Usina de AL quebra recorde e tem maior safra de cana do Nordeste
   18 de abril de 2019   │     23:35  │  0

A safra de cana-de-açúcar 2018/2019 chegou ao fim em Alagoas nessa quarta-feira, 17. A moagem foi maior do que o esperado em todo o Estado, apontando para uma fase de recuperação do setor sucroenergético alagoano.

Foi uma safra longa. A primeira unidade a entrar em operação foi a Santo Antônio, localizada São Luiz do Quitunde, em 13 de agosto. A usina encerrou o ciclo no dia 31 de março deste ano, com uma produção de 2,11 milhões de toneladas e crescimento de mais de 32% na comparação com a safra anterior ( 1,6 milhão de toneladas).

A última unidade a encerrar a moagem, nessa quarta-feira, 17, foi a Coruripe, localizada em Coruripe. A produção na usina chegou a 3,258 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, em crescimento de 17,81% na comparação com a safra anterior, quando foram esmagadas 2,766 milhões de toneladas.

Este ó maior volume já registrado pela unidade em toda a sua história, número que também representa um recorde histórico no setor agroindustrial do Norte e Nordeste, com moagem de cana processada numa mesma safra por uma unidade industrial.

Apesar dos bons resultados das unidades, o setor sucroenergético de Alagoas ainda está longe de atingir seu patamar médio de produção, de cerca de 25 milhões de toneladas por safra – registrados até o início da atual década.

Na safra que acaba de acabar apenas 15 usinas processaram cana no Estado, nove usinas a menos do que as indústrias que operaram na safra 2009/2010. Desde então pararam de operar (a maior sem possibilidade de retorno) as usinas Laginha, Guaxuma, Capricho, Cachoeira, Paisa, Porto Alegre, Roçadinho, Sinimbú e Triunfo

Viés de alta

No ciclo 18/19 em Alagoas deve chegar a mais de 16,3 milhões de toneladas de cana (os números finais serão divulgados pelo Sindaçúcar-AL na próxima semana), com um crescimento cerca de 19% na comparação com a safra anterior, quando foram esmagadas 13,7 milhões de toneladas de cana.

Em avaliação prévia, o presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, aponta que “foi uma safra dentro do esperado, mas com viés de alta. Bom volume de produção, bom rendimento. O balanço só não é mais positivo por conta dos preços, que continuam em baixa”.

A boa notícia é que se as chuvas continuarem ajudando, a próxima safra poderá ser um pouco maior. O setor também vive expectativa de novos investimentos no Estado, tanto do setor público quanto privado, o que pode sinalizar para uma retomada do potencial de produção no médio prazo.
Clima e investimentos

Para o presidente da Usina Coruripe, Mário Lorencatto, o clima foi um dos fatores que ajudaram a chegar ao resultado final. “Choveu no compasso certo. A boa distribuição das chuvas ajudou no desenvolvimento da cana. Tivemos também uma boa renovação do canavial, o que resultou no aumento na área de cana própria e também na cana dos fornecedores”, explica Lorencatto.

As mudanças na tributação estadual sobre o setor também contribui para o bom desempenho da indústria e deve estimular novos investimentos, acredita o presidente da Coruripe: “a equalização do regime de tributação promovida pelo Governo do Estado possibilitou que Alagoas pudesse voltar a ser competitiva com os demais estados nordestinos no mercado interno. O setor começa a retomar os investimentos e o grupo também deve voltar a investir pensando em superar os números atuais e a alcançar um novo recorde de moagem”.

Na avaliação de Lorencatto, o governador Renan Filho !teve a audácia de inovar, restabelecer o equilíbrio e salvar a atividade industrial que é tradicional em Alagoas. Agora temos perspectiva, podemos gerar renda e emprego. Um impacto favorável para os próximos anos”, atenta o presidente da Coruripe.

Novos investimentos

Com a confirmação do recorde histórico de produção, os planos futuros da usina Coruripe estão em mais investimentos, como a oportunidade de geração de energia a partir da biomassa. “A energia é componente importante de rentabilidade. O Nordeste precisa dessa energia limpa. Ela ajuda o País a atingir as metas de redução de carbonos. E para o consumidro tem o menor preço, a tecnologia melhorou muito e o rendimento do etanol não está muito abaixo”, acredita Mário Lorencatto.

com 3,2 milhões de toneladas, Usina Coruripe registrou maior moagem de cana do Norte e Nordeste

COMENTÁRIOS 0

Moro estabeleceu “estado de exceção”, diz Renan ao repercutir MPF
     │     22:06  │  0

Os argumentos da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, rechaçando a posição dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que decidiram abrir inquérito com intuito de apurar fake news contra a Corte, não passaram despercebidos para o senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Em seu perfil pessoal no Twitter, o senador disse que o Sérgio Moro acumulou as funções de juiz e investigador quando atuou na operação Lava Jato.

Segundo Renan, processo Moro foi “o investigador e o senteciador do Lula”. O senador diz ainda que o ex-juiz “instituiu a prisão em 2ª instância, estabelecendo Estado de Exceção com violações constitucionais sem precedente”.

Veja o texto de Renan no Twitter:

“O Ministério Público Federal declara que o STF ultrapassa os limites de sua atuação ao agir como investigador e juiz ao mesmo tempo. Esquece que Sérgio Moro foi o investigador e o senteciador do Lula. Para isso, se valeu de delações sem prova, quebrou sigilos e vazou informações seletivamente. Ainda instituiu a prisão em 2ª instância, estabelecendo Estado de Exceção com violações constitucionais sem precedente. É preciso discutir democracia de forma ampla, garantindo que os princípios sirvam para todos, de forma justa e jamais seletiva”.

COMENTÁRIOS 0

Líder minimiza crise e diz que derrubada de veto não prejudica governo
     │     16:44  │  1

A Assembleia Legislativa de Alagoas derrubou, na sessão dessa quarta-feira, 17, veto parcial do Executivo ao Orçamento do Estado em artigo (fruto de emenda parlamentar) que aumenta na ordem de 1%, os recursos destinados à Saúde do Estado, visando o fortalecimento de ações voltadas para pacientes com câncer.

Apesar do estresse provocado no encaminhamento da votação, a matéria foi aprovada com os votos de quase todos os deputados presentes. A exceção foi Olavo Calheiros. Ele não só votou contra, como esquentou o debate, ao confrontar a deputada Jó Pereira, sua colega de MDB e ao classificar a emenda tema do veto de “inócua”.

O líder do governo na ALE não considera que o governo tenha sido prejudicado com a derrubada do veto. Sílvio Camelo também nega a existência de qualquer crise entre Legislativo e Executivo – apesar da repercussão da votação do veto na imprensa.

“O entendimento da Casa é que a manutenção da emenda não vai prejudicar o Estado em nada. O governo tem margem para ajustes no Orçamento, se necessário”, pondera.

De acordo com Camelo, foram votados nas últimas semanas 9 vetos, sendo mantidos sete e derrubados dois – em ambos os casos por acordo no Legislativo.

“O veto da Saúde foi desdobrado em diferentes votações. Parte foi mantida e parte foi derrubada. A deputada Jó Pereira fez um trabalho com os colegas e conseguiu convencer a maioria dos deputados da necessidade de derrubar o veto. A Casa entendeu que não haverá prejuízos para o Estado e decidiu de forma democrática e independente por sua derrubada”, explica.

Vida que segue

Camelo lembra que a votação do veto do orçamento da saúde encerrou um ciclo na Assembleia Legislativa de Alagoas. “Agora vamos começar uma nova fase, com a votação de projetos da atual legislatura. Até agora muito do que votamos na Casa era de legislaturas passadas. Temos muito trabalho pela frente e acredito que será um ano muito produtivo para o Legislativo e para todo o Estado de Alagoas”, aponta.

 

 

COMENTÁRIOS 1

Garrote lidera pesquisa e pode “destronar” prefeito em Palmeira dos Índios
   17 de abril de 2019   │     21:31  │  0

A deputada estadual Ângela Garrote (PP) foi a mais votada nas eleições de 2018 em Palmeira dos Índios. Saiu do município com 9.104 votos ou 26,25% dos votos válidos.

A votação expressiva na eleição passada e o rompimento político com o atual prefeito da cidade, Júlio Cezar (PSB), anunciado recentemente, colocaram a deputada no centro das discussões em torno das eleições municipais do próximo ano.

Garrote tem dito a amigos e aliados que pode encarar a disputa pela prefeitura em 2020. Ela não nega que ficou decepcionada com o atual prefeito, que muitos chamam de “imperador” (especialmente os desafetos dele) e passa a despontar como a mais forte candidata a “destronar” Júlio Cezar, que é em princípio candidato à reeleição.

Uma pesquisa divulgada nessa terça-feira, 16, mostra que Garrote seria eleita se as eleições fossem hoje.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Falpe. Foram ouvidas 1.200 pessoas nos dias 12, 13 e 14 deste mês. A margem de erro é de 5% e o intervalo de confiança na casa dos 95%.

Na questão estimulada foram apresentados três nomes entre eventuais concorrentes à prefeitura de Palmeira dos Índios em 2020. Em primeiro, Ângela Garrote tem 31% das intenções de votos, seguida de Júlio Cezar, com 25,5% e Mozabela (esposa de James Ribeiro) com 21,5%. Nenhum 9% e não opinaram 13%.

Numa disputa apenas entre Garrote e Júlio Cezar, ela ficaria com 41,5% contra 30%. Entre os três candidatos, o atual prefeito tem 21% de rejeição, seguido de 15% de Mozabela e 9% de Garrote.

COMENTÁRIOS 0

Posse de Fábio Farias no Gabinete Civil será na próxima segunda-feira
     │     18:22  │  0

A fase de mudanças pontuais no primeiro escalão do governo de Renan Filho foi encerrada nesta quarta-feira, 17, com a nomeação de dois novos secretários. Como esperado, Fábio Farias vai reassumir o Gabinete Civil e Cecília Hermann vai para a Ciência e Tecnologia.

O governador já havia feito os convites e decidiu antecipar as nomeações dos dois novos secretários no Diário Oficial do Estado de hoje.

O convite para a posse, que será conjunta, já está sendo distribuído.

Fábio Farias retorna ao governo após um período de muitas especulações. O nome dele é considerado um importante reforço. Ele é considerado bom no meio de campo e vai ajudar no diálogo com outros poderes – Legislativo e Judiciário – e com Ministério Público.

FF também deve cumprir papel importante na interlocução com as demais secretarias.

Ontem conversei com ele por telefone. O que ele diz é que está pronto para assumir o cargo de novo. “Conversei com o governador e volto para o governo para somar”, resume Farias que foi secretário da Pasta durante três anos e quatro meses no primeiro governo de Renan Filho.

Cecília chega ao governo na cota do PRTB. Mas essa é outra história. Falo mais sobre ela.

COMENTÁRIOS 0