Depois escolher Pernambuco a Tigre chega, enfim, a Alagoas
   21 de maio de 2013   │     18:06  │  4

A maior fabricante de tubos e conexões de PVC do Brasil um dia quis se instalar em Alagoas. A diretoria da Tigre procurou seu maior fornecedor de matéria-prima, a Braskem, e avisou que tinha planos para construir uma unidade no Nordeste.  

Por sugestão da Braskem, a Tigre procurou o governo de Alagoas. Deu no que deu. A fábrica que seria alagoana está funcionando em Escada, PE e gera mais de 200 empregos diretos.

Se fosse hoje, acreditam dirigentes do setor, Alagoas não perderia a Tigre. “Antes faltava a integração entre setor produtivo, governo e instituições”, aponta Wander Lobo, presidente do Sindicato das Indústrias do Plástico de Alagoas.

Como hoje a história é outra, a Tigre está finalmente e chegando a Alagoas. Não será ainda a Tigre conhecida da dona de casa, que faz produtos para uso doméstico, mas uma joint venture  com a ADS, uma gigante americana do setor. A Tigre-ADS vai fabricar tubos para uso industrial, um material de alto valor agregado.

Que isso não se repita, nunca mais

Quantas fábricas de PVC, de cerveja Alagoas perdeu porque faltou “entrosamento” entre setor produtivo e governo? Foram muitas oportunidades jogadas fora. Mas não serão mais.

Conversei com ontem com técnicos da Braskem, Sindiplast e do Governo de Alagoas. O que eles querem: que o modelo de relacionamento que existe na atual gestão seja mantido, com o governo agindo como um facilitador do processo de implantação de novas indústrias.

E pelo visto não haverá riscos de quebra de continuidade. O vice-governador, Nonô, participou, ontem, da Feiplastic, se assumir o governo já avisou que mantém o trabalho do atual governador, Teotonio Vilela Filho.

E se Collor assumir o governo? “Também não teremos nenhuma dificuldade. Ao contrário, o senador esteve há duas semanas na Braskem, visou a nossa primeira fábrica de PVC, que ele inagurou como governador, e mostrou que vai, como sempre, continuar apoiando o desenvolvimento do setor”, diz um executivo da Braskem.

E se for Renan? “O senador também tem uma boa visão, já sinalizou por diversas vezes que também apoia a cadeia produtiva da química e do plástico”, reforça o executivo.  A avalição em relação aos outros nomes que podem disputar o governo – entre eles do de Biu de Lira e Alexandre Toledo – é semelhante: “é fundamental continuar essa integração, do contrário esse processo pode ser interrompido”, aponta.

A Tigre confirma investimentos de R$ 25 milhões em Alagoas

Os investidores da Tigre/ADS, que já teve a construção iniciada e deve entrar em operação ainda em setembro deste ano, confirmaram ontem, na Feiplastic os seus planos para o Estado.
A empresa será instalada no Polo Multifabril de Marechal Deodoro, com investimentos de R$ 25 milhões e ocupará uma área de 80 mil m², produzindo linhas de sistema de saneamento e drenagem, que contam como matéria prima o polietileno de alta densidade (PEAD), em diâmetros de até 1200 mm.

O encontro contou com a presença do vice-presidente do grupo Advanced Drainage Systems Inc (ADS) no mundo, Mark Sturgeon, e do vice-presidente de Operações Internacionais da ADS, Ewout Leeuwenburg, que reafirmaram o compromisso da empresa junto ao Governo do Estado.

“Tentamos trazer a melhor tecnologia do mundo, em termos de tubos e conexões, para o Brasil. Junto da Tigre, que é líder no conhecimento que eles detêm no País, unimos o que existe de melhor e mais moderno e implantamos em Alagoas. É isso que o nosso grupo faz, nós e a Tigre estamos orgulhosos da parceria e de estar no Brasil realizando isso. Atualmente, nós não podemos vender mais, porque precisamos de mais capacidade de produção, e a inauguração de novas unidades fabris vai garantir isso”, disse Ewout.

 

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. PêCê

    QUANTAS INDÚSTRIAS VIRIAM SE INSTALAR EM ALAGOAS E FORAM EXPULSAS PELOS POLÍTICOS QUE SÃO CONTRA O DESENVOLVIMENTO DO ESTADO. MUITAS MONTADORAS, FIZERAM PROPOSTA DE SE INSTALAR NO ESTADO. ASSIM COMO REFINARIA, A BRAHMA, A MAIZENA, A RENAULT, A FORD, A FIAT E OUTRAS DE PESO, QUE ESTÃO OPERANDO NOS ESTADOS VIZINHOS.
    E AGORA, DEVIDO A BRIGA POLÍTICA ENTRE RENAN, TÉO, COLLOR, OUTRA VEZ, ESTAMOS PERDENDO MAIS E MAIS INDÚSTRIAS, DEIXANDO DE GERAR MILHARES DE EMPREGOS E RENDAS, À EXEMPLO DO ESTALEIRO EISA E DA MINERADORA VELA VERDE.
    S.O.S. ALAGOAS…

  2. Anônimo

    Post muito interessante!! Os políticos de Alagoas precisam estabelecer, de fato, compromissos com o desenvolvimento econômico e social de Alagoas. A descontinuidade de uma política de captação de investimentos trará prejuízos já conhecidos pelos alagoanos. Quero confiar que haverá continuidade no modelo, muito bem implementado, pelo atual Governo (sinergia entre o setor público e privado).

  3. Zé Ninguém

    O conteúdo da matéria é interessante, mas ela contém muito erros de português. URGENTE, Faça um curso de Português!

Comments are closed.