Redução do IPI ameaça “sobrevivência” de prefeituras e do estado
   23 de outubro de 2012   │     16:16  │  1

A redução nos repasses constitucionais ameaça, literalmente, a sobrevivência de algumas prefeituras. Mesmo nos maiores municípios, no caso de Maceió e Arapiraca, os prefeitos estão cancelando contratos de prestação de serviços, obras ou aquisição de novos produtos.

Em outras cidades os prefeitos já começaram a demitir os comissionados. Pelo menos 20% das prefeituras do Estado já demitiram parte dos cargos de confiança e metade vai terminar o ano “no vermelho”, segundo o presidente da Associação dos Municípios (AMA), Palmery Neto.

“Não é má gerência. O problema principal foi a redução do FPM provocada pelas desonerações de impostos e do Fundeb”, lembra Palmery Neto. Por desoneração leia-se as concessões que o governo federal tem feito com impostos como IPI, principal formador do FPM e FPE.

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e dos Estados (FPE) tem um peso maior nas cidades e estados mais pobres. No caso de Alagoas ele representa metade de toda a receita estadual. Nas cidades menores, o peso do FPM chega a 90%. Ou seja, qualquer diferença no fundo compromete a capacidade de pagamento dos municípios.

O “rombo”, para os municípios brasileiros, segundo estimativa feita pela CNM chega pertodos R$ 700 milhões. De acordo com Palmery o estudo mostra que “desequilíbrio em 2012 – levando-se em conta a redução total de receitas e o aumento de despesas chega a uma perdad de receita da ordem de R$ 35 milhões só para os municípios de Alagoas”.

Além da queda, o coice

Segundo o presidente da AMA, além de provocar perdas de receita para os municípios em função da renúncia fiscal, o governo federal ainda está promovendo um verdadeiro “calote” em relação aos convênios firmados com a União para a realização de investimentos. “Acumulam-se hoje no orçamento da União sem pagamento, nada menos que R$ 616,7 milhões de restos a pagar devidos a municípios. Como pesquisa da CNM apontou, em 44,9 % dos casos são ações já iniciadas pelas prefeituras, são empenhos já em execução que não podem ser cancelados”, desabafa.

Nesse cenário, pelo menos metade dos municípios de Alagoas vão fechar o ano no vermelho.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. seo plugin

    Hello Web Admin, I noticed that your On-Page SEO is is missing a few factors, for one you do not use all three H tags in your post, also I notice that you are not using bold or italics properly in your SEO optimization. On-Page SEO means more now than ever since the new Google update: Panda. No longer are backlinks and simply pinging or sending out a RSS feed the key to getting Google PageRank or Alexa Rankings, You now NEED On-Page SEO. So what is good On-Page SEO?First your keyword must appear in the title.Then it must appear in the URL.You have to optimize your keyword and make sure that it has a nice keyword density of 3-5% in your article with relevant LSI (Latent Semantic Indexing). Then you should spread all H1,H2,H3 tags in your article.Your Keyword should appear in your first paragraph and in the last sentence of the page. You should have relevant usage of Bold and italics of your keyword.There should be one internal link to a page on your blog and you should have one image with an alt tag that has your keyword….wait there’s even more Now what if i told you there was a simple WordPress plugin that does all the On-Page SEO, and automatically for you? That’s right AUTOMATICALLY, just watch this 4minute video for more information at. Seo Plugin

Comments are closed.