Ibama marca audiência pública do Estaleiro para 7 de fevereiro, em Coruripe
   16 de janeiro de 2013   │     14:16  │  8

Volney Zanardi Junior, presidente do Ibama, bateu martelo com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento de Alagoas, Luiz Otávio Gomes na data para realização da audiência pública sobre o licenciamento ambiental para instalação do estaleiro Eisa em Alagoas. Será no próximo dia 7 , em Coruripe.

A audiência é uma das últimas etapas que falta para a análise da licença prévia. Mesmo assim Luiz Otávio Gomes é cauteloso: “devagar com o santo que o andor é de barro”, afirma.

O secretário acredita que a definição da audiência é um grande passo, mas ainda não é hora de comemorar: “vamos convidar toda a sociedade, todos os moradores de Coruripe para participar dessa audiência. Acredito que a população vai aprovar, mais uma vez, o projeto do estaleiro.  Mesmo assim, teremos outras etapas a cumprir e será preciso esperar mais 25 a 30 dias, após a audiência,  por um parecer dos técnicos do Ibama”,

Na audiência anterior, realizada em 2012, o projeto que previa a instalação na área 5ª, no Pontal de Coruripe foi aprovado pela população, mas a licença prévia foi negada pelo Ibama em função do forte impacto ambiental.

Na nova área, no Miaí, denominada de 5D, praticamente não existe impacto ambiental e o Ibama já sinalizou que será mais fácil a concessão da licença prévia. Agora é esperar. Se der tudo certo, é possível que a construção do estaleiro Eisa, um projeto de  R$ 1,5 bilhão, comece entre junho e julho deste ano.

Área 5D

O novo relatório de impacto ambiental, já aprovado pelo  Ibama, prevê a implantação do estaleiro na área 5D, que segundo o próprio Instituto apresenta como vantagens ser “ambiente livre de bosque de mangue; afastado do sistema estuarino do rio Coruripe; não demandaria intervenções tão impactantes na área terrestre”.

A principal desvantagem, segundo o órgão seria principalmente a “necessidade de obras de proteção devido à exposição à ação de ondas”.  Nesse caso a desvantagem é do investidor, que terá de arcar com o custo de obras adicionais.

Leia mais sobre o Estaleiro Eisa em textos anteriores publicados neste blog

http://wp.me/p2Awck-va , http://wp.me/p2Awck-sF , http://wp.me/p2Awck-sP

 

 

COMENTÁRIOS
8

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. jose ferreira

    o estado de alogoas mereci este empredimento espertacular para gera emprego e esperança para todos os alagoanos que esperam, anciosos este momento tao dezejado,que muitas das vezes cousa muito duvida e angosta a sua propria naçao.

  2. Amigo do Povo

    Olha só, qualquer área de entorno de estaleiro tem: favelização, poluição, aumento da criminalidade, etc,etc. Como referencia : Cajú RJ, Ilha da conceição RJ, Ilha do GOV RJ, etc,etc.Por outro lado, se houver contrapartida do Gov. com criação de escolas técnicas, fiscalização firme dos orgãos ambientais ( não se deve afrouzxar, so porque agora temos uma nova industria – ref. CASO CSA RJ) , teremos retorno do empreendimento em todos os níveis.

  3. Cláudio Pereira Pinheiro, o cpp!

    É HORA DE ESTABELECER-SE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DOS NOSSOS RIOS E RIACHOS EM “MACEIÓ NOSSO AMOR!” QUE SE CRIE O DESAFIO: “RIACHO SALGADINHO VIVO!” É TEMPO DE DAR-SE ATENÇÃO À QUALIDADE DE VIDA DOS HABITANTES DA CIDADE MAIS LINDA DO BRASIL! SERÁ O PROJETO REVELADOR PARA TODO O PLANETA DO QUANTO OS NOSSOS GESTORES ESTÃO, DORAVANTE, VOLTADOS PARA A PRESERVAÇÃO E RECUPERAÇÃO DAS RIQUEZAS NATURAIS COLOCADAS PARA A VIDA DE UM MODO GERAL! É O DESAFIO: “RIACHO SALGADINHO VIVO!”
    JUÍZO GENTE!

  4. Adriel Batista Correia de Melo

    Maceió,17/01/13

    Senhores.

    Esperamos que não aconteça omesmo que em Biguaçu(SC),onde pescadores sem visão impediram que um estaleiro fosse implantado.

    Adriel Batista Correia de Melo

  5. Cassiano

    Ótima notícia! Peçamos a Deus, que tudo der certo, e o Estaleiro receba a licença prévia e de instalação. Edivaldo, você tem alguma notícia, da cerâmica Elizabethe, que seria construída no Polo de Marechal? Se souber de alguma novidade, publique que nós seremos gratos!

Comments are closed.