Folha de R$ 195 milhões deixa Governo de Alagoas “no fio da navalha”
   26 de julho de 2012   │     12:03  │  1

Eu já revelei aqui quanto ganha o governador: R$ 17.250 mais 6,5%. Isso dá uma remuneração bruta de R$ 18.371,00.

Até o próximo dia 15 será possível – prometem Rosa Tenório, chefe da CGE e Alexandre Lages, secretário de Gestão Pública, saber quanto ganha não  apenas Teotonio Vilela Filho, mas também todos os servidores ativos e inativos do Estado. A folha do Estado será publicada na Internet.

Hoje segundo dados da Segesp, a folha de pagamento do Executivo é de aproximadamente R$ 195 milhões – um dinheiro que é distribuído em cerca 70 mil pagamentos diferentes.

“Temos pouco mais de 68 mil servidores ativos e inativos. O número de pagamentos é um pouco maior porque algumas pensões são divididas por mais de um beneficiário”, explica Alexandre Lages.

Do total de servidores, cerca de 22 mil são inativos e recebem(valor bruto) R$ 68 milhões. Descontado do IR, essa folha cai para uns R$ 63 milhões.

A maior preocupação a partir de agora – com novos concursos  e com a pressão de algumas categorias por reajustes, é com a LRF. “Estamos no fio da navalha”, afirma Alexandre Lages para traduzir a situação do Estado em que estaria não limite prudencial em relação ao cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

O limite prudencial da LRF para é de gastos de 46,55% da Receita Corrente Líquida com pessoal. O “limite de alerta” se dá quando o Executivo atinge 48,6% da RCL, cabendo  ao Tribunal de Contas fazer uma alertar sobre o fato. Passando daí o Estado está sujeito a várias sanções.

E porque o “fio da navalha”? Segundo Lages, a arrecadação do Estado está crescendo menos do que o esperado esse ano: “Vamos torcer por uma reação agora no segundo semestre. Do contrário, teremos de manter o cinto bem apertado”.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. carlos barros

    CARO EDVALDO, SEI QUE EXISTE A LRF, MAS A GENTE NÃO PODE VIVER SOZINHO NUMA CIDADE, DO MESMO JEITO QUEM FAZ UM PAIS É SEU POVO, QUEM FAZ UM GOVERNO, UMA ADMINISTRACÃO É SEUS FUNCIONARIOS, ATIVOS E INATIVOS E SEUS PENSIONISTAS. PORTANTO PAGAR BEM E NÃO VIVER PREOCUPADO COM PREVIDÊNCIA É PRIORITÁRIO. O QUE MAIS CHATEIA O POVO É ESSA HISTORIA DE ROMBO NA PREVIDÊNCIA. FACA DINHEIRO, REDUZA OUTROS GASTOS, SE VIREM GOVERNANTES. O PATRIMÔNIO DE SUA GESTÃO É O FUNCIONÁRIO.

Comments are closed.