Na feira: Precon anuncia investimento de R$ 60 milhões em AL
   20 de maio de 2013   │     18:03  │  3

Alagoas ganha , a partir de agosto deste ano, a primeira fábrica de telhas de PVC do Nordeste –  um ano antes do previsto. A confirmação do investimento foi feita ontem, na Feiplastic pelo diretor da Precon, Bruno Simão Dias.

“Conseguimos comprar um prédio, onde funcionaria a Fiabesa, e antecipamos o projeto em um ano. Vamos começa a operar a primeira etapa do projeto dentro de três meses. Estamos nos preparando para instalar os equipamentos”, afirmou o empresário.

O investimento inicial, segundo Bruno, é de R$ 20 milhões – com recursos próprios. Até 2014 a Precon prevê investimentos de R$ 60 milhões em Alagoas e o processamento de 50 mil toneladas de PVC por ano.

A planta de Alagoas vai atender todo o Nordeste e só foi viabilizada, destaca o empresário, por conta da atuação da Braskem e da Cadeia Produtiva da Química e do Plástico (CPQC) do estado. “Vamos implantar nossa unidade ao lado de nossa principal fornecedora de matéria-prima. Além disso, contamos com os incentivos e o apoio do estado”, diz

A Precon détem a tecnologia de produção de telhas de PVC, desenvolvida em parceria com a Braskem. “É um produto que ganha cada vez mais a preferência do consumidor, pela sua beleza, durabilidade e praticidade”, afirma.

O anúncio da nova planta foi feita no estande da Braskem, em reunião que contou com a presença dos representantes da CPQC de Alagoas – entre eles o governador, Teotonio Vilela Filho, o vice-governador José Thomaz Nonô, secretários de estado, o superintendente do Sebrae, Marcos Vieira e diretores de entidades que representam o setor.

 Alagoas na Feiplastic

Alagoas é, pela terceira vez consecutiva, o único estado com estande na Feira Internacional do Plástico (Feiplastic) – antiga Brasiplast.  O evento, que começou hoje e vai até o próximo dia 24, em São Paulo.

Ancorado na Braskem, o estado promove reuniões com empreendedores interessados em abrir filiais no Nordeste.

A Cadeia Produtiva de Química e Plástico de Alagoas, formada pelo Governo do Estado, Seplande, Sebrae Alagoas, Sinplast, Fiea, Braskem, Adedi e Assedi-MD montou o estande responsável pela divulgação dos projetos e ações do setor no estado.

A empresa

A Precon foi fundada em 1963, pelo engenheiro Milton Vianna Dias, em Pedro Leopoldo (MG), no maior centro produtor de cimento do País. No início de suas atividades, era uma pequena fábrica de postes e estacas de concreto para fundações. Atualmente a fábrica produz telhas de concreto, argamassa, caixas d’água de polietileno, entre outros produtos de pré-moldados.

Na primeira etapa serão gerados em Alagoas 50 empregos diretos. Até 2014 serão gerados 100 empregos diretos.

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Sandra Valeria de Oliveira

    Parabéns pela matéria. E se DEUS quiser estarei fazendo parte do quadro de funcionários da precon.

  2. PêCê

    EDIVALDO, É REVOLTANTE SABER QUE POLÍTICOS ALAGOANOS, ESTÃO DIFICULTANDO A VINDA DO INDÚSTRIAS PARA ALAGOAS, TAL COMO O ESTALEIRO E A MINERADORA, ALÉM DAS DEMAIS QUE JÁ DESISTIRAM DE SE INSTALAREM EM NOSSO ESTADO. TUDO POR CONTA DA GUERRA POLÍTICA QUE ELES TRAÇAM EM TEMPOS DE ELEIÇÕES, DEIXANDO OS ANSEIOS POPULAR EM ÚLTIMO PLANO.
    NO CASO DO ESTALEIRO, DIZEM QUE RENAN, O DO SENADO, ESTÁ DIFICULTANDO A VINDO DO EISA, JUNTO COM A DITADORA DILMA. JÁ QUE A GESTÃO EM CURSO É A DO SEU RIVAL POLÍTICO, O TÉO. E QUEM MAIS SOFRE AS CONSEQUÊNCIAS, E SÉRIAS, SOMOS NÓS, SEM INDÚSTRIAS QUE GERE EMPREGOS E RENDAS.
    ALAGOAS, TERRA DOS MARECHAIS? NÃO, TERRA DOS CORONÉIS…

  3. sergio

    Eu estive recentemente no Pólo José Aprígio Vilela e me surpreendi. Ali foi feito um grande trabalho. Em pensar que há 6 anos estava fechado, quase não acreditei no que vi. Na Jaraguá Equipamentos, muitos ônibus na porta. Já em uma fabrica de tubos de saneamento, vi dezenas de caminhões esperando para carregar. Que bom que as noticias fossem sempre assim.

Comments are closed.