A presidente Dilma e o plano nacional de segurança em Alagoas
   17 de junho de 2012   │     0:54  │  3

Memória privilegiada, raciocínio rápido e uma capacidade impressionante de se antecipar aos fatos. Essas são algumas das qualidades que transformaram a ex-guerrilheira em presidente da sexta maior economia do mundo, pelo voto democrático.

Dilma Rousseff não mudou apenas de sala no Palácio do Planalto. Ela também inaugurou um novo estilo de governar.

Afora tudo que se sabe pela mídia, a presidente aparentemente tem uma extrema capacidade de se manter informada sobre tudo acontece no país. E monitora permanentemente os principais problemas nacionais e dos Estados.

Que ninguém se engane. Dilma Rousseff conhece cada detalhe da situação administrativa e financeira de Alagoas. A presidente também vem acompanhando com preocupação a situação da segurança pública no Estado.

Por isso mesmo autorizou o ministro da Justiça a montar – ainda que de forma emergencial – o Plano Nacional de Segurança, que será lançado em Alagoas no próximo dia 26.

Na última quinta-feira a tarde a presidente mandou chamar em seu gabinete o líder do PMDB no Senado. Tratou com ele de vários temas e reservou um espaço generoso para conversar sobre a situação da segurança em Alagoas.

Dilma Rousseff traçou para Renan Calheiros um cenário pior do que a maioria de nós imagina. Desmotivação policial, inquéritos acumulados, a maior taxa de homicídios do Brasil. Para ela resolver essas e outras questões não será fácil – nem mesmo com ajuda federal – se Alagoas não fizer seu dever de casa.

Ao estado cabe a tarefa de cuidar da segurança pública. A União vai ajudar com recursos e até com pessoal, reforçando a guarda nacional, agentes da polícia judiciária etc etc etc.

Mas não haverá como alguns desejam – ao menos por enquanto – o uso de tropas federais. Nem também nenhuma mega operação de ocupação de favelas ou de “varrição” imediata da “bandidagem”.

As ações de curto prazo serão pontuadas, principalmente, no aumento do efetivo da Força Nacional. As ações de médio e longo prazo passam por uma atuação conjunta com Justiça, Ministério Público, Polícia Federal etc etc etc.

O caminho pode até ser um pouco mais longo do que muitos desejam. Mas deverá funcionar, disse a presidente Dilma Rousseff a Renan Calheiros, desde que o Estado faça também sua parte, motivando a força policial, realizando concursos para as polícias, apurando os crimes e resolvendo os problemas na carceragem.

No dia 26, assim que retornar a Brasília, José Eduardo Cardozo deverá ser chamado ao Palácio pela presidente. Ela vai acompanhar a execução do Plano e trabalhar para que ele dê certo.

Até porque, a presidente considera questão de honra reduzir a taxa de homicídios que está entre as maiores do mundo.

O Brasil que desponta como potência mundial, líder na produção de alimentos e em bioenergia não pode ser questionado por ter cidades ou estados transformados em zona de guerra.

 

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. fred

    É MEU CARO, A NOSSA DILMA TEM AGORA UMA OPORTUNIDADE DE UM SÓ CANETADA MELHORAR OS SALARIOS DO POLICIAIS CIVIS, POIS ESSA FOI A PROMESSA DO SENHOR LULA EM 2002(VER PROPOSTA O GOOGLE PARA A SEGURANÇA), ELE INFELIZMENTE NÃO CUMPRIU. ARMAS É BOM, MAIS A DIGNIDADE SALARIAL VAI DÁ UM GRANDE ESTIMULO AOS POLICIAIS, NESSE PAIS NÃO SE FAZ SEGURANÇA SEM ESSE FATOR.

  2. radiopatrulha

    todo esse papo é lindo no papel, quero vê é melhoria salarial, escala decente, equipamentos bons e condições de trabalho favoraveis, se o governador fizesse apenas isso, garanto que a coisa andava direito, agora pagando mau, trabalhando 68 horas por semana onde no contracheque é 40hrs, qualquer coisa tomé sindicância e prisões, represão contra o policial, garanto que nem com todo efetivo federal alagoas toma jeito, governador, até o soldado mais recruta sabe como resolver isso e esses homens cheios de gemadas nos ombros se afogam em seus egos e prejudicam a sociedade, pense nisso!.

  3. junior

    Não adianta nada esse Plano Nacional da Dilma, se não tiver um salario digno para os policiais. Porque Delegados e Oficiais ganhando tanto, quando o efetivo da PM e os policiais civis é que trabalham, se arriscando e ganham tão pouco. Quando acabar com essa desigualdade tão absurda de salários, as coisas vão melhorar e muito.

Comments are closed.