas do estado, incluindo diversos programas, projetos e ações, e seus principais resultados.

Ao longo de 12 capítulos, os artigos compilados na publicação tiveram como objetivo destacar os resultados das ações ao longo dos últimos anos, apontando desafios e oportunidades para a continuidade do percurso de desenvolvimento para o Estado.

Leia aqui na íntegra: Alagoas: caminhos para o futuro”

 

COMENTÁRIOS 0