Na mesma: um mês depois e nenhum carro pipa rodando no sertão
   19 de março de 2013   │     15:43  │  2

No dia 15 de fevereiro deste ano o Comitê Integrado de Combate a Seca fez sua primeira reunião no interior. O encontro, realizado em Pão de Açúcar, deveria marcar uma virada de página do governo.

Sob pressão de produtores rurais e prefeitos, que reclamavam da falta de aplicação de R$ 10 milhões que “mofavam” no comitê, o governo partiu para o “contra-ataque”.

Nesse encontro foi anunciado um novo secretário executivo do Comitê (Napoleão Casado, da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e além dos R$10 milhões o governo anunciou mais R$ 5 milhões. A distribuição dos recursos seria imediata, sendo R$ 8,6 milhões para carros pipa e R$ 6,4 milhões para farelo de soja e milho.

Veja o que diz texto distribuído pela Agência Alagoas, na época: “A reunião dos prefeitos com o Comitê Integrado de Combate à Seca, em Pão de Açúcar terminou com o anúncio  da liberação de R$ 8 milhões e 600 para a contratação de caminhões pipa que vão abastecer os 37 municípios da seca. O cadastro dos caminhões começou imediatamente. Sacos de farelo de milho e soja também serão distribuídos para ração animal”.

Mais de um mês depois segundo levantamento realizado pela Associação dos Municípios de Alagoas nenhum carro pipa dos que deveriam ser contratados a partir desse aporte de recursos está rodando até agora.

“Nada vezes nada. Nenhum carro pipa rodou até o momento. Os problemas continuam e estamos sofrendo todo tipo de pressão da população”, aponta um prefeito da região da bacia leiteira.

O secretário executivo do Comitê, Napoleão Casado, confirma que existem dificuldades na liberação de carros pipa, mas atribuiu o fato a um problema de comunicação com as prefeituras: “alguns carros indicados pelas prefeituras não atendem os critérios da Defesa Civil e não podem ser liberados”, diz.

O problema já foi levado ao governador Teotonio Vilela Filho e deve ser discutido ainda hoje numa reunião no Palácio dos Palmares.

Napoleão confirmou que participará de reunião sobre o assunto, onde apresentará relatório, mas não informou se seria com o governador.

Os prefeitos também reclamam de atraso na distribuição dos mais de 90 mil sacos de farelo de milho e soja. Nesse caso, segundo Casado, a questão já estaria praticamente normalizada. “A distribuição já voltou a ser feita”, aponta.

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Amigo do Povo

    Como dizia o falecido Betinho (irmão do henfil) quem tem fome tem pressa, que trapalhada, e tudo de improviso, quanto mais confuso melhor para os aproveitadores. Que vergonha, a situação ja chegou a um tal nível que esta gente perdeu a noção do ridiculo.

  2. Amigo do Povo

    Cá entre nós caro Blogueiro, você acreditou no “contra ataque” deste desgoverno ? inocentinho !

    Eu ja acho que a grana foi parar em outro lugar e cobrir tal quantia vai descobrir o pe, porque o cobertor e curto.

Comments are closed.