Após Ibope, Alfredo Gaspar ‘muda’ marqueteiro
   25 de outubro de 2020   │     1:13  │  0

Adriano Gehres, marqueteiro do governador Renan Filho (MDB) deixou nesse sábado a campanha de Alfredo Gaspar de Mendonça, candidato do MDB à prefeitura de Maceió.

A mudança veio logo após a divulgação da segunda pesquisa do Ibope sobre a opinião do eleitor da capital.

Em relação à pesquisa anterior o candidato caiu dois pontos percentuais e empatou numericamente com JHC (PSB). Ambos tiveram 24% das citações.

A expectativa na equipe de Gaspar era que ele crescesse, assumindo a liderança e ‘descolando’ de JHC.

Com bom a estrutura de rua e forte apoio político,  Alfredo enfrenta dificuldades principalmente na comunicação. Nem mesmo a sua equipe aprova a campanha do candidato no guia eleitoral. De fato, o programa e inserções do candidato não empolgaram até agora, apesar de uma perceptível ‘mudança’ no tom da campanha a partir da sexta-feira (23).

Segundo informações de vários blogs, quem deve assumir a campanha do candidato é a marqueteira Renata Melo. O nome de Ricardo Melo, que é ex-marqueteiro de Cícero Almeida também foi citado.

Anote. As mudanças na campanha de Alfredo não devem se restringir ao marketing. Se antes existia empolgação interna para vencer no primeiro turno, o esforço agora é para garantir a ida do candidato ao segundo turno. No momento, ele tem que superar JHC e evitar que Davi Davino Filho “embole” a disputa. Mas essa é outra história.

COMENTÁRIOS 0

Em queda, Cícero Almeida pode terminar entre ‘últimos’ em Maceió
   24 de outubro de 2020   │     1:50  │  1

O resultado do Ibope sobre a opinião do eleitor de Maceió divulgado nessa sexta-feira (23) não trouxe grandes surpresas. Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB) e JHC (PSB) seguem empatados, agora numericamente com 24%.

O crescimento de Davi Davino Filho (PP) já era esperado, pela ‘troca’ do nome da urna e pela intensidade da campanha.

A ‘desidratação’ eleitoral do ex-prefeito Cícero Almeida (DC) também já era esperada. Mas foi maior do que se imaginava.

Ele caiu de 10% (na pesquisa do dia 9 de outubro) para 6% no levantamento divulgado ontem. É um reflexo do isolamento político, do ‘imbróglio’ interno na sua coligação e do pouco tempo na rádio e TV.

Na espontânea, Almeida que foi para o segundo turno em 2016, tem apenas 2% e já empata numericamente com os candidatos Ricardo Barbosa (PT), Valéria Correia (PSOL) e Josan Leite (PSL).

Não é só. A rejeição ao nome de Almeida também cresceu. Na pesquisa anterior era 49%, agora é de 52%.

Se continuar assim, Cícero corre risco de ‘embolar’ na disputa e de ficar entre os últimos colocados.

Pesquisa é o “retrato” do momento, mas aponta tendências. Ou seja, se não tiver capacidade de reação, o ex-prefeito pode encerrar a carreira política antecipadamente. Mas essa é outra história.

Veja a pesquisa

Estimulada

Pesquisa Ibope divulgada pela TV Gazeta de Alagoas nesta sexta-feira (23) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para a Prefeitura de Maceió nas Eleições 2020:

Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB): 24%
JHC (PSB): 24%
Davi Davino Filho (Progressistas): 15%
Cícero Almeida (DC): 6%
Valéria Correia (PSOL): 3%
Josan Leite (Patriota): 2%
Ricardo Barbosa (PT): 2%
Lenilda Luna (UP): 1%
Corintho Campelo (PMN): 1%
Cícero Filho (PCdoB): 1%
Nenhum/branco/nulo: 10%
Não sabe/Não respondeu: 11%

Pesquisa espontânea

O Ibope também tratou da intenção de votos espontânea, quando o eleitor diz em quem vai votar sem ter os nomes dos candidatos apresentados. Veja os resultados:

Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB): 20%
JHC (PSB): 17%
Davi Davino Filho (Progressistas): 10%
Cícero Almeida (DC): 2%
Josan Leite (Patriota): 2%
Ricardo Barbosa (PT): 2%
Valéria Correia (PSOL): 2%
Lenilda Luna (UP): 0%
Cícero Filho (PCdoB): 0%
Corintho Campelo (PMN): Não foi citado
Outros: 1%
Nenhum/branco/nulo: 12%
Não sabe/Não respondeu: 33%

 

Rejeição

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Os percentuais foram os seguintes:

Cícero Almeida (DC): 52%; Ricardo Barbosa (PT): 23%; Lenilda Luna (UP): 19%; Cícero Filho (PCdoB): 18%; Corintho Campelo (PMN): 18%; JHC (PSB): 16%; Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB): 16%; Valéria Correia (PSOL): 16%; Davi Davino Filho (Progressistas): 15%; Josan Leite (Patriota): 15%;  Os entrevistados podiam apontar mais de uma resposta, por isso a soma dos fatores apontados é de mais de 100%

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi encomendada pela TV Gazeta de Alagoas. Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos Foram ouvidos 504 eleitores da cidade de Maceió de 21 a 22 de outubro, por telefone. O registro na Justiça Eleitoral: AL 0075/2020

O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

COMENTÁRIOS 1

Em Arapiraca, ex-prefeito declara apoio a Fabiana e candidato desiste para apoiar Luciano
     │     0:56  │  1

Arapiraca tinha, ao lado de União de Palmares o segundo maior número de candidatos a prefeito de Alagoas. Não tem mais.

Na segunda maior cidade de Alagoas a campanha eleitoral segue de forma inesperada, com uma tendência de polarização entre a atual prefeita do município, Fabiana Pessoa (Republicanos) e o vice-governador Luciano Barbosa (MDB).

O deputado estadual Tarcizo Freire (PP), embora mantenha oficialmente a candidatura a prefeito, tem feito uma campanha “tímida”, a julgar pelos registros dos últimos dias nas redes sociais.

Nesse cenário, Fabiana e Luciano tem a receber mais apoios. Ontem a prefeita ganhou o reforço do ex-prefeito Severino Leão (MDB), para sua candidatura, com direito a fotos para as redes sociais.

Esta semana, Luciano Barbosa também recebeu reforço de Odilon Tenório, que era candidato a prefeito de Arapiraca pelo PMN. “ Ele virá reforçar nossa campanha e vai fazer parte de nosso time de apoiadores. Agradeço pela confiança orgulhoso de ter ao nosso lado um homem com um currículo honesto e sérios compromissos com a população de nossa cidade”, disse Barbosa em sua conta no Instagram.

COMENTÁRIOS 1

Ibope aponta forte crescimento de Davi e queda de Alfredo, JHC e Cícero
   23 de outubro de 2020   │     19:40  │  0

A segunda pesquisa TV Gazeta/Ibope em Maceió divulgada no telejornal AL TV 2, na noite desta sexta-feira (14) aponta um novo cenário após 14 dias da divulgação do primeiro levantamento.

O cenário continua de disputa acirrada entre os dois primeiros colocados. De acordo com o levantamento, realizado em todos os bairros da capital, o ex-procurador Alfredo Gaspar de Mendonça e o deputado federal JHC aparecem agora numericamente empatados, com 24% cada um. Os dois candidatos oscilaram negativamente, na comparação com o resultado anterior, 2% e 2% respectivamente.

O candidato Cícero Almeida, que tinha 10% e apareciam em terceiro na pesquisa anterior também oscilou negativamente e tem agora 6%. Já o candidato Davi Davino Filho teve forte crescimento, aumentado 10 pontos percentuais, saindo de 5% para 15%, mais de 0,7 ponto percentual por dia.

Neste cenário, se as eleições fossem hoje, nenhum dos candidatos a prefeito de Maceió conseguiria votos suficientes para vencer no primeiro turno.

Os demais candidatos, segundo o Ibope foram citados por 3% ou menos do eleitorado, oscilando dentro da margem de erro da pesquisa.

Os eleitores que demonstram intenção de votar nulo ou em branco somam 10% e os indecisos são 11%.

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 a 23 de outubro, ouvindo 504 entrevistados por meio do telefone. Segundo o Ibope, o nível de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

Para a realização das entrevistas foram selecionados aleatoriamente, dentro do município, números de telefones com base no cadastro da operadora de telefonia local dos números pós-pagos.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo nº AL-00075/2020.

Daqui a pouco volto com mais informações da pesquisa.

 

 

COMENTÁRIOS 0

Luciano Barbosa é expulso o MDB; advogado diz que ele segue candidato
     │     19:19  │  1

O vice-governador Luciano Barbosa foi expulso do MDB nesta sexta-feira (23), após reunião do Conselho de Ética do MDB Alagoas. A reunião do Conselho aconteceu na sede do partido, na Jatiúca. A decisão foi por cinco votos contra dois.

A dúvida nos meios políticos e jurídicos é se, expulso do partido, Luciano poderá continuar como candidato a prefeito de Arapiraca.

Ontem o candidato do Novo a prefeitura de São Paulo (SP), Filipe Sabará foi expulso do partido, dividindo opiniões sobre a manutenção de sua candidatura, como registrado em alguns veículos de comunicação (veja aqui).

O advogado Fábio Gomes, que representa a coligação de Luciano Barbosa em Arapiraca, diz que “Não muda absolutamente nada!”, acrescentando que “todos os atos praticados pelo MDB Estadual já estão submetidos a análise de legalidade da Justiça Eleitoral. É um ato meramente político!”.

Gomes reforça: “Primeiro, o processo ético tem que ser válido, segundo a Lei 9.504/97, que é a Lei das Eleições, e segundo, a expulsão só produz efeito com o final do processo, desde que seja garantido o contraditório e a ampla defesa, cuja análise compete a Justiça Eleitoral. O rito é muito simples!”

Decisão

Em nota o MDB informa que por 5 votos a 2, a Comissão de Ética do partido de Alagoas “decidiu expulsar de seus quadros o vice-governador Luciano Barbosa, por violações ao Código de Ética e ao Estatuto do partido. A decisão de desfiliar Luciano foi tomada em sessão realizada nesta sexta-feira 23, na sede do partido, em Maceió. O processo foi aberto em reação a atitudes do vice-governador que afrontam orientações políticas das instâncias superiores do partido, os Diretórios Estadual e Nacional.”

A decisão de aplicar a pena de expulsão, a mais severa prevista no Estatuto do MDB, foi tomada, segundo a ata do julgamento, porque a defesa de Luciano Barbosa não apresentou “argumentos que possam justificar as infrações cometidas pelo filiado”. Segundo o relatório, Luciano Barbosa “levantou teses contraditórias apenas para tumultuar o julgamento, como forma de protelar a decisão”.

O MDB reafirmou que “não existe nenhuma discriminação pessoal contra o representado [Luciano Barbosa]” e lembrou que a representação para abertura do processo na Comissão de Ética “é uma prerrogativa prevista no Estatuto e no Código de Ética do MDB, a qual foi exercida pela parte representante”, no caso o Diretório Estadual.

COMENTÁRIOS 1