Sem milagre: Ibama só decide licença do Eisa depois do dia 10
   1 de abril de 2013   │     19:28  │  3

Anunciei reunião que seria realizada na quarta-feira passada, 27, pela diretoria de licenciamento do Ibama, em Brasília, com o secretário da Seplande, Luiz Otávio Gomes. O encontro seria para discutir detalhes técnicos da licença  prévia do estaleiro Eisa.

Luiz Otávio Gomes, que estaria presente, arriscou: “será um verdadeiro milagre se a licença prévia sair em plena semana santa”.

No dia seguinte ao encontro, quinta, 28, um dos leitores cobrou, via comentário “E ai cadê a reunião? Não era ontem?”.

E foi. Mas o resultado foi diferente do esperado. Só hoje consegui a informação.

Quem foi ao encontro foi o assessor especial da Seplande, André Paffer. “Foi um encontro técnico. A decisão sobre a licença do estaleiro só será anunciada depois do próximo dia 10”, afirmou.

André evitou dar mais detalhes sobre a reunião, mas adianta que estão sendo providenciadas todas as informações solicitadas pelo Ibama.

“Pelo relatório, falta apenas um detalhe, que é um estudo sobre correntes marítimas, mas é é possível que deixar esse estudo como uma condicionante a ser cumprida na liberação da licença de instalação”, argumentou, na semana passada, Luiz Otávio Gomes.

O texto postado neste blog sobre o pareceber do Ibama, você pode ler no link a seguir:http://wp.me/p2Awck-F3

Nada mais impede – do ponto de vista técnico – a liberação da licença prévia do estaleiro, acredita o presidente  da AMA, Marcelo Beltrão: “além de ser uma área já aprovada, esta semana realizamos em Coruripe as oficinas sobre medidas antecipatórias. Fizemos tudo que o Ibama determinou, não há mais razão para não liberar a licença”, aponta.

A licença prévia é apenas o primeiro passo para a implantação de qualquer projeto. Porque ela é importante? Sem a LP o empreendedor não tem como dar o passo seguir, nem como captar os recursos necessários para financiar a construção do estaleiro – um negócio da ordem de R$ 1,5 bi.

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. GP

    Será que dessa vez o estaleiro entregou corretamente as complementações solicitadas pelo IBAMA? Será que o IBAMA aceitou liberar a LP deixando a presentação do estudo das correntes como condicionante para a LI?

    Enfim já se passarm o prazo de 15 dias que o IBAMA pediu para analisar as complementações entregues e até agora não temos nenhuma noticia. Alguém sabe de algo?

  2. Carlos Fernando

    Perguntas técnicas que o jornalista poderia fazer ao Ibama.
    O IBAMA fez um levantamento das espécies vetoras de doenças que habitam a área da construção do EISA?
    O IBAMA dispõe de informações sobre o impacto ambiental em cima dessas espécies?
    O IBAMA conhece quais doenças podem ser transmitidas por vetores pelo impacto da construção do EISA?

    Se não se sabe a resposta a nenhuma dessas perguntas como é que se vai dar a licença pra construção?

  3. PêCê

    SE FOSSE EM OUTRO ESTADO, JÁ ESTARIA EM PLENO FUNCIONAMENTO…
    MAS, COMO É EM ALAGOAS, ESTADO QUE ANDA NA CONTRA-MÃO DO DESENVOLVIMENTO DOS DEMAIS ESTADOS.
    QUALQUER ESTADO DA FEDERAÇÃO É MELHOR E MAIS DESENVOLVIDO QUE ALAGOAS…

Comments are closed.