Sob pressão, governo recua e libera subvenção para fornecedores de cana
   16 de maio de 2013   │     16:10  │  0

É um caso raro. A mobilização dos fornecedores de cana-de-açúcar do Nordeste nem chegou a acontecer e provocou resultados acima do esperado.

Hoje o ministro da Fazenda, Guido Mantega, autorizou a liberação da subvenção para os produtores do Nordeste. E melhor do que isso: o governo ainda vai liberar um valor maior do que os R$ 10 que foram vetados pela presidente Dilma Rousseff na semana passada.

Graças a intervenção do deputado federal Pedro Eugênio, do PT de Pernambuco, a subvenção será de R$ 12 por tonelada de cana.

“O governo vai editar uma medida provisória nos próximos dias determinando o pagamento da subvenção para os produtores do Nordeste. Será uma medida sem risco de veto”, explicou o presidente da Associação dos Plantadores de Cana de Pernambuco, por telefone.

Lourenço Lopes acompanhou as negociações hoje em Brasília ao lado do presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana, Alexandre Andrade Lima e do presidente do Sindicato dos Produtores de Cana de Pernambuco, Gerson Carneiro Leão.

“Foi um grande avanço”, aponta Lopes.

Ainda assim a manifestação convocada para o próximo dia 20 durante a inauguração da Arena Pernambuco está mantida. O que muda é o “caráter”. Antes era protesto,agora será de agradecimento à presidente Dilma Rousseff.

Arthur Lira e Pedro Eugênio

A saída encontrada pelo governo foi a melhor alternativa na avaliação de deputados federais da bancada nordestina .

O líder do PP, Arthur Lira, vinha defendendo que a iniciativa da subvenção partisse do governo, para evitar falhas: “na emenda aprovada no Congresso Nacional não foram apontadas as fontes de recursos, o que fere a LRF. Com a iniciativa partindo do governo, como defendemos, isso muda e a questão está resolvida”, comemora.

O deputado Renan Filho, do PMDB-AL também defende a mesma solução: “essa é uma questão que será resolvida provavelmente através de MP até porque a pressão é muito forte e o governo não pode deixar a questão sem resposta”, avalia.

A ação de Pedro Eugênio, no entanto, foi decisiva. Ele é o líder da bancada do Nordeste e é presidente do PT em Pernambuco e entrou na linha de frente, comandando as negociações com o ministro Guido Mantega e toda a equipe do Ministério da Fazenda.

A subvenção será paga a mais de 21 mil fornecedores de cana do Nordeste, sendo 7,4 mil produtores de Alagoas, no valor de R$ 12 por tonelada de cana com limite de dezmil toneladas por produtor.

Mais informações você pode ler no post anterior sobre o assunto que pode ser acessado neste link: http://wp.me/p2Awck-NM