Um “presente”: Téo Vilela convida GB para a inauguração do Canal do Sertão
   20 de fevereiro de 2013   │     20:48  │  6

Governador de Alagoas de 1991 e 1994, Geraldo Bulhões, o GB, gostava de boas conversas. Ouvido sempre atento, “pescava” sempre uma boa ideia. E se possível, transformava em uma a sugestão em projeto.

Sertanejo, ele se inspirou na visita de Dom Pedro II à Cachoeira de Paulo Afonso  (em 1859). Na época o imperador defendeu um melhor aproveitamento daquelas águas. Outra inspiração a do pioneiro Delmiro Gouveia , que na primeira década do século XX já irrigava, por gravidade, plantações de algodão  no sertão. A Inspiração definitiva para conceber o canal do sertão veio de um projeto de irrigação do Peru. A ideia era levar água por gravidade, de um ponto de captação em Moxotó, cortando o sertão até chegar 250 km depois a Arapiraca.

Era um sonho que ele tirou do papel e começou a transformar em realidade. O projeto ficou, depois, “dormindo”, esquecido, durante muitos anos, sendo retomado em 2001, já no governo de Ronaldo Lessa e acelerado na gestão de Téo Vilela.

Desde que a construção começou já se passaram 21 longos anos. Houve momentos em que se pensava que o canal ficaria lá, escavado, como mais uma obra abandonada – entre tantas outras.

De todas as obras e projetos que GB começou em seu governo essa, certamente, é a que vai demorar mais tempo para ser concluída. Mas valerá a pena. Não só para o ex-governador, mas também para uma polução de mais de 1 milhão de alagoanos.

A água do canal do sertão vai baratear, no futuro, os custos de abastecimento urbano e viabilizar projetos de irrigação.  No futuro, mesmo, porque agora, embora já com água, o Canal ainda não será utilizado – a não ser em modestíssimos projetos de irrigação ou no abastecimento de carros pipa.

Ainda assim a inauguração do primeiro trecho, no 11 de março, com presença da presidente Dilma Rousseff, será um grande passo.

E GB estará lá, como testemunha da história. Ontem ele recebeu, na casa dele, na Santa Amélia, a visita do atual governador. Téo Vilela foi lá, convidá-lo para o ato.

O convite, feito justo no dia em que o ex-governador completou 75 anos, pode ser considerado um presente, um reconhecimento a quem ajudou a construir, no passado, os dias de hoje.

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. CUIDADO!

    DOUTOR GERALDO, NÃO CONFIE MUITO NESSE CONVITE QUE LHE FEZ O GOVERNADOR MAIS FRACO QUE ALAGOAS. E, SE FOR, FIQUE BEM LONGE DA OBRA PRA NÃO MORRER AFOGADO. ESSE GOVERNADOR, DOUTOR GERALDO, É UM “PÉ-FRIO”.

  2. Emerson José

    Meus parabéns ao governador Teo Vilela pelo convite ao ex governador Geraldo Bulhões, pois na política nunca caminharam juntos, mas mesmo assim ele fez o convite ao ex governador para participar da inauguração dia 11 da primeira etapa da obra iniciada por GB.

  3. Benigno

    Isto se chama reconhecimento, é o mínimo que se espera de um político, reconhencer o esforço alheio que em muito contribuiu para que hoje o canal (em parte) fosse uma realidade!
    Parabéns aos dois.

  4. Pierre Le Man

    Falta apenas ele convidar o senador Collor que foi quem iniciou as obras do canal do sertão, quando presidente da república.

  5. carlos

    Fico ,surpreso com esta atitude do governador Teotônio Vilela.Onde vem marcando o seu governo pela indiferência por tudo que acontece na sua gestão.Será que esta atitude,não foi estimulada por alguém?Seja como for Geraldo Bulhões, que foi um dos melhores governador para o servidor público merece sim este momento

  6. luciana sarmento

    Sr. Edivaldo Júnior,essa é a diferença entre o governador Teotonio Vilela Filho,e o Sen. Fernando Collor de Mello. Simples assim.

Comments are closed.