Fábio Guedes assume Educação com desafio da ‘volta às aulas’
   30 de setembro de 2020   │     20:13  │  1

O novo secretário de Educação de Alagoas, Fábio, assume a Pasta com um enorme desafio pela frente. A prioridade hoje é a volta das aulas na rede estadual de ensino. E a missão é dar continuidade aos bons resultados que foram alcançados pelos ex-secretários Luciano Barbosa e Laura Souza.

Conversei com o novo secretário sobre suas expectativas para a Pasta. A indicação de Guedes é técnica. Ele foi presidente da Fundação de Pesquisas de Alagoas por mais de 5 anos, o que permitiu uma aproximação maior com as áreas acadêmica e científica.

Em que pese o imbróglio político que resultou na mudança na Educação, Fábio reconhece o trabalho realizado na área por Barbosa.

“Chego com a missão de dar continuidade aos resultados da Pasta, que é uma das mais bem avaliadas no governo. E a avaliação veio do ponto de vista objetivo, com resultados do IDEB e também o prêmio Escola Nota 10”, aponta.

O trabalho, avisa Guedes, será realizado com a mesma equipe técnica que atuou na secretaria na gestão do Luciano e Laura. “A Pasta tem servidores competentes e capacitados. A diferença do momento em que entrei na Fapeal é que eu tinha que montar tudo e construir pontes que estavam desmontadas com a comunidade acadêmica e científica. Agora, apesar de ser em escala maior, as coisas estão andando bem”, pondera.

O novo secretário faz um comparativo com uma corrida: “o carro está alinhado, pneus novos, só vai haver troca de pilotos, mas tem plano de voo. É seguir a orientação. Tenho princípios, a exemplo da proximidade, ética e transparência. Eles guiam a gente também nesse novo desafio”.

A Secretaria de Educação, no enanto, será um novo aprendizado para Fábio Guedes. “Sempre tem que aprender na missão. Claro que hoje estou mais amadurecido do que há 5 anos, quando o governador me convidou para a Fapeal. A experiência no Executivo, que eu ainda não tinha, ajudará muito. Esses cinco anos permitiriam conhecer melhor a estrutura e trouxeram mais tranquilidade para este momento”, pondera.

Fábio Guedes aponta que seu maior desafio este ano é a questão da volta as aulas. “Não há consenso no Brasil. Temos que aprender com os outros Estados. Tenho boas relações secretários e técnicos da Educação de outros Estados, com Sergipe, Paraíba e Pernambuco, o que pode ajudar. De antemão, acho que se precisa avançar muito em tecnologia. A gente precisa travar essa batalha também com outros horizontes. Voltar aulas nesse omento, aproximando ciência e tecnologia com cultura, esporte. Mas não será difícil. A Secretaria tem uma excelente equipe que já sabe como fazer a educação”.

Para Guedes, na volta as aulas “a questão de jovens, mais os adultos e fundamental médio é mais fácil de resolver. O problema maior é com as crianças. Os pais, com razão, tem uma grande preocupação com a participação delas nas aulas presenciais neste momento de pandemia. Vamos conversar com todos os segmentos e buscar a melhor solução para Alagoas”, aponta.

Quanto a sua escolha, Guedes reforça: “é um cargo técnico. O governador sempre fez a escolha pelo meu nome por uma questão técnica”, diz, acrescentando que “o diálogo neste momento é muito importante para a Secretaria . Eu sempre prezei pelo dialogo e vamos continuar a trabalhar nesta linha. Também tenho boas relações na classe politica e a Secretaria estará de portas abertas para todos”.

COMENTÁRIOS 1

Davi, JHC e Gaspar terão 75% do guia eleitoral; outros 5 candidatos dividem 2 minutos
   29 de setembro de 2020   │     22:48  │  1

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou na sexta-feira (25) a tabela de representatividade dos partidos políticos na Câmara dos Deputados para fins da distribuição do tempo da propaganda eleitoral gratuita na rádio e na televisão nas Eleições2020.

A partir do quantitativo de deputados dá para fazer uma estimativa do cálculo que cada candidato a prefeito terá de tempo no guia eleitoral e nas inserções deste ano.

Em Maceió, quem lidera nesse quesito é Davi Filho (PP). O deputado estadual conseguiu reunir proporcionalmente o maior número de deputados em sua coligação e deve ficar com 3 minutos e 10 segundos do guia eleitoral que terá 10 minutos na programação da rádio e da TV, em dois horários diários.

O candidato do MDB, Alfredo Gaspar de Mendonça, terá o segundo maior tempo. Pela estimativa ficará com 2 minutos e 36 segundos. O deputado federal JHC (PSB) vai ficar com o terceiro maior tempo, com cerca de 1 minuto e 43 segundos.

Juntos, Davi, Gaspar e JHC vão ficar com 75% do tempo da rádio e TV.

Dos 2m30s que sobram para os outros candidatos, o candidato do PT, Ricardo Barbosa levará 1 minuto e 5 segundos, restando menos de um minuto e meio para dividir entre outros quatro candidatos: Valéria Correia (PSOL), Cícero Filho (PCdoB) e Cícero Almeida terão tempo igual. Cada um deve ficar com cerca de 19 segundos. Já o candidato do Patriota, Josan Leite, terá cerca de 18 segundos.

Um detalhe:  estes são tempos aproximados.

Outro detalhe importante: os demais candidatos, Lenilda Luna (UP) e Corinto Campelo (PMN) não terão tempo no guia leitoral.

Inserções

Além do guia eleitoral, os candidatos terão direito a 70 minutos diários de inserções (anúncios distribuídos em 30 ou 60 segundos) na programação das emissoras. Aqui a conta é mais complicada, especialmente nas maiores coligações. Isso porque os candidatos a prefeito ficam com 60% do tempo das inserções e os candidatos a vereador com 40%, mas o cálculo é feito, no primeiro caso pela coligação e no segundo apenas pelo partido.

Mas a regra da proporcionalidade é a mesma. Davi terá pouco mais de 31% do tempo, seguido de Gaspar com pouco mais de 26% e com mais de 17%.

Veja aqui a portaria na íntegra: PORTARIA TSE Nº 722 DE 24 DE SETEMBRO DE 2020

COMENTÁRIOS 1

Luciano Barbosa está ‘fora do MDB’ e não pode mais disputar eleição
     │     16:34  │  1

O vice-governador de Alagoas, Luciano Barbosa, está com um pé fora do MDB. Ou melhor, os dois.

Em reunião realizada nesta terça-feira (29), a Comissão de Ética do MDB Alagoas suspendeu a filiação de Luciano Barbosa por 70 dias.

“Foi uma suspensão provisória, prevista pelo estatuto do partido, diante dos últimos acontecimentos. Ao MDB não interessa a candidatura do vice-governador, que ocupa cargo majoritário, para a prefeiturabde Arapiraca”, aponta um dos integrantes da comissão.

Luciano Barbosa também deve ser expulso do partido – pelo menos se não houver realinhamento com as orientações do MDB.

Ainda na reunião realizada no começo da tarde de hoje, a comissão decidiu abrir formalmente o processo de expulsão. “Ele terá 15 dias para apresentar defesa. Ao final deste período, a comissão voltará a se reunir e decidirá pela sua expulsão ou não”, pondera o integrante da comissão.

Fora do partido, não há salvação para a candidatura de Luciano Barbosa à prefeitura, alerta o dirigente emedebista: “ele só poderá ser candidato, ao menos nesta eleição, se for pelo MDB. Como já está suspenso, se torna automaticamente inelegível. O processo de expulsão já aberto, independente do seu resultado, deverá terminar antes das eleições”, aponta o dirigente.

COMENTÁRIOS 1

Cícero Almeida enfrenta dificuldades para botar ‘bloco na rua’ em Maceió
     │     14:40  │  5

A campanha eleitoral de 2020 começou no último domingo (27) e, mesmo com dificuldades, todos os candidatos a prefeito de Maceió já colocaram o bloco na rua. Todos exceto Cícero Almeida (DC).

Em terceiro na última pesquisa registrada (Data Sensus), o candidato é o único que não tem até o momento sequer redes sociais.

As dificuldades, pelo que se ouve aos quatro cantos, são financeiras. Almeida tem uma equipe esperando ‘combustível’ para correr trecho.

Nos comitês de alguns adversários tem especulações de que o candidato do DC, apesar de ter chances de lutar por uma vaga no segundo turno, poderá desistir.

Na avaliação de alguns cientistas políticos, uma eventual desistência de Almeida beneficiaria principalmente JHC, candidato a prefeito do PSB e colocaria o segundo turno em ‘risco’.

Em tese, segundo um profissional experiente na área, “com Lessa deixando de disputar o cargo de prefeito para disputar a vaga de vice, Cícero e JHC são os candidatos mais conhecidos. E nessa campanha o eleitor tem demonstrado que quer votar em nomes mais experientes. A saída de Cícero, portanto, beneficiaria principalmente o candidato do PSB”, aponta.

A saída de Almeida, ainda segundo nosso experiente profissional também beneficiaria Davi Filho (PP), mais conhecido na periferia, área em que Almeida também tem bom desempenho.

Outra corrente, de defensores de Alfredo Gaspar de Mendonça, avalia que o candidato do MDB tende a crescer na medida em que se tornar mais conhecido, podendo até vencer no primeiro turno. Apostando na ‘maturidade’ e no pulso firme, além da estrutura de apoio que envolve o governo do Estado e a prefeitura da capital, um experiente analista pró-Gaspar acredita que ele poderá superar JHC nos próximos dias.

No time do candidato do PSB, a avaliação é que ele conseguirá manter a dianteira, com ou sem a candidatura de Cícero Almeida.

Na equipe de Davi Filho, a aposta é que o candidato vai conseguir crescer, especialmente depois do início na campanha no guia eleitoral a partir do dia 9: “Davi vem crescendo na medida em que se torna mais conhecido em toda a cidade e tem plena chance de chegar ao segundo turno”, aponta outr analista.

Repito o que disse em poste anterior sobre a campanha em Maceió: agora é esperar a próxima pesquisa registrada “falar”.

COMENTÁRIOS 5

Renan Filho decide mudar Secretaria de Educação; veja quem será o secretário
   28 de setembro de 2020   │     18:51  │  12

O governador Renan Filho (MDB) decidiu mudar o comando da Secretaria de Educação do Estado. Indicada pelo vice-governador Luciano Barbosa (MDB), a atual secretária, Laura Santos, será exonerada.

A informação vem direto da fonte. O novo secretário será o professor Fábio Guedes, atual presidente da Fundação de Pesquisas de Alagoas (Fapeal), uma das “cabeças pensantes” da atual equipe.

A mudança no comando da Educação será publicada já no Diário Oficial do Estado de Alagoas desta terça-feira (29) e não deixa de ser um desdobramento da candidatura de Luciano Barbosa à prefeitura de Arapiraca.

Desde o início do primeiro governo de Renan Filho, em 2015, a Educação sempre esteve ligada ao vice-governador. Na maior parte do tempo ele foi o secretário, sendo substituído por Laura Santos nos seus impedimentos.

Guedes também está na Fapeal desde 2015 e é mais próximo do governador Renan Filho. Com a nome fará parte da equipe técnica do primeiro escalão, que tem outros nomes, a exemplo de George Santoro (Sefaz), Fabrício Marques Santos (Seplag), Alexandre Ayres (Saúde), Rafael Brito (Sedetur) e Fábio Farias (Gabinte Civil) e Lima Júnior (Segurança).

Quem é Fábio Guedes

A seguir o currículo do novo secretário de Educação, Fábio Guedes, enviado ao blog:

Possui graduação em Ciências Econômicas (1997) e Mestrado em Economia Regional (1999), ambos pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), atualmente Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Doutor em Administração pelo Núcleo de Pós-Graduação em Administração (NPGA) da Universidade Federal da Bahia (2007), com área de concentração em Gestão Pública e Instituições. É professor da Graduação em Economia e dos Programas de Pós-Graduação em Economia Aplicada (PGEA) e Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação (PROFNIT) da Universidade Federal de Alagoas.

Foi Tutor do Programa de Educação Tutorial em Economia da Universidade Federal de Alagoas (2009-2015). Tem experiência nas áreas de Teoria e História Econômica, Formação Econômica Brasileira, Economia Brasileira, Comércio Internacional, Economia Política Internacional, Administração e Políticas Públicas.

Membro do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento (Cicef). Membro atual do Conselho Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CNCTI).

Membro atual do Conselho Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti/AL).

Membro atual do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (CMCTI/Maceió).

Membro atual do Conselho Administrativo do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE).

Diretor Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (FAPEAL), desde janeiro de 2015.

Presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP), desde março de 2020.

COMENTÁRIOS 12