Na mobilização dos prefeitos, duas cartas, um só drama: a seca
   14 de maio de 2013   │     12:06  │  0

A AMA e Uveal distribuíram, ontem, a “Carta do Sertão” com os resultados do seminário Alagoas: Realidade e Perspectivas, realizado sexta-feira, 10, em Santana do Ipanema.  O documento é o único resultado prático do encontro realizado com a participação das principais lideranças políticas do estado.

Assim como a “Carta do Sertão”, a “Carta de Alagoas”, resultado de encontro dos prefeitos do Nordeste, será entregue  hoje aos presidente da Câmara Federal e do Senado. Nos dois documentos o tema central é um só: a seca. A seguir reproduzo trechos dos documentos.

Carta de Alagoas

“As Entidades Municipalistas do Nordeste , diante do quadro duríssimo por que passa a população Nordestina, que enfrenta a pior seca dos últimos 50 anos ,reconhecem as ações implementadas, até agora, entretanto lamentam a não inclusão dos municípios como agentes executores e demonstram sua insatisfação diante da falta de respostas do Governo Federal a reivindicações já feitas e que, se implementadas, já poderiam ter mudando a triste e cruel realidade por que passam quase 10 milhões de pessoas de forma direta.

Atualmente mais de 1.400 municípios de nove Estados já declararam situação de emergência em 2013, representando 22% das cidades brasileiras”, diz a Carta de Alagoas.

Carta do sertão
“O prejuízo imensurável da seca por qual passa nosso Estado, a pior dos últimos 50 anos, é tema principal na fala dos participantes, bem como a necessidade de ações emergenciais e de um planejamento para se enfrentar as próximas estiagens.

O apoio do Governo federal e do Governo Estadual, indispensável para a recuperação dos Municípios, foi amplamente solicitado pelos debatedores.

Salvem o Nordeste! Clamam emocionadamente as lideranças locais e os agricultores. Os sertanejos desabafam sua triste realidade causada pela seca. Sofrimento inenarrável!

Os agricultores pedem o perdão pelas suas dívidas, não a renegociação e parcelamentos! Os Sertanejos são homens que honram seus compromissos, mas ante a situação calamitosa em que se encontra, a única solução para que possam se reerguer é o perdão total das suas dívidas. Um compromisso perante os senadores e deputados é cobrado: que se unam em defesa da honra e sobrevivência dos sertanejos!”.

Reivindicações

Na Carta do Sertão a AMA defende a suspensão das execuções e perdão das dívidas dos agricultores contraídas até o ano de 2001; Melhores condições nos financiamentos dos pequenos produtores, desburocratização dos processos de captação de recursos; linha de crédito especial, para recomposição dos campos de palma, renovação da linha de crédito emergencial da seca, com aumento do limite de crédito para R$ 200 mil;

A carta também defende ações que o governo federal não consegue executar ou que a própria Dilma é contra, a exemplo da “manutenção em caráter emergencial do Programa de Subvenção da Atividade Canavieira no Nordeste; regularização do estoque de milho da Conab, programa de ações estruturantes para armazenamento de água: barragens convencionais de médio e grande portes e barragens subterrâneas;

Leia a cartas

O presidente da Associação dos Municípios Alagoanos- AMA – Marcelo Beltrão recebeu apoio de todos os prefeitos alagoanos para as ações que estão sendo desenvolvidas pelas entidades do Nordeste em defesa de mais ações de socorro á população do Sertão Nordestino. A pior seca dos últimos 40 anos já dizimou lavouras e pecuárias e os prejuízos econômicos que precisam ser revertidos. Esta segunda feira é mais um dia de protesto em todas as cidades e a data foi lembrada, na AMA, com a leitura da Carta de Alagoas, elaborada por todos os presidentes das Entidades Nordestinas e a Carta do Sertão, tirada de um evento que reuniu agropecuárias, em Santana do Ipanema.

Um movimento nacional, que começou em Alagoas, tem o apoio da Confederação Nacional dos Municípios que criou um site específico ( www.nordeste.cnm.org.br) com todos os encaminhamentos já realizados até agora.

Nesta terça-feira, às 15 horas, acontece uma audiência conjunta com os presidentes do Congresso Renan Calheiros e da Câmara Henrique Alves. Às 18h30, no Palácio do Planalto, o chefe da Secretaria de Assuntos Federativos da Presidencia da República, Olavo Noleto recebe os documentos que será encaminhado à presidente Dilma Rousseff.

No link a seguir você pode ler as cartas na íntegra:
http://www.ama.al.org.br/2013/05/prefeitos-fazem-ato-para-pedir-acoes-permanentes-a-sertanejos/