Onde está o dinheiro da seca? Prefeitos cobram explicações em reunião nesta quinta
   6 de fevereiro de 2013   │     17:30  │  3

A Associação dos Municípios Alagoanos está convocando prefeitos do agreste e sertão para participar, às 9h desta quinta-feira, da reunião Comitê Estadual Combate a Seca.

O presidente da comissão que reúne os prefeitos de cidades que estão em estado de emergência por conta da estiagem, Avânio Feitosa,  já avisou que vai cobrar a aplicação dos R$ 10 milhões que o Ministério da Integração mandou para o estado, desde agosto de 2012, e até agora não foram gastos.

“A presença dos prefeitos é fundamental para pressionar o comitê e o governo. Nós vamos cobrar também a participação dos secretários de estado nessa reunião. Eles ficam mandando representantes, empurrando o problema com a barriga e nada se resolve”,aponta.

De acordo com Avânio Feitosa, que também é prefeito de Belo Monte, é preciso agilizar a aplicação desses recursos: “depois que os R$ 10 milhões foram utilizados o Ministério da Integração já avisou que tem mais recursos para mandar para o estado. É só prestar contas e pedir mais”, ponedera.

Demora incompreensível

Os R$ 10 milhões foram depositados pelo Ministério da Integração na conta do Estado  desde agosto de 2012. O dinheiro deveria ter sido utilizado, entre outras coias, na aquisição de ração para os animais da bacia leiteira. Mas até agora o dinheiro – pelo que se sabia – não foi utilizado.

Para Avânio, essa demora toda é incompreensível: “disseram que o recurso caiu numa conta errada. Se fosse isso não dá para enteder como passaram seis meses para descobrir isso”, enfatiza.

No encontro, que será realizado na biblioteca da Secretaria Estadual de Agricultura, onde funciona o Comitê, também serão cobradas explicações de outros recursos que deveriam ter chegado aos municípios em estado de emergência, mas não chegaram.

Avânio Feitosa reconhece, no entanto, que a situação começou a melhorar após a reunião realizada na semana passada, em Brasília, com o ministro da Integração, Fernando Bezerra. “Desde então o estado começou a correr mais e nós conseguimos resolver alguns problemas de comunicação. Nessa terça-feira tivemos uma reunião no Exército, em Maceió, para tratar do aumento de carros pipas. Parece que agora, com uma cobrança mais efetiva, o processo vai fluir melhor”, destaca.

Na última semana postei outras informações sobre a seca, que você pode conferir nestes links:

http://wp.me/p2Awck-zL , http://wp.me/p2Awck-zA

 

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. tania

    Gostaria q fosse feito uma materia sobre o progrma da tuberculose que esta funcionando nos fundos do pam salgadinho….os doentes nao tem informaçao onde fica, a sala da recepçao tem um ralo, nao ha lixeiras para o lixo que vai se acumulando na porta e ninguem toma uma atitude….a medica chega a hora que quer, ontem fui la e a mesma chegou de 10 hs, quando o horario e de 8 hs…. perguntei onde deveria ir fazer uma denuncia e a pessoa e de la falou q aquele local pertence ae o I centro, la na pça das graças… ai pensei q vai ser dificil resolver pois aquele posto nao da dignidade a pessoa humana, assim esta o programa da tuberculose, sentamos na recepçao em cima de um ralo, o local era deposito de lixo…..nao so pobre tem tuberculose ne?

  2. Amigo do Povo

    Alguem ja pensou na hipótese, desta grana já não existir mais ? É uma conversa estranha de que foi para a contoa do CBAL e que lá ficou esquecida. Esquecer R$ 10 000 000, 00 ? E tem mais, o que é que este Governador usineiro foi fazer no interior dizendo que estava solidario e coisa e tal, porque ao que parece nunca havia sequer torcado um e-mail como o Ministro. Não é estranho ? Ou o Lulista e inocente demais ou incompetente demais. Pior se tivessem utilizado o dinheiro corretamente, haveria mais e muito mais para rerduzir a sacanagem que fizeram ao pessoal da sêca. Aonde estão os documentos, e porque não normalizaram ainda a situação ? O dinheiro existe ? Mostrem logo para diminuir a urgência do povo necessitado. Ou o dinheiro já não existe mais e estão tentando montar uma desculpa. Senador Fernando Collor, pressione este pessoal a mostrar o seu verdadeiro carater. É facil sacanear agricultor semi-analfabeto não é ?

Comments are closed.