JC, o ecológico, dá novo “drible” em Almeida e toma conta do PEN em Alagoas
   15 de julho de 2012   │     2:08  │  0

Você conhecia João Caldas como um político tucano? Esqueça! Ele agora é “ambientalista” de carteirinha e acaba de desembarcar no PEN.

JC já foi conhecido como o “grito do campo”, foi prefeito de Ibateguara, Secretário de Agricultura, deputado estadual e federal, numa carreira iniciada em 1988.

Com passagens por várias legendas, Caldas cedeu aos encantos tucanos nas eleições de 2010 e foi convencido por Téo Vilela a entrar no PSDB.

Dilmista e Lulista confesso,  Caldas nunca se sentiu em casa no PSDB, embora mantenha boa relação com Téo Vilela. Ao assumir o mandato na Câmara dos Deputados em junho deste ano, na vaga aberta com a licença de Rui Palmeira, avisou que iria votar com o governo. “Preciso ajudar meu Estado”, justifica.

A filiação ao Partido Ecológico Nacional, mais nova legenda do Brasil, já está certa. “Falta apenas comunicar a mesa diretora da Câmara”, avisa. A filiação será anunciada conjuntamente por um grupo de 7 a 11 deputados federais.

Será mais um “drible”?

Cícero Almeida avaliava a possibilidade de se filiar ao PEN. Como o partido foi criado em junho, a mudança é permitida, sem risco de infidelidade partidária. JC que joga no time de Rui Palmeira diz que o prefeito pode deixar o PP e se filiar ao PEN, se quiser, “mas será dentro da regra partidária”.

Há quem diga que foi Caldas (ele evita falar do assunto) que tirou o PSC das mãos de Almeida, levando o partido para o candidato do PSDB. Agora, ao assumir o comando do PEN em Alagoas, ele parece ter dado um novo drible em Almeida. Será obra do acaso?

“Na boa”

A ida para o PEN, faz questão de lembrar JC ( que vai assumir a presidência do diretório do partido no Estado), foi combinada com Augusto César, de Atalaia: “ele começou a organizar o partido em Alagoas, mas estamos em total sintonia”, avisa.