Ronaldo grava com Lula, Téo está à “disposição” de Rui e Renan fala de verbas
   15 de agosto de 2012   │     16:09  │  1

Cada eleição tem sua história. O voto atende as aspirações do eleitor em cada momento. Escolher governador e presidente é uma coisa. Escolher prefeito é outra bem diferente.

Na eleição municipal o eleitor está mais preocupado em saber se o candidato tem condições de resolver o problema da sua rua, do bairro, do transporte público, da limpeza, do posto de saúde.

Talvez por isso não pese tanto o apoio em si de grandes lideranças políticas nacionais e estaduais. Pesa mais o que eles vão dizer – o que vão oferecer ao eleitor.

Ao anunciar apoio a qualquer candidato a prefeito, Renan Calheiros sempre assume o compromisso de trabalhar junto, depois da eleição, para garantir recursos em Brasília.  O senador, com sua influência no Planalto consegue abrir portas em ministérios e outros órgãos, além de ajudar com as emendas parlamentares.

O eleitor sabe que se existir uma boa sinergia entre prefeito, deputado federal ou senador, é possível trazer benefícios para sua cidade. A mesma linha de raciocínio vale para o governo do Estado. Téo Vilela, não faz diferente. Nas entrelinhas sempre diz que é mais fácil “trabalhar” com um prefeito amigo.

Nesse cenário, candidatos a prefeito – principalmente das menores cidades – disputam o apoio de políticos com Téo Vilela, Renan Calheiros, Biu de Lira e Fernando Collor. São eles, ao lado dos deputados federais que vão ajudar a convencer o eleitor de que a verba, o recurso para a obra, o projeto importante vai chegar. E é isso que interessa.

Em Maceió, a eleição ainda não entrou nesse ritmo. Mas vai entrar a partir da próxima semana, com o Guia Eleitoral, que começa na terça-feira.

Ronaldo Lessa, Rui Palmeira, Jeferson, Galba Novaes e Rosinha vão dizer que têm capacidade de trabalhar com o Estado e com o governo federal para trazer projetos estruturantes para a cidade. Assim veremos no vídeo além dos candidatos, seus “padrinhos”, entre eles senadores, governador e também deputados federais.

Opinião

Mas os candidatos não se limitarão só ao pragmatismo dos recursos e dos projetos. Nesse começo de caminhada o Rádio e na TV o apoio de nomes de “peso” pode ajudar a convencer os formadores de opinião de que um é melhor o outro.

Hoje Ronaldo Lessa deve gravar com o ex-presidente Lula, em São Paulo, mensagem para o seu programa no rádio e na TV. O ex-governador também deve gravar com outros nomes nacionais.

Esse tipo de apoio mais ideológico ajuda a convencer uma parcela do eleitorado que tem o voto mais crítico.

Nessa linha, Téo Vilela estará á disposição de Rui Palmeira. Ele já está participando da campanha e foi – é importante registrar – um dos principais articuladores de sua coligação. O governador deve gravar para o guia eleitoral, como participar da campanha de rua. Mas fará isso “no tempo certo”.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. abel

    O candidato Rui é sem sombra de dúvida o melhor para maceió ,na minha opinião claro,o que pega é ele ser do partido PSDB,conhecido nacionalmente como um partido que gosta de maltratar seus servidores públicos ,sem reajustes ,ou com reajustes ridículos.A pergunta é,vc RUI vai rezar na cartilha do chefe FHC deixando na mão seus servidores?E um conselho,se bem que o sr. é bem esclarecido e inteligente.por enquanto vá adiando a associação direta com o nosso governador,pois ,o mesmo não goza do mesmo carisma do sr.

Comments are closed.