Candidatos a prefeito de Maceió receberam doações de R$ 151 mil até hoje
   23 de agosto de 2016   │     19:21  │  0

Dos sete candidatos a prefeito da capital, apenas 3 registraram a doação de receitas para suas campanhas até esta terça-feira, 23.

Os dados são atualizados pelo TSE com informações das últimas 24 horas pelo sistema de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais, o Divulgacand.

Segundo o TSE, as doações registradas foram de Rui Palmeira, do PSDB (R$ 150 mil, de fundo partidário), Paulão, PT, e JHC (PSB), cada um com receitas de R$ 500, doados por pessoas físicas.

Os demais candidatos – Cícero Almeida,PMDB; Fernando do Village, PMN; Gustavo Pessoa, PSOL e Paulo Memória, PTC, não registraram doações.

Os candidatos só podem receber doações legalmente de pessoas físicas, limitadas a 10% da renda do ano anterior, ou do fundo partidário.

Faça sua pesquisa

Qualquer pessoa pode acompanhar as receitas e despesas dos candidatos. É só acessar o link do TSE e escolher a informação que precisa: http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2016/divulgacao-de-candidaturas-e-contas-eleitorais

O TSE dá informações detalhadas das despesas e receitas de todos os candidatos. Quem não prestar contas, perde o registro e não poderá disputar a eleição.

gastos eleitorais 2016

COMENTÁRIOS 0

Expoagro deve movimentar mais de R$ 12 milhões e reunir mais de 100 mil pessoas
     │     14:32  │  0

O lançamento da Expoagro 2016, realizado no Parque da Pecuária nessa segunda-feira, 22, a noite, reuniu as principais lideranças do setor agropecuária de Alagoas.

No evento, os organizadores anunciaram a renovação de uma parceria que vem dando certo há 15 anos: a exposição serão realizada a quatro mãos, pela Associação dos Criadores de Alagoas e Organização Arnon de Mello.

A 66ª edição da Exposição Agropecuária de Produtos e Derivados de Alagoas (Expoagro), será realizada entre os dias 21 a 30 de outubro, no Parque da Pecuária, em Maceió. A expectativa é movimentar mais de R$ 10 milhões em negócios e reunir um público estimado em 100 mil pessoas.

“O evento se consagra como a maior exposição agropecuária do Nordeste. Com 8 leilões já confirmados até o momento e uma expectativa de público de 100 mil pessoas”, aponta o presidente da ACA, Domício Silva.

Entre as novidades anunciadas para esta edição está o leilão Estrelas do Norte e a 1ª exposição da raça Pampa, com mais de 100 cavalos de sela: “será uma exposição exposições mais especializadas e com uma maior qualidade genética”, diz Domício Silva.

Não programação, além de exposição e julgamento de animais, a Expoagro 2016 terá seminários, cursos, rodadas de negócios, shows atrações para a família, a exemplo da praça de alimentação, parque de diversão e Epoagrinho, um espaço voltado para o público infantil.

Luiz Amorim, diretor executivo da OAM adianta que o evento será repleto de novidades, shows com grandes nomes música nacional e muitas oportunidades de negócios: “vamos usar a criatividade para assegurar a participação de um número ainda maior de expositores este ano. Vamos driblar a crise com otimismo e com muita vontade de fazer um evento melhor a cada ano”, aponta.

Expoagro lançamento - 2

Quem foi

O secretário de Agricultura, Alvaro Vasconcelos, o superintendente do Sebrae,  Marcos Vieira, o diretor da Adeal, Ironaldo Monteiro, o diretor da Agreste Leilões, presidentes de associações e criadores de diferentes regiões do estado prestigiaram o evento.

O secretário de Agricultura, Alvaro Vasconcelos confirmou o apoio do governo do estado para a Expoagro: “nossa parceria conto com o apoio e engajamento do governador Renan Filho. O setor é uma prioridade da nossa gestão”, disse.

O presidente da Federação de Agricultura de Pecuária de Alagoas, Álvaro Almeida, presente ao evento, reafirmou a importância da Expoagro para a agropecuária de Alagoas: “A Faeal está, como sempre esteve, ao lado da ACA para realizar esse evento consolidado no estado”, adianta.

O diretor técnico do SEBRAE-AL, Ronaldo de Moraes, confirmou a participação da instituição, renovando uma antiga parceria com o setor, que vai além da exposição : “O leite é a segunda atividade mais importante do estado e somos referência em genética no Brasil. Através do SEBRAETEC, nós subsidiamos o projeto de transferência de embriões de gado leiteiro, já foram 2600 embriões transferidos, trazendo benefícios a longo prazo para todos. Espaços como esse mostram o que temos de melhor” explica o diretor

COMENTÁRIOS 0

Rejeição alta de Almeida favorece Rui, que tem avaliação semelhante a de Renan Filho
     │     12:21  │  1

Pesquisa, já se sabe, é “leitura” do momento. Os números de hoje podem não ser o de amanhã, mas apontam uma tendência.

O resultado do Ibope sobre as eleições de Maceió, divulgado nessa segunda-feira pelo Gazetaweb (http://gazetaweb.globo.com/portal/especial.php?c=16829) mostram um empate nominal entre Rui Palmeira e Cícero Almeida, cada um com 31%.

JHC aparece em terceiro, com 11%,  Paulão vem em seguida com 3% e os demais candidatos cada um com 1%. Na soma, todos os candidatos, exceto os dois primeiros, tem 17%, resultado que não garante a realização de um segundo turno – basta Rui Palmeira ou Cícero Almeida descolem um do outro para a eleição ser resolvida já no dia 2 de outubro.

Na mesma pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação do Rui Palmeira. Como mostra o Gazetaweb (http://gazetaweb.globo.com/portal/especial.php?c=16836), o prefeito é aprovado por 52% da população.

O percentual de rejeição é outro ponto desfavorável para o candidato do PMDB. Depois de Paulão (41%), que “sofre” por conta do momento do seu partido, o PT, Cícero Almeida tem a maior rejieção: 34%; Rui Palmeira, tem rejeição menor, de 28%, o que lhe dá, em tese, maior possibilidade de crescimento.

Outro problema para Cícero Almeida é a avaliação da administração do governador Renan Filho, seu principal cabo eleitoral, que é muito semelhante a de Rui Palmeira.

Renan Filho e Rui Palmeira tem, ambos, o mesmo percentual (25%) de ruim e péssimo, quase o mesmo de regular (38% e 37%) e estão muito próximos ótimo e bom (41% x 36%).

Por essa pesquisa, a eleição vai ser decidida mesmo é no guia eleitoral e nas redes sociais. Resta agora esperar o começo da propaganda gratuita no rádio e na TV, a partir da próximo sexta, 26. Os dois candidatos terão tempos iguais na TV e no rádio. Quem conseguir passar a melhor mensagem, quem tiver o melhor programa, deve ser o prefeito de Maceió a partir de 1º de janeiro de 2017.

 

COMENTÁRIOS 1

Com queixas de municípios e hospitais filantrópicos, Saúde vira “calo” no governo RF
   22 de agosto de 2016   │     16:41  │  5

Em plena campanha eleitoral, o governador enfrenta um problema inesperado: cobranças e denúncias feitas por secretários municipais de saúde. As queixas vão de atraso no repasse de recursos à falta de medicamentos.

Desde que assumiu a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), Rozangela Wizormiska, em janeiro de 2015, tem sido alvo de reclamações dos fornecedores de produtos e serviços, especialmente no atraso de pagamentos.

A secretária também é criticada pelos gestores dos hospitais filantrópicos do Estado: “hoje os atrasos passam dos dois meses. Se continuar assim, a Sesau vai quebrar todos os hospitais filantrópicos do Estado”, reclama o diretor de uma importante instituição de Maceió.

A reportagem do Gazetaweb acompanhou reunião do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde  (http://gazetaweb.globo.com/portal/noticia.php?c=16789), nesta segunda-feira,22. Segundo o Cosems, atualmente, o Estado não tem dado a contrapartida necessária para a manutenção dos serviços à população, faltam mais de 150 medicamentos na farmácia que abastece as cidades e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) está sucateado.

O presidente do conselho, Ubiratan Pedrosa, denunciou falta de repasses da Sesau para vários programas – entre eles, ProHosp, Promater, PróVida e Invig –  e a possibilidade de extinção do PróSaúde, além da descontinuidade no fornecimento de fraldas geriátricas e tratamento fora de domicílio.

As queixas e reclamações, que antes se restringiam à secretária de Saúde, agora respingam diretamente no governador.

Os diretores de hospitais e os secretários municipais de saúde querem uma audiência com Renan Filho para discutir os problemas do setor, num claro sinal de que Rozangela Wizormiska perdeu a capacidade de interlocução na área.

A saúde, vira, assim, um “calo” para o governador. Queira ou não, com ou sem Wizormiska, ele terá que administrar todo esse imbróglio.

COMENTÁRIOS 5

“Sem dinheiro” candidatos farão a eleição dos 4S em Alagoas
   21 de agosto de 2016   │     16:05  │  3

A frase não é minha. Nem sei se foi criada por ele. Mas foi do secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Alexandre Ayres, que tem um pé na política, que ouvi uma das melhores definições sobre as eleições deste ano.

“Esta será a eleição dos 4S”, resume, para depois acrescentar: “será a campanha do “santinho”, da “sola de sapato” e da “saliva”.

Por onde ando, com quem converso, a história é a mesma. Não tem dinheiro. Alguns candidatos a vereador ainda estão tentando conseguir o básico: carro, gasolina, furadinho, santinho…

No sertão, um candidato a prefeito com quem conversei esses dias, encontrou uma boa tirada para fugir dos pedidos dos eleitores: “eu ando sem carteira. Se alguém encosta pedindo alguma coisa mostro os bolsos e aviso que não tem nada. E a gente tem que fazer isso até por orientação do jurídico. Se um candidato cair na tentação de dar algum dinheiro ao eleitor, pode perder a eleição. Basta uma foto de algo do tipo para o registro ser cassado”, pondera.

Para o eleitor, acostumado a pedir um “dinheirinho”, vai restar por enquanto a promessa. Nesse caso vai sobressair o político que costuma honrar a palavra e que não desaparece depois das eleições.

Também vai pesar o currículo e o serviço prestado. Mas isso só não será suficiente para “convencer” eleitores viciados.

Que ninguém se surpreenda com um recorde de abstenções, nulos e brancos em 2 de outubro – ainda mais num momento em que a população dá sinais de uma descrença crescente nos políticos e na política.

COMENTÁRIOS 3