INSS pode antecipar benefício para vítimas da seca no Nordeste
   15 de março de 2013   │     20:10  │  0

Em 2010 aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), vítimas das enchentes em Alagoas, receberem ajuda do Ministério da Previdência Social para atenuar suas dificuldades.

Os moradores das cidades em estado de calamidade pública puderam requerer um adiantamento equivalente ao valor de uma parcela mensal do seu benefício, para repor em 24 meses, sem juros nem correção.

Se pode para vítimas da cheia, porque não fazer o mesmo para quem sofre com a seca?

Essa pelo menos foi a sugestão que o deputado federal Renan Filho, PMDB-AL levou nesta sexta-feira, para o presidente do INSS, Lindolfo Neto.

As chances de ver a medida efetivada são grandes e poderão beneficiar um número bem maior de pessoas. Somente em Alagoas são 37 cidades em estado de emergência por conta da seca, atingindo uma população de mais de 800 mil pessoas.

A antecipação, acredita o deputado, vai ajudar moradores dos municípios do agreste e sertão a reconstruir suas vidas, permitindo a injeção de recursos em diversas atividades econômicas.

Peso

O INSS mantém em Alagoas, atualmente, cerca de 455 mil segurados. Em 2012 o volume médio de pagamento mensal foi de R$ 312 milhões. No ano passado, incluindo o 13º salário, a Previdência Social injetou mais de R$ 4 bilhões na economia alagoana.

Lindolfo Neto e Renan Filho discutem antecipação de auxílio do INSS para vítimas da seca

Lindolfo Neto e Renan Filho discutem antecipação de auxílio do INSS para vítimas da seca

Sobre esse assunto a assessoria do deputado encaminhou texto, que você pode ler a seguir:

Renan Filho solicita auxílio para vítimas da seca

O Deputado Renan Filho (PMDB-AL) foi recebido nesta sexta (15), pelo Presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Lindolfo Neto, para discutir a possibilidade da concessão do adiantamento de benefícios do INSS para os beneficiários que residem em municípios atingidos pela seca no Nordeste.

De acordo com o deputado Renan, é importante garantir aos sertanejos uma fonte de renda em momento tão calamitoso. “O benefício adiantado é um auxílio para recomeçar a vida com dignidade”, disse, “As pessoas perdem o rebanho por falta de recurso. Com a ajuda, vai ser possível comprar ração, medicamentos, manter sua produção ativa”.

Em resposta, Lindolfo Neto parabenizou a iniciativa do deputado, e afirmou ser possível concretizá-la, uma vez que a situação realmente é muito crítica. “Vamos estudar a melhor maneira de materializar essa sugestão, acredito que seja possível conceder um auxílio progressivo, em parcelas”, explicou o presidente.

A medida já foi utilizada pelo Ministério da Previdência Social em duas oportunidades anteriores, em 2010 e 2011, em assistência às vítimas de enchentes na região serrana do Rio de Janeiro.