Bancada Federal conhece nesta quinta Plano de Segurança que será lançado em Alagoas no dia 26
   13 de junho de 2012   │     20:31  │  0

Reforço no policiamento ostensivo, ações de inteligência e articulação entre os poderes – o que poderá resultar na celeridade do julgamento dos processos na Justiça – estão entre os itens do Plano Nacional de Segurança que será apresentado nesta quinta-feira a bancada federal de Alagoas, no Ministério da Justiça, em Brasília.

O evento será às 11h. Deputados e senadores foram convidados pelo governador Teotonio Vilela Filho e pelo ministro José Eduardo Cardoso. Fernando Collor, Renan Calheiros e Benedito de Lira já confirmaram que participam do evento. Pelo menos oito deputados federais, também.

O encontro também contará com a participação de representantes do TJ, MP e Defensoria Pública, entre outros. Além de apresentar o plano, o ministro vai pedir apoio e envolvimento da bancada federal e dos outros poderes na sua execução.

O objetivo é reduzir, de forma impactante, a taxa de homicídios, que em Maceió passa dos 100 por 100 mil habitantes – pior do que índices registrados em países em guerra. O lançamento e o início das operações em Alagoas foi confirmado para o próximo dia 26.

Quem matou Alfredo Vasco?

Nada diferente do que se imaginava: a Polícia apreendeu um adolescente e está tentando apreender o outro. O crime será esclarecido nesta quinta, por coincidência, numa entrevista que será realizada na mesma hora da reunião no Ministério da Justiça para a apresentação do Plano de Segurança – que ganhou forma a partir do assassinato do médico.

Dois adolescentes, uma bicicleta….a droga. Uma história cada vez mais comum, cada vez mais trágica.

Secom vai participar do esforço pela Segurança

O Secretário de Comunicação do Estado, Rui França, participou ontem em Brasília das reuniões de trabalho sobre o plano de segurança. A partir de agora ele vai trabalhar com as assessorias de comunicação da Presidência da República e do Ministério da Justiça, para definir a estratégia de divulgação do plano.

Rui deixa de lado outros projetos para se dedicar totalmente ao tema. Terá um papel fundamental para mobilizar a sociedade e convencer jornalistas e formadores de opinião a mudar o tratamento das notícias sobre a violência.

“Todos nós temos de ser proativos. Vamos conversar com os jornalistas, visitar os veículos e pedir que todos se engajem nesse processo”, adianta.