Com “educação” Téo Vilela fala com Alexandre Garcia sobre seriedade em Alagoas
   15 de agosto de 2012   │     19:31  │  7

Uma reportagem exibida no Bom dia Brasil na última quinta, 9, sobre o atraso no início do ano letivo em Alagoas criou um grande mal estar para Téo Vilela e alguns dos seus assessores mais próximos. Não pela matéria em si, que retrata uma realidade inegável, mas pelos comentários do jornalista Alexandre Garcia.

Falando sobre o atraso nas aulas por causa das obras Garcia opinou: “Mas reforma mal planejada e mal realizada com incompetência de todas as partes é muito ruim. Em um lugar sério, a prioridade seria a formação das crianças, seriam os professores”.

O que mais incomodou o governo, pelo que se sabe, foi avaliação do jornalista de que Alagoas não é um lugar sério. Ele teria, então, pegado “pesado” avaliam assessores do governador.

Depois de conversar com alguns auxiliares, Téo Vilela conversou, ainda na última semana com Alexandre Garcia, por telefone. O governador reconheceu as falhas e os atrasos e aproveitou para lembrar que o problema era pontual e se restringia a “apenas 10 escolas” num universo de mais de 190.  Téo Vilela disse ainda que Alagoas, o estado e o governo, não poderiam ser acusados de falta de seriedade por conta dessa questão etc e tal.

De acordo com um assessor do governador, Garcia teria reconhecido “um certo exagero” e que no momento oportuno poderia fazer ponderações sobre o tema. Embora, é importante que se diga, tanto governador quanto jornalista concordam que é sim injustificável que os alunos fiquem sem aulas por conta das reformas.

Alagoas teve, essa semana, outra notícia negativa na Educação – a queda do Estado no Ideb. A reação até agora ficou por conta do secretário da Pasta, Adriano Soares. Desta vez ele parece que soube amortecer a pancada e prometeu mobilizar a equipe para mudar o quadro.

Bem diferente da reação que teve ao se referir, pelo Twitter, a Alexandre Garcia, na semana passada: “Quanto mais criticam, quanto mais amesquinham o trabalho sério que estamos fazendo, mais força me dão para prosseguir, porque – ao contrário deles – estamos indo às escolas, estamos indo ver os problemas, estamos abraçando os alunos e professores”.

Uma dura lição

Ao lado de áreas como segurança pública e saúde, a educação sempre foi e sempre será problema para qualquer governo em Alagoas. Mas do que um problema, a educação é e deve ser um desafio.

Sem querer entrar no imbróglio da reforma de escolas – que é uma questão pontual – o que o governo e a sociedade precisam fazer na educação de Alagoas (e não me refiro apenas a rede estadual) é parar de se lamentar, de olhar para trás, de justificar os erros e procurar a fazer daqui para frente o dever de casa.

Arapiraca, com suas escolas de tempo integral, mostrou que isso é possível. Enquanto Alagoas amarga uma queda no Ideb (para 3,4), o índice do município subiu de 3,0 para 4,1 em 2011, alcançando a meta estipulada para 2013, com dois anos de antecedência, já que a avaliação tem como base o ano de 2011.

E não é só Arapiraca. Ouras cidades de Alagoas também conseguiram melhorar seus indicadores. Não é portanto preciso ir muito longe para encontrar alternativas viáveis para a educação alagoana.

COMENTÁRIOS
7

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Norma

    o problema é que o secretari nao visita as escolas, tem CRE que nao tem internet, e carro para se trabalahar as escolas não tem menor condição de trablaho, o secretario deveria sair da sede e vim ver a realidade das coordenadorias de ensino

  2. Marcelo

    Arapiraca vem sendo um bom exemplo de administração, quiçá poderia tornar-se a capital alagoana. Obrigado, Alexandre Garcia, por ter incomodado esses incompetentes e larápios administradores alagoas. Por tirá-los da sua zona de conforto onde ninguém os incomodava. Agora tomem vergonha na cara, seus incompetentes, e parem de procurar desculpas! Queremos soluções!!1

  3. Julio

    TB acho que Alexandre Garcia pegou LEVE. Podia ter falado muito mais, falta vergonha na cara p/ esse governo que já está há 6 ANOS no poder e vem falar que a culpa é dos governos passados? Sim, também, mas vocês são tão culpados quanto, pois há 6 anos agem como grandes INCOMPETENTES!

  4. John

    Agora é muita cara de pau querer achar que Alexandre Garcia pegou pesado. Pegou leve! Esse inteligentíssimo governador de Alagoas e sua cambada de incompetentes que nem se expressar direito sabem, parecem mais que saíram de grotas ou da roça (não generalizando), pois há pessoas que moram em grotas mais eloquentes do que estas, diz ter feito reformas em escolas… Basta ir no colégio Anaias no vergel, bairro do subúrbio onde a criminalidade só tem aumentado. A reforma já acabou. Pintura é reforma? Será que nas mansões destas víboras isso seria chamado de reforma? O ministério público deveria acordar e fiscalizar para onde estão indo os milhões gastos nestas reformas que têm como único intuito deixar a classe pobre e marginalizada do estado cada vez mais incapaz e desprovida de conhecimento. Ele e sua corja é que deveriam ir a TV pedir desculpas a população!

  5. Funcionário da SEE Indignado

    O Sr. Adriano Presunção Soares, que apesar de em menos de um ano de cargo já ter tirado quatro férias, vive bradando estafa aos quatro ventos, mas nada faz de real pela educação, as ditas reformas emergênciais não passam de maquiagem, ou vc acha pintura, lavagem de telha e polimento de piso emergência ? FAÇA-ME O FAVOR ! O que vemos, Escolas recem inauguradas sendo reformadas, a Josefa da conceição (Canaã) que inclusive havia sido toda pintada ano passado, foi repintada “emergencialmente” esse ano, no contraponto escolas como as de Campo alegre até agora não receberam nada ! e tem mais esse é um cabelo de sapo ! na área de tecnologia ele adquiriu softwares milonários de R$5.0000.0000,00 para cima que não funcionam nunca (Estariamos vendo outro episódio élogica ? ) inclusive lembro-me que no projeto geração saber do ex-secretario o MEC fez uma doação de um programa de avaliação já aprovado e utilizado em vários estados e estava já rodando em algumas escolas. o que fez Adriano Soares quando entrou ? Escanteou o programa gratuito e adquiriu por cerca de R$ 6.000.000,00 um programa que até hj não funciona.
    Pergunto-me : O interesse dele é melhorar a educação ?
    Acho engraçado que sempre que contrariado ele prefere atacar os delatores do que se defender das acusações (seria porque não tem como se defender?) sobrou até pro Alexandre Garcia ! kkkkkkkkkkkk “Venha ele resolver os problemas ! ” kkkkkkkkkk

    1. Teovasco

      Que beleza! O povo esperando uma reação dos governantes (Federal,Estadual e Municipal), em relação a EDUCAÇÃO, e o que vemos: todos se condoendo por se publicar a verdade! Tomem jeito senhores políticos! Façam a sua parte, que garanto: o povo fará a dele!

Comments are closed.