Depois de perder 280 mil clientes TIM volta a brigar pelo mercado em Alagoas
   30 de outubro de 2012   │     18:22  │  0

A falta de diálogo, a intransigência com que a TIM tratou o Procon, a Assembleia Legislativa, o Ministério Público e, especialmente o consumidor alagoano, custou caro à operadora.

No começo deste ano a TIM se recusou a dar explicações sobre a má qualidade dos serviços no Estado, motivo de milhares de queixas de seus clientes, processo que culminou com a proibição pela Justiça das vendas de novos chips da operadora no Estado.

A proibição começou a vigorar no final de março, quando a TIM era líder de mercado em Alagoas, com 35,83% de participação e 1.292.113 linha habilitadas no Estado.

Desde então a operadora entrou num processo de “sangramento”, que chega a lembrar a situação de políticos que ficaram enrascados em processos judiciais. Somente a partir de setembro é que a operadora voltou a tentar derrubar na Justiça a liminar que proibia a venda de novos chips.

A decisão, como se sabe, saiu ontem. Depois que a TIM deu as devidas satisfações aos alagoanos e apresentou um plano de investimentos, a Justiça autorizou a venda de novos chips. Foram exatos sete meses de “sangramento”, um processo que – repito – custou caro à operadora.

Agora é saber se a operadora vai conseguir reagir nos próximos meses ou se vai se contentar com o segundo lugar.

Em nota distribuída ontem a assessoria da TIM promete novos investimentos em Alagoas. Você pode ler o texto no link a seguir: http://edivaldojunior.blogsdagazetaweb.com/wp-content/uploads/sites/12/2012/10/Release_Alagoas_291012.pdf

A queda da TIM

No último boletim da  Anatel a Tim aparece, em setembro (seis meses depois da proibição) com 1.019.599      de linhas habilitadas ou 28,53% do mercado. Faça as contas: no período a TIM perdeu mais de 270 mil clientes e 7,3 pontos percentuais. Recuperar tudo isso não será fácil.

Um exemplo é o da Vivo. A operadora é a maior do Brasil, fez grandes investimentos no Estado e só agora chegou aos 460 mil clientes ou 12,86% do mercado alagoano.

Todas as operadoras ganharam com o “sangramento” da TIM. Mas o mercado de celulares perdeu. Em março, Alagoas tinha 3,606 milhões de assinantes. O Estado fechou março com 3,573 milhões de assinantes. Ou seja, nem todos os clientes da TIM migraram para outras operadoras.

As outras operadoras

Quem mais cresceu nesse período foi a Vivo. A operadora 129 mil novos clientes e aumentou sua participação de 9,17% para 12,8% em Alagoas. A OI cresceu apenas 0,5 pontos percentuais (para 24,58) e ganhou 11 mil novos clientes. A claro ganhou 99 mil novos clientes e fechou setembro com 1,215 milhão de assinantes e 34,02 de participação (sua melhor marca na história do Estado), como líder de mercado.

As tabelas a seguir mostram a posição das operadoras no Estado em setembro e evolução da TIM em seis meses no Estado.

 

 

Alagoas – setembro 2012

 

Pré-Pago

Pós-Pago

Total

% Mercado Alagoas

 

 

quant.

quant.

quant.

participação

CLARO

1.112.682

102.989

1.215.671

34,02

TIM

864.434

155.165

1.019.599

28,53

OI

816.688

61.664

878.352

24,58

VIVO

410.882

49.386

460.268

12,88

TOTAL

3.213.707

368.135

3.581.842

100%

         
 

TIM

 

Pré-Pago

Pós-Pago

Total

% Mercado Alagoas

 

setembro

864.434

155.165

1.019.599

28,53

agosto

906.482

155.041

1.061.523

29,64

julho

947.518

155.389

1.102.907

30,79

junho

994.711

155.275

1.149.986

32,08

maio

1.039.138

155.792

1.194.930

33,13

abril

1.092.459

156.465

1.248.924

34,58

março

1.134.223

157.890

1.292.113

35,83