Chamem o Chacrinha: no guia nada se cria, tudo se copia
   12 de setembro de 2012   │     2:22  │  5

O Velho Guerreiro ensinava que “Na televisão, nada se cria, tudo se copia”. Os marqueteiros do candidato do DEM, Jeferson Morais, levaram a sério a lição de Chacrinha. Mas tão a sério que me fizeram acreditar que tinha visto no guia eleitoral da última sexta-feira algo interessante e “original”.

Tanto acreditei que postei um texto falando do bom desempenho e da criatividade do programa. Vamos relembrar: “um anúncio em tom de sátira, diz que o eleitor só tem duas opções: votar no “cara” ou não. Se votar no “cara” duas coisas podem acontecer, ele pode ganhar ou não. Se o “cara” ganhar ele vai passar dez anos para cumprir as promessas na saúde e aí o eleitor tem duas opções: “esperar ou morrer”.

Acabo de receber pelo Facebook um link de uma amiga: “te lembra algum vídeo?”

Fui conferir o vídeo “Na vida de um homem duas coisas podem acontecer…” vencedor pelo júri e voto popular no Festival Mundial do Minuto 2000. E – para minha surpresa – o vídeo do programa do DEM é puro plágio.

Mas tudo bem. Na vida de um candidato duas coisas podem acontecer, ele ganhar ou perder. Se ele perder, tudo bem, mas se ele ganhar, duas coisas podem acontecer…

Quer saber, dá uma olhada. Vale a pena: http://www.youtube.com/watch?v=y3z2YGPDs04

E viva Zé Muniz!

Ele não ganha uma, mas não tem eleição que não entre e não provoque polêmica pela sua originalidade, criatividade e ousadia.

Desta vez Zé Muniz é candidato a vereador pelo PMDB e aparece na TV convidando o Beira-mar para ser candidato em Maceió. Depois de lembrar a ficha corrida do “meliante” ele recomenda que um dos maiores criminosos do Brasil tenha cuidado com os políticos de Alagoas “porque depois vão lhe roubar”.

Mais do mesmo
Quanto aos programas dos outros candidatos a prefeito de Maceió, nada a acrescentar. São programas burocráticos, com baixa criatividade, despolitizados e sem graça, um verdadeiro desperdício de tempo na TV e no rádio.

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Marilúcia

    Com uma campanha apática, sem uma mensagem objetiva e nenhum crescimento nas intenções de votos o candidato do DEM, Jeferson Morais, que está mais para repórter do “mundo cão”. ( Palavras que copio de Pedro Peru)

    A Nova Agência é campeã em plágio (Uma pena e uma vergonha para publicidade alagoana), isso não foi a primeira vez

    (http://youtu.be/-xOWos0eQGY)

    (http://www.alagoasnoticias.com.br/site/municipios/nova-agencia-de-maceio-e-acusada-de-plagio-nas-redes-sociais),

    (http://cadaminuto.com.br/noticia/2011/11/29/nova-agencia-e-acusado-de-plagio-nas-redes-sociais)

    e tudo isso somado a um candidato sem cor, sem cheiro e sem sabor.

  2. Rady

    Eu não entendo o Jeferson Morais, pois ele é candidato laranja do Governo do Estado, e aí o sangue sobe a cabeça, e tome porrada no RUI PALMEIRA que está liderando as pesquisas. O Jeferson sabe que ele está ali pra tirar votos dos adversários, e não que vá ganhar as eleições , porquer ele não tem cacife. o final dessa novela é ele perder a vaguinha na TV Pajuçara após as eleições.

  3. Eu bem que avisei

    PLÁGIO DA NOVA AGÊNCIA, QUE ASSUMIU A CAMPANHA DO JEFERSON A POUCO MAIS DE 25 DIAS, É UMA COISA NORMAL, ELES SÓ FIZERAM BESTEIRA, SEM NOÇÃO DO QUE É MARKETING POLÍTICO, ALIANÇAS OU MESMO ESTRATÉGIA, NÃO DUVIDO QUE AO FINAL JEFERSON MORAIS TENHA MÍSEROS 6 PONTOS DE INTENÇÃO DE VOTOS.

    SEM CONTAR QUE A DIREÇÃO DO GUIA DE JEFERSON É FEITA POR UM PAI DE SANTO ” PAI ALÁADÀ MÉJÌ ” DO VILLAGE

Comments are closed.