Sem previsão de chuvas, pior seca da história pode se agravar em Alagoas
   22 de fevereiro de 2013   │     19:22  │  2

Alagoas vive hoje a pior seca e que se tem notícia em toda a sua história. É verdade que o ponto de vista climático é uma história recente. As primeiras anotações pluviométricas foram feitas no estado a partir de 1915 nas usinas Leão (Rio Largo) e Serra Grande (São José da Lage).

Os registros dos pluviômetros das duas usinas mostram que a seca de 2012, que se estende agora por 2013 é a pior desde que os registros começaram a ser feitos  há 98 anos.

A queda nos índices pluviométricos chega a 80% em algumas regiões do estado – especialmente no agreste e sertão.

E pior do: a tendência, por enquanto, é que o atual comportamento, de chuvas abaixo da média, permaneça. As previsões do governo federal, por enquanto, são de agravamento da seca na região do semi árido.

“A perspectiva é que esse ano continue chovendo abaixo da média”, registra o superintendente do MDA em Alagoas, Gilberto Coutinho, depois de receber informações do Inpe.

O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Alagoas, Napoleão Casado, também não tem boas notícias sobre chuvas: “todos os estudos, todos os prognósticos, mostram a permanência do quadro atual”, afirma.

O governo do estado tem feito consultas a vários meteorologistas. A resposta é sempre a mesma: não existem previsões de chuvas.

Em outras palavras, devemos esperar o melhor, mas nos preparar para o pior.

Apenas 37,5 mm

Reproduzo a seguir texto da Assessoria do Sindaçúcar-AL sobre as chuvas na zona canavieira de Alagoas:

Apesar das chuvas ocorridas em Alagoas em janeiro passado, os índices pluviométricos permaneceram abaixo da média histórica. Segundo levantamento realizado pelo Sindaçúcar-AL, a precipitação pluviométrica no mês foi de apenas 37,5 mililitros (mm) em 6,3 dias.

Em comparação a média histórica de 74,7 mm prevista para janeiro e que representa o acumulado das últimas 28 safras, a variação negativa no período foi de – 49,7%. Com isso, a precipitação pluviométrica de janeiro de 2013 foi menor das últimas quatro safras em Alagoas.

De acordo com os dados colhidos pelo Sindaçúcar-AL, em janeiro do ano passado, a região canavieira do Estado registrou um índice pluviométrico de 82,2 mm em pouco mais de 11 dias de chuva.

Desde o início da safra 12/13 – que começou a setembro de 2012 – a precipitação pluviométrica na região canavieira manteve-se abaixo da média histórica. Os dados apresentados apontam para um índice pluviométrico acumulado de 141,5 mm. A média histórica acumulada dos cinco meses corresponde a 397,7 mm.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. amigo do povo

    Estranho cidadão, muito estranho, para o Sr. Luiz Sodré não existem problemas deste tipo em AL a única situação errada em AL é falar mal da secretária Franginha.
    ]

  2. Rafael Mota

    Aqui em Estrela está praticamente com um mês que água não chega na torneira da minha casa e já está acabando o resto da água da cisterna de água. 🙁

Comments are closed.