Mais cara do que feijão, farinha começa a ser adulterada em Arapiraca
   16 de fevereiro de 2013   │     12:18  │  2

Outro dia disse aqui que se a seca persistisse a farinha ficaria mais cara que o feijão em Alagoas. E ficou. Essa semana o quilo do produto está sendo vendido entre R$ 4 e R$ 6 nas feiras livres de Arapiraca, a terra da mandioca.

Nos supermercados o preço da farinha disparou. O produto é encontrado por preços que vão de R$ 5 a R$ 8 o kg.  No Hipermercado Extra da Mangabeiras, em Maceió, a farinha já custava, ontem, o dobro do quilo de feijão. A marca “Vitória” de farinha de mandioca está sendo vendida por R$ 7,95 o  kg. Já a marca kifarinha sai por R$ 6,79. Na mesma loja o kg do feijão líder está por R$ 3,79 e o  feijão do Dular por R$ 4,59.

Sabe como é brasileiro? Tem alguns que veem oportunidade em tudo, até na desgraça e na crise. Por isso alguns produtores para não perder negócios no mercado da farinha e manter os lucros estão apelando para tudo. Tem gente que está até adulterando o produto.

Golpe novo na praça

Alguém aí lembra da gasolina batizada? Alguns donos de postos misturavam um produto mais barato para vender a gasolina por um preço menor. A mistura ficava tão bem feita que enganava os consumidores, especialmente aqueles que só levam em conta o preço na hora de comprar.

O acentuado aumento no preço da farinha (mais de 200% em um ano) está fazendo surgir um novo golpe em Alagoas.  Agora apareceu a farinha “batizada” na praça.  O alerta é do presidente da Câmara Setorial da Mandioca de Alagoas: “Para tentar aumentar seus lucros tem várias casas de farinha na região agreste misturando farinha de arroz (crua) com farinha de mandioca. Alguém precisa investigar isso”, denuncia Junior Lopes.

O golpe, segundo Lopes se dá por conta do mercado; “uma tonelada de mandioca hoje está por R$ 1 mil e dá para fabricar no máximo 5 sacos de farinha. Tem gente que mistura a farinha de arroz, mais barata (R$ 50, o saco ) com a farinha de mandioca ( que está custando mais de R$ 200 o saco) e por isso consegue vender o produto a R$ 190”.

Cadeia produtiva

Em Alagoas a produção de mandioca está concentrada na região agreste. São mais de 20 mil pequenos produtores trabalhando numa área estimada em 30 mil hectares. A produção media anual é de 300 mil toneladas. Quem está conseguindo colher mandioca agora está tendo um grande lucro.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. jose antonio dos santos

    E o GOLPE DO ÁLVARÁ NA PREFEITURA DE MACEIÓ, que vergonha!. E não deve ser o único caso, o Ministério Público deve ser provocado, investigar o patrimonio desse ex-superintendente da SMCCU Sr. Galvaci Assis e a outra figura.

  2. CIDADÃ

    Hellôô, é o fim dos tempos, adulteração de farinha? Farinha antigamente era a coisa mais barata que existia e o pobre não podia comer arroz ou macarrão e comia feijão, carne e farinha. E as vezes comia só farinha pra matar a fome.É O FIM DOS TEMPOS.

Comments are closed.