TRE defere candidatura de Barbosa e muda quadro em Palmeira dos Índios
   12 de setembro de 2012   │     19:00  │  0

Foi uma decisão demorada e cercada de polêmica, como revelou a Gazeta de Alagoas nesta quarta-feira. A desembargadora Elizabeth Carvalho reclamou da “pressão” sofrida por juízes do TRE-AL no julgamento do registro do candidato a prefeito pelo PTB de Palmeira dos Índios, Petrúcio Barbosa.

O registro do candidato foi deferido, hoje a tarde, como “voto de minerva” do presidente do TRE, após recurso contra a decisão do juiz eleitoral de Palmeira dos Índios, Sandro Augusto, que impugnou a candidatura.

A decisão deve provocar uma reviravolta no quadro eleitoral do terceiro maior colégio eleitoral do Estado. Petrúcio é o líder da última pesquisa divulgada na cidade, ainda antes das convenções de junho. Apesar disso a eleição estava sendo polarizada entre tucanos e petistas, em função do sangramento de Barbosa.

Seu advogado, Fábio ferrário, acredita que com o fim do “sangramento” Barbosa vai disparar na preferência do eleitorado: “ele venceu na Justiça e vai vencer nas urnas. Essa decisão fortalece sua candidatura”, aponta.

As assessorias dos outros dois candidatos a prefeito da cidade com chances de vitória  – James Ribeiro, PSDB, e Patrícia Sampaio, do PT, não se pronunciaram sobre a decisão. Mas, um dos assessores avalia que “Petrúcio hoje é o favorito. Com essa novidade teremos de mudar a estratégia de campanha”, aponta.

Embate jurídico

Ao final prevaleceu a tese do advogado Fábio Ferrário: “Petrúcio não pode ser punido porque não prestou contas de um recurso que não recebeu”. O candidato do PTB, como se sabe, está na lista de gestores condenados pelo do TCU que não pode concorrer às eleições deste ano por conta da lei do Ficha Limpa.

O que o advogado alegou foi que sua inclusão, por aquele motivo, não poderia impedir seu registro. A tese venceu por um placar apertado, de 4×3.

O advogado do candidato do PSDB, Marcelo Brabo, já avisou que vai recorrer da decisão: “quem vai definir se o Petrúcio pode ou não ser candidato é o TSE. Nós discordamos da decisão tomada hoje, até pelo placar apertado. Agora, vamos aguardar o que diz a matéria”, aponta.