“Poupado” em Maceió, Téo Vilela está no “olho do furacão” em Arapiraca
   30 de agosto de 2012   │     4:00  │  1

As expectativas em torno do papel do governador nestas eleições não estão sendo confirmadas. Mais de uma semana depois do início do guia eleitoral, Téo Vilela tem sido poupado em Maceió até mesmo pelos seus adversários mais ferrenhos.

O que se esperava, em função da baixa popularidade do governo na capital era um festival de “pancadas” no rádio e na TV.

As críticas mais duras contra a violência ficaram por conta de candidatos a vereador, até agora.  Nos programas majoritários o maior alvo é a saúde. Isso porque os marqueteiros seguem o que dizem as pesquisas: a falta de assistência é a maior reclamação do maceioense.

Mas neste caso, respingam pancadas para todos os lados – incluindo estado, município e União. E promessas também. Se somarmos o que já foi prometido por Rui Palmeira, Rosinha da Adefal e Ronaldo Lessa, teremos mais médicos, postos de saúde e hospitais do que a “Suíça”.

Por enquanto a maior pancada no governo foi na área da educação. A coligação Maceió Cada Vez Melhor mostrou que até hoje, oito meses depois do ano ter começado, algumas escolas do Estado em Maceió continuam “em reforma” e sem aulas. E, além disso,  destacou a queda no Ideb, tema que ganhou grande repercussão na mídia há duas semanas.

Se na capital continuar assim, anote, Téo Vilela vai ficar feliz. Até porque o guia eleitoral de Maceió repercute em todo o estado.

Já em Arapiraca, onde deveria ser mais tranquila, a situação é mais adversa. Lá o governo tem uma aprovação de 56%, mas o governador “bate de testa” com o prefeito Luciano Barbosa, que tem gestão aprovada por mais de 80% da população.

Na capital do agreste o governador está no centro de uma campanha fica mais quente a cada dia. Para tentar alavancar seu candidato, Rogério Teófilo, PSDB, Téo Vilela mandou para Arapiraca o secretário Rui França, um experiente e bem sucedido marqueteiro poítico. O aumento das críticas à gestão do prefeito Barbosa ganha resposta no “fora Téo” de Barbosa e vai parar nos tribunais.

Hoje o advogado da coligação de Teófilo, Adriano Soares, outro secretário do governo, entra com representação na Justiça Eleitoral para tentar tirar do ar a rádio Metropolitana. A emissora comandada por Yale Fernandes, candidato a vice na chapa de Célia Rocha, PTB, estaria fazendo – acusa França – propaganda indireta, ao criticar a gestão de Téo Vilela e elogiar Luciano Barbosa.

Esse é só mais um episódio de um embate que ganhou as ondas dos rádios, está ganhando as ruas e tem tudo para perdurar até 2014 em Arapiraca.

Resta saber se Téo Vilela consegue sair dessa disputa sem grandes arranhões na sua imagem na cidade que sempre foi “generosa” no voto nas eleições em que ele disputou.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Eduardo

    O Théo devia colocar para fora da Secretaria Estadual de Saude os comissionados que foram indicados por luciano Barbosa na gestão do então secretario Dr. André Valente e os do PMDB.

Comments are closed.