Ministra do governo Bolsonaro fará visita a Alagoas na próxima semana
   23 de março de 2019   │     21:07  │  0

A ministra da Agricultura do governo de Jair Bolsonaro, Tereza Cristina, deve desembarcar em Alagoas na próxima sexta-feira.

Ela vem para conhecer modelos produtivos do Estado. A agenda está sendo montada com a ajuda do deputado federal Isnaldo Bulhões (MDB).

Com bom trânsito na bancada nacional do MDB, ocupando cargo na mesa diretora da Câmara dos Deputados, Isnaldo tem conseguido espaço não só no Ministério da Agricultura mas também em outras Pastas do governo federal.

Se depender da sugestão de Isnaldo, Tereza Cristina deve visitar o sertão e a zona da mata. A prioridade é apresentar à ministra experiência de agricultores familiares da cooperativa Pindorama e da região da bacia leiteira do Estado. “É fundamental que a ministra conheça a nossa realidade, que é bem diferente de outras regiões do País, o que poderá ajudar na formulação de políticas públicas voltadas para Alagoas e o Nordeste”, aponta.

COMENTÁRIOS 0

Padre Eraldo é alvo de mais uma denúncia no Ministério Público de AL
     │     19:54  │  0

Alvo de uma operação de busca de apreensão, a prefeitura de Delmiro Gouveia está sob investigação do Ministério Público Estadual. Existem suspeitas de desvio de até R$ 20 milhões em processos licitatórios para aquisição de combustíveis, locação de veículos e contratação de serviços.

O prefeito do município, Eraldo Cordeiro, conhecido como Padre Eraldo, é o principal alvo da investigação. Algumas suspeitas, segundo o MPE/AL estão se confirmando.

O prefeito, além de críticas que vem enfrentando no município por problemas no funcionamento da UPA de Delmiro Gouveia, pode ter que responder um novo inquérito no MPE/AL em função de denúncia apresentada sobre possíveis irregularidades na administração da Unidade de Pronto Atendimento.

O Ministério Público Estadual divulgou no Diário Oficial que aceitou o requerimento de providências apresentado pelo integrante do Conselho Estadual de Saúde, Tony Cloves Pereira. Segundo a denúncia enviada ao MPE pelo conselheiro, a contratação de empresa terceirizada para manutenção dos serviços da unidade diverge com informações contidas junto à Receita Federal.

Tony Cloves solicitou ao MPE que instaure investigação sobre contratação do instituto. Ele alegou ainda na sua denúncia que os serviços prestados pelo Instituto Diva Alves do Brasil (Idab), que administrou a UPA até o último dia 16, estavam precários.

O MPE enviou o pedido de investigação para a assessoria técnica. O processo foi publicado no Diário Oficial no dia 13 de março.

COMENTÁRIOS 0

Bancada de AL pode “rejeitar” cargos oferecidos pelo governo federal
   22 de março de 2019   │     21:13  │  7

Não foi só a bancada de Alagoas. Segundo informações da Folha de São Paulo ao menos deputados federais de mais dois Estados (Paraná e Ceará) “ameaçam” devolver ao ministro Onyx Lorenzoni os cargos federias oferecidos pelo Planalto para nomeação nos Estados.

O que se sabe, nos bastidores, é que o governo acenou apenas com um terço dos cargos de livre nomeação nos Estados para indicação dos deputados federais. O restante das nomeações seriam feitas pelos ministros e pelos militares.

Ao ser questionado pelo blog sobre a informação do UOL, o coordenador da bancada federal de Alagoas, deputado federal Marx Beltrão (PSD), disse que “estamos dialogando sobre essa possibilidade”.

As nomeações, segundo declaração de Lorenzoni, devem começar já na próxima semana.

Segundo o colunista do UOL, Josias de Souza “surgiu na Câmara um movimento inusitado. Bancadas estaduais ameaçam devolver ao ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) os cargos federais oferecidos pelo Planalto. Avaliou-se que as poltronas que o governo se dispôs a entregar aos partidos não são atraentes o bastante para justificar o apoio ao governos. Pelo menos três bancadas flertam com a devolução: Paraná, Ceará e Alagoas”.

Ainda segundo Josias, “sob refletores, Bolsonaro desmerece os políticos e faz cara de nojo para as composições com os partidos. No escurinho, oferece os cargos. Mas exclui da lista os postos considerados mais atraentes — Dnit, Banco do Nordeste e Itaipu, por exemplo. O jogo duplo vai cansando as legendas”.

Veja aqui o texto de Josias de Souza, na íntegra: Bancadas rejeitam cargos ofertados pelo Planalto 

COMENTÁRIOS 7

Pelo Twitter, Renan faz críticas a Sérgio Moro: “vazou seletivamente”
     │     18:22  │  3

Depois de uma pausa, o senador Renan Calheiros (MDB) voltou a se posicionar nas redes sociais sobre os principais temas nacionais.

Depois de “encarar” uma queda de braços com Deltan Dallagnol no início da semana, ele utilizou o Twitter nesta quinta-feira para se solidarizar com Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, deu apoio ao STF e fez críticas ao Ministro da Justiça, Sérgio Moro.

“STF age na lei. Diferentemente de Moro, que prendeu para investigar, vazou seletivamente,condenou sem prova, abusou de coercitivas,influiu nas eleições,foi conivente com a expropriação do dinheiro público pelo MPF de Curitiba. O STF, a institucionalidade, Davi e Maia contam comigo”, disse o senador pelo Twitter.

COMENTÁRIOS 3

Apenas dois deputados federais de AL se declaram contra reforma da Previdência
   21 de março de 2019   │     23:35  │  1

O levantamento é da empresa de consultoria Atlas Político. Se fosse à votação, o texto da reforma da Previdência enviado pelo governo à Câmara teria hoje o apoio decidido de 93 deputados federais. Outros 70 parlamentares da Casa concordariam com grande parte da redação (apoio parcial), mas têm restrições a aspectos do projeto.

Dos 513 deputado que compões a Câmara Federal, 142 votariam contra e os demais não teriam voto definido.

Em Alagoas, apenas os deputados federais Paulão (PT) e Tereza Nelma (PSDB) declararam que vão votar contra a reforma da previdência. Os outros sete deputados federais do Estado, segundo o Atlas Político, são considerados indefinidos em relação a reforma da previdência.

A bancada de Alagoas na Câmara dos Deputados tende a votar majoritariamente a favor da reforma.

Em recente reportagem em um semanário local, ao menos três deputados de Alagoas (Marx Beltrão, Nivaldo Albuquerque e Severino Pessoa) disseram que poderão votar a favor da reforma, desde que feitas alguns ajustes. Mesmo se declarando indefinidos, JHC e Sérgio Toledo também admitem aprovar a reforma com algumas mudanças que protejam principalmente os mais pobres. A conferir.

Veja o levantamento do Atlas Político aqui:Atlas Político

COMENTÁRIOS 1