Sem bens: um caso de “amnésia” coletiva atinge 62 candidatos a prefeitos 108 a vice em Alagoas
   4 de agosto de 2012   │     4:13  │  1

É impressionante a “falta de memória” de 62 candidatos a prefeito e 110 a vice de diversos municípios de Alagoas. Eles esqueceram de apresentar a lista de bens a Justiça Eleitoral.

Deve ser um raro caso de amnésia coletiva, uma verdadeira “epidemia” que corre o risco de contaminar o serviço público. Imagina esses políticos, eleitos, “esquecendo” dos compromissos de campanha.

Eu fiz um novo levantamento que inclui, além dos candidatos a prefeito, os candidatos a vice. Vai que eles assumem…

O que é impressionante na declaração de bens – um item obrigatório que é negligenciado – é capacidade da maioria dos candidatos de disfarçar ou mesmo de omitir suas posses.

Engodo

Não declarar os bens no primeiro momento deve ser uma tentativa de enganar o eleitor. Ainda hoje tem candidato podre de rico que gosta de passar uma imagem de “humildade” para tentar ganhar a simpatia das camadas mais pobres da população.

Mas o fato é que todo e qualquer candidato é obrigado a apresentar a declaração de bens para ter o registro deferido pela Justiça Eleitoral (Lei Nº 9.504, de setembro de 1997).  E no momento que ele fizer isso, eu vou em busca do número e divulgo aqui. Podem cobrar.

Mas, apesar da lei os dois levantamentos que fechei com dados do TSE atualizados até agora mostram que do total de 304 candidatos a prefeito em Alagoas, 62 ou 20,3% “esqueceram” de entregar no ato de registro suas declarações de bens. Já entre os 304 candidatos a vice, 35,5% ou 108 deixaram de declarar seus bens.

Eu preparei uma tabela para facilitar sua consulta. A lista completa de candidatos a prefeito que não declararam os bens você pode acessar no link a seguir:

http://edivaldojunior.blogsdagazetaweb.com/wp-content/uploads/sites/12/2012/07/lista-bens.pdf

O link a seguir mostra lista de candidatos a vice-prefeito que não declararam os bens:

http://edivaldojunior.blogsdagazetaweb.com/wp-content/uploads/sites/12/2012/08/lista-vice-prefeitos.pdf

Fala sério

Na hora de pedir o voto, muitos candidatos preferem fazer de conta que são pobres, humildes até, embora costumem morar em mansões e andar em carrões. Tem gente andando em carros que custam R$ 200 mil e declaram bens de R$ 50 mil ou R$ 100 mil.

Será bom para o eleitor comparar e ver quem mente mais – ou melhor.

Recomendo que você faça sua pesquisa na página do TSE e procure lá o nome do candidato da sua cidade. É só clicar no link detalhes que você terá acesso as principais informações dele ou dela.  (http://www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/estatisticas-eleicoes-2012)

 

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. O ESCANDALO DAS VANS

    CARO REPÓRTE EDVALDO JÚNIOR.

    Constrange-me relatar este fato, porém, todos nós sabemos que em ano eleitoral “VALE DE TUDO” para conseguir a eleição.
    Sou um funcionário da AMGESP – AGÊNCIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS, que é subordinada a SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA, sito na rua Manoel Maia Nobre, 281, no farol e o sentimento de todos os colegas que participaram do processo licitatório dos veículos de transportes intermunicipais, mais conhecido por VANS estão deveras envergonhados pelo que aconteceu e o que está para acontecer.

    No mês de abril deste ano em curso foi aberto um processo licitatório permissionário de 801 VANS em 167 pontos diferentes em todos o estado de Alagoas.
    Cada permissionário devendo repassar o valor de 50% no ato de aprovação do processo e os outros 50% podendo ser fracionado em 24 vezes.

    O Ministério Público – encontrou INDÍCIOS de irregularidades e sugeriu ao governo o cancelamento da licitação.

    Com a paralização da licitação, entra os intermediadores para burlar e tirar vantagem pecuniária e política da situação. O coronel Ronaldo dos Santos – então chefe do gabinete militar do governo com a conivencia do secretário especial do governador – Fábio Rodrigues começaram a lotear as conceções das VANS ao preço de 95.000,00(noventa e cinco mil) a unidade e só comercializaram com as pessoas onde o candidato tucano não está em posição confortável nas pesquisas eleitorais no pelito de outubro vindouro.

    Mais meu caro Edvaldo Júnior o estrago já está feito: muitos hoje permissionário fizeram empréstimos bancário com pagamento em até 60 vezes, outros estão sem dormir direito, outros tiveram que se desfazer de um único patrimônio que era sua casa para comprar sua VAN. como então ficará estes trabalhadores se as conceções serão políticas e não tecnicas e justas?

Comments are closed.