Os candidatos milionários, os sem casa e com dinheiro no bolso
   13 de julho de 2012   │     6:26  │  2

O DivulgaCand, sistema do TSE para divulgação de dados das eleições continua comendo farinha. Até agora, só foram atualizados os dados de 127 candidatos a prefeito, 123 a vice e 3.065 candidatos a vereador em 42 cidades diferentes de Alagoas.

Em Maceió só aparecem 6 dos 8 candidatos a prefeito que deram entrada no pedido de registro da candidatura.  Arapiraca tem 3 candidatos, mesmo número da maioria dos municípios.

O que chama a atenção por enquanto é a declaração de bens dos candidatos, que deveria ser obrigatória. Em algumas cidades até parece que  houve combinação. Fazendeiros, empresários, políticos reconhecidamente ricos fazem declarações de bens abaixo do valor do mercado. Quem quiser pode dar uma olhada: tem fazendas valendo R$ 20 mil e sociedade numa TV local (Alagoas) que vale apenas R$ 80 mil. Em muitos casos os candidatos simplesmente não  declararam bens.

Mas nada, creio, se compara ao caso de Arapiraca. Na cidade tem três candidatos a prefeito e três vices. Quase todos, sem casa, declararam não  possuir residências – a exceção fica por conta do vice de Célia Rocha, Yale Fernandes, que declarou bens de R$ 492 mil e entre eles duas casas.

O vice de Alves Correia, Barbosinha, tem um terreno no valor de R$ 80 mil. E só. Já o vice de Rogério Teófilo, Ricardo Barreto declarou quotas de participação em empresa no valor d R$ 6,25 milhões. Ele torna-se assim no vice mais rico das eleições de Alagoas este ano até agora. Ou pelo menos – importante registrar – é um dos poucos que parece ter feito uma declaração real dos bens até agora.

E os candidatos a prefeito de Arapiraca? Nenhum deles tem casa. Mas pelo menos Alves Correia, que declarou bens de R$ 28 mil, é dono de três terrenos. Muito pouco diante dos R$ 210 mil declarados por Rogério Teófilo, dos quais R$ 150 mil é de numerários em espécie ou “dinheiro na mão”. Célia Rocha que declarou bens de R$ 730 mil também informou ao TRE que tem R$ 140 mil em espécie ou “dinheiro em meu poder”.

Fico pensando cá com meus botões se essa prática (a de manter dinheiro em espécie) é comum em Arapiraca. Se for, creio que empresários e políticos da cidade devem ter cofres bem reforçados.Senão…

Os milionários

Alguns candidatos notadamente ricos ou não declararam seus bens ou parecem ter declarado com valores abaixo da realidade. Talvez por isso,  até o momento.  da lista de candidatos a prefeito  apenas sete  declararam bens acima de R$1 milhão e são, portanto, milionários.

No topo da lista até agora está, como já informou o blog do Célio Gomes, José Medeiros Nicolau, o Zezeco, que disputa a prefeitura da Barra de São Miguel, com bens declarados no valor de R$ 9,030 milhões. Em seguida aparecem nomes conhecidos, como o de Nivaldo Jatobá, de São Miguel dos Campos, com R$ 2,139 milhões; Fernando Pereira, de Junqueiro (2,173 milhões);  João Bosco, de viçosa (Total: 2,380 milhões); Mano Gomes de Barros, em União dos Palmares (1,978 milhão); Emanuel Fortes, do Pilar (1,623 milhão) e José Augusto, de Igreja Nova (1,265 milhão).

A lista completa pode ser acessada não site do TSE: www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/estatisticas-eleicoes-2012.

PSDB tem maior número de candidatos

Entre os partidos, o PSDB de Téo Vilela assumiu a dianteira e tem, agora 17 candidatos a prefeito, 8 a vice prefeito e 172 a vereador. O PMDB de Renan vem logo a seguir, com 15 candidatos a prefeito, 11 a vice e 202 a vereador. Já o PP de Biu de Lira tem 13 candidatos a prefeito, 8 a vice e 200 a vereador. Entre os demais partidos, a disputa está acirrada no número de candidatos a prefeito: PSD e PDT, cada um com 9; PTB e PPS, ambos com 7; DEM, com 6; PSB, PTdoB e PRP com 5 cada um. Os demais partidos tem 4 ou menos de 4 candidatos.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Pobre de Jó

    Os candidatos sem teto, sem terra, sem terreno, sem carro, enfim, sem nada, deveriam fixar moradia em Santana do Mundaú, terra da laranja. Ainda bem que os ladrões de banco ainda não descobriram que os “Jós” da terra do fumo guardam tanto “cash” em casa.

  2. Dissimulado

    Edivaldo, ou esses caras são um bando de dissimuladores, filhos daquela, querendo nos fazer de “bundões” ou acham que temos a cara para trás, diferentemente dos que trocam o voto por uma “onça” ou um “peixe”, que dispensam comentários. Fico me perguntando para que servem as informações ao TRE e/ou onde está a Receita Federal? Os remediados enganam os órgãos fiscalizadores, que nada fazem, pregam moralidade e aí por obra e graças à sua bondade ganham a eleição. Depois de assumir o cargo público debaixo de muita pompa, os milagres começam a aparecer: “compram” carrões, “compram” postos de gasolina, “compram” apartamentos na orla, “compram” fazendas, “compram” chácaras, trocam de mulher ou arranjam mais uma(s) e por aí vai. E nós, assalariados, oh! trabalhando cinco meses somente para pagar impostos.

Comments are closed.