Alfredo Gaspar pode se filiar ao PSC para disputar prefeitura de Maceió
   9 de dezembro de 2019   │     15:50  │  0

A revelação é de um importante site local. Carlos Alberto Pinheiro de Mendonça Neto, filho de Alfredo Gaspar, vai se filiar ao PSC (Partido Social Cristão) e pode ser candidato.

O que ele pretende – anote aí – é disputar a prefeitura de Quebrangulo. A seu favor existe no momento uma estranha “tradição”.

Os últimos dois prefeitos eleitos de Quebrangulo (Manoel Tenório e Marcelo Lima) ocuparam, antes da eleição, a presidência da Adeal, mesmo cargo ocupara por Carlos Neto.

O nome do atual presidente da Adeal tem circulado mais intensamente nos últimos dias nos bastidores da política de Quebrangulo. Por lá (e por aqui também) dizem que ele só será candidato se o pai não disputar a prefeitura de Maceió.

E se Gaspar decidir entrar no jogo poderá, como deseja o governador Renan Filho, vestir a camisa do MDB.

O PSC, agora na base do governo, no entanto, surge como opção. Está de portas abertas para receber Gaspar.

Seria, segundo avaliações de interlocutores de Gaspar, a melhor opção no cenário atual. A decisão, no entanto, deve passar pelo Palácio dos Palmares e pesquisas de opinião.

O que diz Carlos Neto

Por aplicativo, o presidente da Adeal respondeu ao blog.

“Amigo, desculpe a demora. Realmente tive uma boa conversa com o prefeito Renato Filho (presidente estadual do PSC), na pauta os municípios de Maceió e Quebrangulo. A discussão foi muito produtiva, mas ainda é cedo para falar em filiação, a conversa abrange todo um grupo e tenho certeza que a parceria vai trazer bons resultados para Alagoas.”, afirma Carlos Neto.

 

COMENTÁRIOS 0

Em congresso, PSDB se define como partido de “centro e do diálogo”
     │     15:24  │  0

Muro? Os tucanos parecem determinados a assumir uma nova posição ideológica.  No Congresso Nacional, que contou com a participação de representantes do PSDB de Alagoas, o partido se definiu como “de centro e do diálogo, que respeita a diversidade e tem coragem para assumir posicionamentos firmes, mas sem alimentar a polarização que tanto tem inflamado o país”.

Mais longe do PT e do PSL, o PSDB parece se aproxima de partidos que também buscam o Centro como “saída”. Aí cabem DEM, MDB, PP, SDD e várias outras legendas que tentam fugir dos “extremos”.

Veja texto da assessoria sobre participação do PSDB de ALagoas no Congresso Nacional do partido:

PSDB Alagoas participa de Congresso Nacional do partido em Brasília

O PSDB Alagoas participou neste sábado (07) do Congresso Nacional do partido, onde se discutiu temas como Educação, Saúde, Combate à Pobreza, Empreendedorismo e Inovação. As principais lideranças se reuniram em Brasília para ouvir o que os delegados em todo o Brasil propuseram para cada um desses tópicos. Foi feita uma pesquisa pela internet em todo o país perguntando o que as pessoas achavam sobre os mais ricos pagarem a universidade pública e o que esperam do Sistema Único de Saúde, por exemplo.

O PSDB de Alagoas participou ativamente das discussões, sob o comando do senador Rodrigo Cunha, bastante prestigiado no local. No encerramento do Congresso, as falas expressaram a direção que o PSDB deseja consolidar: como o partido de centro e do diálogo, que respeita a diversidade e tem coragem para assumir posicionamentos firmes, mas sem alimentar a polarização que tanto tem inflamado o país. Prefeitos, governadores, deputados, senadores, jovens lideranças e diversos segmentos reafirmaram seu compromisso com a democracia e pela justiça social.

Além do Senador Rodrigo Cunha, outros membros do partido em Alagoas estiveram no evento, como a presidente de honra do PSDB Mulher, Solange Jurema, a secretária-geral estadual do partido, Mônica Peixoto, o presidente do ITV Alagoas, Ricardo Alcântara, a presidente do PSDB Mulher Maceió, Adriana Toledo, a presidente do Tucanafro Alagoas, Tereza Olegário e outros membros como Fábio Rodrigues, Fabíola Silva, Myriel Neto, Matheus Borba e Roberto Silva.

Medalha Ceci Cunha

No sexta-feira (06), Rodrigo Cunha foi escolhido como o patrono da Medalha Ceci Cunha, que foi lançada para homenagear aquelas que se destacarem no combate à violência contra a mulher. Em seguida, o senador alagoano fez uma fala na mesa do Tucanafro, pontuando que sua atuação sempre será em defesa dos injustiçados.

Representantes de Alagoas no Congresso Nacional do PSDB – foto: divulgação

COMENTÁRIOS 0

Marcelo Victor e Arthur Lira lideram articulações do ‘centro’ em Alagoas
   7 de dezembro de 2019   │     20:05  │  1

No plano nacional a ideia é repaginar. O ‘centrão’ vira ‘centro’ e se posiciona como alternativa aos ‘extremos’ – de esquerda e direita.

Segundo reportagem da Revista Piauí, do UOL, “Cinco partidos contrataram uma equipe de marketing político para produzir peças publicitárias que reposicionem o Centro – por mais irônico que isso pareça – no inflamado debate político do país…. Como tirar o superlativo depreciativo do centro? Demonstrando a hipótese de que não se deve deixar levar por extremos, seja à direita ou à esquerda, é fundamental para o país retomar o crescimento econômico, reduzir a desigualdade social e mitigar os principais problemas nacionais”.

O movimento, reforça a revista, “ganhou um vídeo-manifesto com duração de dois minutos – assinado apenas como ‘Centro’, sem marcas de partidos nem nomes de políticos – foi disparado nas redes sociais na semana passada”.

“O centro não é ausência de posições, é ausência de preconceitos”, declara o narrador no vídeo. “Ocupar os extremos é mais confortável do que ter que dialogar e aceitar as diferenças. Difícil mesmo é livrar-se dos preconceitos e enxergar o mundo não como você acha que ele deva ser, mas ver o mundo como ele é. O centro tem um olhar privilegiado dos problemas e é por isso que é no centro onde eles se resolvem.”

Em Alagoas o movimento nacional vem sendo trabalhado a quatro mãos pelo presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, Marcelo Victor (Solidariedade) e Arthur Lira (PP). Os dois têm conversado com diferentes lideranças políticas. De Rui Palmeira (PSDB) a Renan Filho (MDB), passando por Marx Beltrão e Thomaz Nonô (DEM).

Entre os objetivos principais estão Maceió e Arapiraca. Se conseguirem eleger candidatos de centro para as prefeituras dos maiores municípios de Alagoas, como pretendem se cacifam para apontar a chapa majoritária em 2022.

Tem muito chão pela frente, mas os dois já conseguiram avançar nas articulações em várias cidades, num complexo sistema de alianças que admite arranjos diferentes em cada município, independente de siglas partidárias.

Saiba mais sobre o ‘movimento’ de Centro na reportagem da Revista Piaui: EM BUSCA DO CENTRO PERDIDO

https://piaui.folha.uol.com.br/em-busca-do-centro-perdido/

COMENTÁRIOS 1

Canuto x Canuto: Carlos Alberto deve disputar prefeitura de Pilar contra Renato Filho
   6 de dezembro de 2019   │     21:30  │  0

Em 2016 a eleição para prefeito de Pilar foi marcada por uma disputa entre três principais forças política do município. Renato Filho (que foi eleito), Carlos Alberto Canuto (que disputava a reeleição) e Douglas Barros (PR).

O atual prefeito, Renato Filho, que é filho da deputada estadual Fátima Canuto, deve voltar a enfrentar o ex-prefeito e ex deputado federal, Carlos Alberto Canuto. Em função dos laços familiares, os dois chegaram a conversar sobre a possibilidade de uma aliança nas eleições do próximo ano. Ao que parece as conversas não avançaram.

Esta semana circulou a informação de que Carlos Alberto Canuto deve disputar a prefeitura. Filiado ao MDB, aliado do deputado federal Sérgio Toledo, ele vem sendo estimulado por grupos locais que fazem oposição ao prefeito, incluindo dois vereadores.

Fotos de Carlos Alberto com vários correligionários tem circulado nas redes sociais e grupos de Whatsapp. “Ele está animado e deve anunciar nos próximos dias sua candidatura”, avisa um interlocutor.

Ao lado de aliados, Carlos Alberto Canuto tem sido lembrado para disputar a prefeitura de Pilar em 2020

COMENTÁRIOS 0

Alagoas fecha novembro com ICMS de R$ 372 milhões em alta de 3,4%
     │     21:08  │  0

No mês passado a receita do ICMS em Alagoas chegou a R$ 372,5 milhões e ficou praticamente igual a arrecadação de outubro (R$ 372,3). Na comparação com novembro de 2018, que registrou um volume de R$ 360 milhões , o crescimento foi de 3,43%.

De janeiro até novembro de 2019, a receita de Alagoas com o ICMS foi R$ 3,724 bilhões, em crescimento de 2,54% na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando foram arrecadados R$ 3,631 bilhões.

Com o resultado de novembro, o ICMS de Alagoas saiu do vermelho. O crescimento no mês é o exatamente o mesmo da inflação (IPCA) dos últimos 12 meses, que chegou a 2,54% em outubro.

Desempenho

O secretário da Fazenda, George Santoro, explica que a receita de ICMS em novembro reflete um aparente crescimento no movimento econômico nacional: “a gente teve um bom desempenho em combustíveis e na energia elétrica, o que mostra uma retomada da movimentação econômica do país, sem destaque para qualquer setor. Todo mundo cresceu na média”, aponta.

“Esperamos fechar o ano com uma arrecadação em cima da inflação, o que vai ser muito bom. Vamos aguardar para ver se a previsão confirma. A gente está com o Profis (Programa de Recuperação Fiscal) no ar e uma boa expectativa em relação a algumas ações que foram feitas nos últimos meses”, afirma Santoro.

COMENTÁRIOS 0