Almeida comunica saída do PEN ao TRE e já volta a gravar para o guia eleitoral
   6 de setembro de 2012   │     14:24  │  2

Hoje pela manhã o advogado Marcelo Brabo formalizou, junto ao juiz da 2ª Zona Eleitoral de Maceió, Carlos Cavalcanti, a desfiliação do prefeito Cícero Almeida do PEN – Partido Ecológico Nacional.

A saída do prefeito de Maceió do partido encerra um imbróglio político e jurídico em torno das eleições em Maceió. A ida dele para o PEN já estava acertada desde o dia convenção do “chapão”, em 31 de junho. Foi quando Almeida mandou avisar a Biu de Lira que tinha acabado do tempo da “escravidão política”.

Naquele momento, Almeida tinha um documento da direção nacional do partido dizendo que o PEN apoiaria Ronaldo Lessa em Maceió. O que se seguiu, no entanto – como antecipei aqui – foi uma reviravolta comandada pelo deputado federal João Caldas.

JC assumiu o controle do partido em Alagoas e declarou apoio a Rui Palmeira, do PSDB. Baseado nessa decisão a coligação Por Uma Nova Maceió conseguiu proibir Almeida de falar no guia eleitoral de Ronaldo Lessa. A primeira reação do prefeito foi recorrer da decisão. Como perdeu o recurso, optou pela sua desfiliação do PEN.

Sem risco de perda de mandato

Marcelo Brabo descarta qualquer risco de perda de mandato de Cícero Almeida por infidelidade partidária. E explica por que:

“Essa discussão está resolvida. A gente demonstrou que o prefeito não pode ficar no PEN motivadamente, em razão da mudança de condução do partido. O ideário mudou, mudou o ponto de vista. Diante disso, ele fica liberado e não há o que falar em fidelidade partidária. Saída motivada, não dá direito para perda de mandato”, argumenta.

Segundo Brabo, Almeida se encontra livre e “pode seguir o ideário dele. O que ele vai fazer, se vai ou não se filiar a outro partido, se vai ou não gravar é uma decisão pessoal. Ele está liberado para pedir voto de maneira livre sem consequência ou sequelas”.

Luzes, câmera, ação

O prefeito deve voltar ao guia eleitoral da próxima segunda-feira. Ele já avisou que grava para o programa do “chapão” no final de semana. Vai aproveitar o feriado para conversar com assessores e amigos para afinar o tom do discurso.

O hit de Rui embala a campanha em Maceió

Não será fácil a missão de Almeida. Ele volta à campanha num momento em que o candidato do PSDB assume a liderança, “descolando” dos outros candidatos. Enquanto isso, Ronaldo Lessa continua sangrando e vê aumentar seus problemas com a Justiça.

Com uma campanha mais leve, no ritmo da swingueira “o cara é bom” Rui Palmeira caiu no gosto de várias camadas da população. Nesse momento ele é o candidato a ser batido. Os seus jingles fazem sucesso nas redes sociais, viram toques de celular e seu nome começa a seus adesivos começam a ser usados espontaneamente por um número cada vez maior de pessoas.

Enquanto isso Lessa continua sangrando por conta dos imbróglios eleitorais e da falta de recursos. O desafio, agora, é segurar essa onda e trabalhar de olho o segundo turno. Até porque o segundo turno, dizem, é outra eleição.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. jose antonio dos santos

    Veajam todos a que ponto chega a hipocrisia de algumas figuras travestidas como politico. O Prefeito da Capital Cicero Almeida segundo a Gazeta de Alagoas publica alega “ideologia” para mudar de partido. Será que ele mesmo sabe o que significa, ideologia ou alguém disse a ele para pronunciar esta palavra. E resta algum politico neste país que preza pela “ideologia” ou não é só por interesses diversos.

  2. jose antonio dos santos

    A Gazeta de Alagoas publica em sua edição de hoje, na página 15 matéria sobre acidente com onibus escolar. Seria interessante repercutir este assunto que é da maior gravidade. O estado da maioria dos ONIBUS USADOS EM TRANSPORTE ESCOLAR é uma vergonha. A maioria em péssimas condições de uso, e o pior circulam pelas rua da capital e rodovias no interior sem a MÍNIMA FISCALIZAÇÃO dos órgãos responsáveis. Vocês da imprensa façam uma amostragem tirem fotos de um dessses onibus. Será que sòmente vai haver fiscalização quando acontecer uma TRAGEDIA!.

Comments are closed.