O ‘mago das coligações’ acertou as previsões na eleição de Maceió? Confira
   27 de novembro de 2020   │     21:59  │  0

Mantendo a tradição, o blog apresentou, duas semanas antes previsões sobre a disputa de vagas proporcionais nas eleições.

Em Maceió, foram eleitos 25 vereadores disputa para a Câmara Municipal, importante ‘vitrine’ da política alagoana.

A eleição deste ano foi especialmente acirrada. A abstenção de 25%, mais 14% de votos nulos e brancos e o grande número de candidatos na disputa (598 para 25 vagas) tornou o processo de avaliação e previsão muito mais complexo.

A primeira estimativa do blog foi apresentada, em conjunto com o ‘mago das coligações’, Adeilson Bezerra, foi publicada duas semanas antes da eleição. Ele apontou quantos vereadores cada partido deveria eleger.

Será que ele acertou? Vamos conferir. Mas antes, algumas observações importantes. A mudança na rega que permite aos partidos eleger candidatos sem atingir o quociente eleitoral – ou seja fazer a primeira vaga apenas com as “sobras” ou por média – foi decisiva na composição da nova Câmara de Vereadores de Maceió.

A mudança na regra eleitoral ajudou partidos como PT, PTC, Republicanos e PSDB que não atingiram o quociente a eleger um vereador. E tirou de outros partidos a chance de fazer mais vagas. Aí cabem MDB e PP por exemplo, que deixaram de fazer mais um vereador cada por diferença de poucos votos.

Vamos lembrar a previsão de Adeilson Bezerra?  “Maceió tem uma eleição com várias frentes disputando a Câmara de Vereadores. O coeficiente eleitoral será em torno de 16.500 votos (foi mil votos mais baixo). A pedido de líderes partidários, candidatos e jornalistas apresento a minha previsão”, afirmou em 1 de novembro.

Veja a previsão de Bezerra para eleição de vereador em Maceió que tem 19 frentes disputando e compare com o resultado:

DEM: 1 (elegeu 1)

PP: 2 podendo disputar uma terceira vaga na média partidária (elegeu 2)

PRB (Republicanos): disputando uma vaga na média partidária (elegeu 1)

PDT: disputando uma vaga na média partidária (não elegeu ninguém)

PT: disputando uma vaga na média partidária (elegeu 1)

PTC: 1 vaga (elegeu 1)

PSD: 2 disputando uma terceira vaga na média partidária (elegeu 3)

PSC: 2 disputando uma terceira vaga na média partidária (elegeu 3)

PRTB: 2 (elegeu 1)

MDB: 6 (elegeu 5)

PMN: ZERO (não elegeu ninguém)

PTB: ZERO (não elegeu ninguém)

PROS: disputando uma vaga na média partidária (não elegeu ninguém)

REDE: ZERO (não elegeu ninguém)

PSOL: ZERO (não elegeu ninguém)

PC do B: disputando uma vaga na média partidária (não elegeu ninguém)

PSDB: disputando uma vaga na media partidária (elegeu 1)

PODEMOS: 2, disputando uma terceira vaga na média partidária (elegeu 3)

PSB: 2 disputando uma terceira vaga na média partidária (elegeu 3).

Na previsão Bezerra ainda estimou que “serão eleitos 20 vereadores de forma direta e ficarão 5(cinco) cadeiras para disputa entre os partidos que estão próximos de fazer o coeficiente eleitoral ou está disputando mais uma vaga pela média partidária”.

Esclarecendo:

1 – Bezerra trata como ‘frentes’ partidos que conseguiram formar chapas competitivas, com vários candidatos, excluindo aqueles que lançaram nomes apenas para constar a participação no processo eleitoral.

2 – Vaga direta é a conquistada quando o partido atinge o quociente eleitoral (soma de todos os votos nos candidatos e na legenda) e por média é obtida na disputa com as “sobras” de vagas não preenchidas de forma direta.

Lembrando que 27 partidos concorreram oficialmente (MDB, PP, PSD, PRTB, PSB, PSDB, DEM, PODE, PSC, PTC, PV, PCdoB, PT, Rede, PSOL, PDT, Avante, Cidadania, DC, Patriota, PCB, PMN, PROS, PSL, PTB, Republicanos, UP) e apenas 11 conseguiram eleger vereadores.

Vale a pena ler de novo

Confira aqui o texto publicado em 1 de novembro: Previsão: veja quantos vereadores cada partido deve fazer em Maceió

 

COMENTÁRIOS 0

Datasensus divulga nova pesquisa em Maceió
     │     19:03  │  2

Pesquisa Dantasensus divulgada agora a pouco, antes do Ibope da TV Gazeta de Alagoas, aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o segundo turno das Eleições 2020 para a prefeitura de Maceió:

Estimulada

  • JHC (PSB) 55%
  • Alfredo Gaspar (MDB) 31%
  • Branco/nulo: 7%
  • Não sabe/não respondeu: 7%

Votos válidos

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no 2º turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

  • JHC: 64%
  • Alfredo Gaspar de Mendonça: 36%

Espontâneo 

O Datasensus também tratou da intenção de votos espontânea, quando o eleitor diz em quem vai votar sem ter os nomes dos candidatos apresentados. Veja os resultados:

  • JHC (PSB): 48%
  • Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB): 27
  • Branco/nulo: 10%
  • Não sabe/não respondeu: 15%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 2,8 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 1.231 eleitores da cidade de Maceió
  • Quando a pesquisa foi feita: 27 novembro de 2020
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: AL-03935/2020
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro

COMENTÁRIOS 2

Debate decisivo: Alfredo e JHC tem confronto hoje na TV Gazeta de AL
     │     6:20  │  2

Na reta final do segundo turno das eleições para a prefeitura de Maceió, os candidatos Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB) e João Henrique Caldas, o JHC (PSB) vão ficar cara a cara no último confronto direto antes da votação, que acontece neste domingo, 29.

A TV Gazeta promove nesta sexta-feira (26), logo após a novela ‘A Força do Querer’, o debate entre os candidatos à prefeitura de Maceió que chegaram ao segundo turno.

O mediador será o jornalista Filipe Toledo, apresentador do principal telejornal da emissora, o AL TV 2.

Em eleições acirradas como a de Maceió este ano, o debate da TV Gazeta de Alagoas costuma ser decisivo pela grande audiência. Os candidatos devem caprichar nos ataques e nas defesas.

Qualquer deslize pode ser revertidos em votos a favor do adversário. Um bom desempenho pode ampliar vantagem ou diminuir a diferença. Por isso o debate, último a ser realizado entre os dois candidatos antes do 2º turno das eleições, pode ser decisivo.

Este não será, no entanto, o primeiro encontro do tipo entre Alfredo e JHC. Os dois já participaram de outros debates no primeiro e segundo turno. Já conhecem, portanto, seus pontos fracos e pontos fortes. Ainda assim devem repetir as estratégias anteriores, marcadas por ataques – inclusive no campo pessoal.

O desempenho deles pode motivar ou desmotivar o eleitor. Nos comitês dos dois candidatos a maior preocupação agora levar o maceioense às urnas.

No primeiro turno a abstenção na capital de Alagoas foi de mais de 25%. Agora, sem o envolvimento direto dos candidatos a vereador, existe uma expectativa de que a abstenção poderá ser maior.

Termômetro

Novas pesquisas de opinião sobre o segundo turno serão divulgadas hoje. A mais aguardada é a do Ibope. O resultado será apresentado em primeira mão no telejornal AL TV 2, da TV Gazeta de Alagoas. E, claro, o resultado da sondagem poderá influenciar na estratégia que Alfredo e JHC usarão no debate. É ficar ligado na telinha pra conferir.

COMENTÁRIOS 2

Paulo Dantas amplia base e se torna um dos mais fortes em AL
   26 de novembro de 2020   │     17:38  │  0

O deputado estadual Paulo Dantas (MDB) está no primeiro mandato na Assembleia Legislativa de Alagoas. E começou com o pé direito. Foi decisivo, ao lado de Marcelo Victor (SD), no processo de formação da atual Mesa Diretora da Casa, reeleita para o segundo biênio.

Bem articulado nos bastidores, com forte presença nos palanques e no corpo a corpo, o deputado ganhou musculatura nas eleições deste ano e se tornou um dos nomes mais fortes na política estadual.

Nas eleições de 2018 ele partiu com o apoio de alguns prefeitos e com a segunda força em vários municípios – especialmente no sertão de Alagoas.

Nas eleições de 2020, Paulo Dantas conseguiu dobrar o número de prefeitos aliados, além de fazer dezenas de vereadores.

Entre os prefeitos que foram reeleitos com o apoio do deputado estão Marina Dantas (MDB) em Batalha, José Floriano (MDB) em Jacaré dos Homens, Vera Dantas (MDB) em Igreja Nova, Zé Carlos (PP) em Água Branca e Areski Freitas Junior, o Kil (MDB) de União dos Palmares.

Paulo Dantas também conseguiu eleger os prefeitos Jaime do Mercado (Republicanos) em Palestina, Josimar Dionísio, o Jó (PL) em Olivença, Ricardo Paranhos (MDB) em Jaramataia, Theobaldo Cintra (PP) em Major Isidoro e Zé Luiz (PP) em Olho d’Água das Flores.

Algumas destas eleições foram especialmente acirradas, a exemplo de Olho d’Água das Flores e Jaramataia, onde os candidatos de Paulo Dantas disputaram contra os atuais prefeitos. Outra disputa acirrada se deu em Major Isidoro, contra o grupo a atual prefeita, Santana Mariano.

Paulo Dantas ainda conseguiu eleger os vice-prefeitos de Piranhas (Zé Vicente, que compôs com o prefeito eleito Tiago Freitas) e de Matriz de Camaragibe (Ramon Dantas, que compôs com Fernando Cavalcante).

Outra participação do deputado se deu na eleição de Jorge Dantas (PSDB), em Pão de Açúcar. Mas nesse caso o mérito vai para o grupo do qual ele faz parte na Assembleia Legislativa e em especial para o deputado estadual Bruno Toledo (Pros).

Fortalecido para 2022, o deputado do MDB deve trabalhar para fazer, junto com Marcelo Victor, um deputado federal. O nome ainda será definido pelo grupo, mas base para garantir a sua reeleição e ajudar na de um federal Paulo Dantas tem – e de sobra.

Nos municípios onde o deputado fez a primeira força são mais de 140 mil eleitores. Além disso, Paulo Dantas sai com a segunda força de mais de 10 outras cidades – a maioria no sertão alagoano.

COMENTÁRIOS 0

Em AL, dois a cada três prefeitos conseguiram se reeleger este ano
     │     8:27  │  1

Nas eleições de 2020 apenas 36 dos 102 prefeitos de cidades alagoanas não disputaram a reeleição. Considerando apenas os que tentaram se manter no cargo, o índice de renovação é alto e contradiz a análise geral de “mudança”.

O eleitor aparentemente optou por manter nos cargos prefeitos que tem feito uma boa gestão ou que tem uma proximidade maior com a população.

De acordo com levantamento feito pelo blog, dois a cada três prefeitos que disputaram a reeleição em Alagoas conseguiram se reeleger.

De acordo com dados pesquisados no TSE e informações atualizadas dos atuais prefeituras (alguns prefeitos mudaram durante a atual gestão), 66 prefeitos disputaram a reeleição em Alagoas. Destes, 43 ou 65% conseguiram se reeleger em 15 de novembro. Um deles, Arnaldo Higino, de Campo Grande, tem o resultado sub judice.

Alguns prefeitos reeleitos ou não reeleitos assumiram os mandatos faltando poucos meses para a eleição, a exemplo de Fabiana Pessoa em Arapiraca e Aldo Lira em Estrela de Alagoas. Em Arapiraca, a eleição de Luciano Barbosa ainda depende de confirmação da Justiça Eleitoral, apesar de ele ter tido mais de 50% dos votos.

Outros 23 prefeitos não conseguiram ser reeleitos, o que representa 35% do total. A amostra feita pelo blog foi a partir de informações disponíveis na internet não oficiais e pode sofrer alterações.

Veja as listas dos prefeitos reeleitos e não reeleitos em Alagoas:

COMENTÁRIOS 1