Erros, acertos e o caso Mosart Amaral
   8 de outubro de 2012   │     4:35  │  4

Encontrei um amigo, ontem a tarde, logo após votar e ele foi logo reclamando comigo: “você não disse que o Mosart Amaral seria o candidato a prefeito? E aí, o que é que houve?”, numa menção a texto que postei na sexta-feira.

Repito  aqui o que disse a ele: “era, de fato, mas depois mudou”. Na reunião que houve na sexta pela manhã ficou acertado o nome de Mosart, tendo como vice Jurandir Boia. A tarde, uma hora antes da coletiva, tudo mudou.

Foi tudo muito rápido. O que deveria acontecer em dias – a renúncia de Ronaldo Lessa (após dois meses de imbróglios na Justiça), a escolha de um substituto, a nova estratégia eleitoral – foi decidido em minutos.

Sob pressão, as decisões mudavam rapidamente e me fizeram lembrar o experiente político mineiro Magalhães Pinto: “Política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou”.

Trabalho em busca do acerto, mas também erro. Faz parte do jogo, até porque nessa história não sou técnico, nem cartola, nem juiz. O que faço normalmente é tentar ouvir e levar para o leitor a melhor informação.

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Lígia

    Muito bem colocado quando diz que “não sou técnico, nem cartola, nem juiz”, pelo que vejo o blog é feito de informações em “primeira mão”, normalmente sabemos de coisas em primeira mão e uma mudança de contexto tão em cima das eleições estava passível de ter alguma informação desencontrada. Errar? Não sei se seria exatamente a palavra mais adequada, poderia dizer “confiar”, você caro blogueiro, confiou em uma fonte, mas em politica, como você usou a frase de Magalhães Pinto com muita propriedade, em minutos tudo pode mudar… Parabéns pelo Blog

  2. Meg Bull

    Citar Magalhães Pinto foi demais. Inteligente seu post. Pena que tem blogueiros que não sabem nem o que escrever. Inventa umas besteiras e se portam como analistas políticos. Pobrezinhos…

Comments are closed.