Com inauguração de estaleiro, AL entra na era da indústria naval
   6 de junho de 2013   │     16:06  │  1

A inauguração do “estaleiro” do Consórcio Tomé-Ferrostaal marca, nesta sexta-feira, a entrada de Alagoas em um dos setores mais importantes da economia brasileira: a indústria naval.

A unidade do consórcio é uma das maiores do segmento off-shore do Brasil e vai construir módulos para exploração do Pré-Sal que serão montados em cascos de navios.

A expectativa é que a indústria que começa a operar oficialmente nesta sexta, 7, gere pelo menos 2 mil empregos diretos no seu pico de atividade.

Será o maior empreendimento privado de Maceió em termos de geração de mão de obra depois, afora a usina Cachoeira do Meirim que durante a safra de cana chega a empregar mais de 3 mil pessoas.

Em torno da unidade da Tomé-Ferrostaal surgirão novas indústrias. A próxima a ficar pronta em 90 dias é a Jaraguá Naval, que vai gerar pelo menos 250 empregos diretos e está sendo montada ao lado do “estaleiro”.

O complexo industrial que está sendo montado no Porto de Maceió pode gerar, com a chegada de novas empresas, mais de 3 mil empregos diretos. São postos de trabalho que estão sendo abertos num setor totalmente novo para Alagoas.

Unidade da Tomé-Ferrostaal, em foto da assessoria do consórcio

Unidade da Tomé-Ferrostaal, em foto da assessoria do consórcio

Novos negócios

Durante a inauguração, nesta sexta, a administradora do Porto de Maceió, Rosiana Beltrão, deve anunciar o interesse de empreendedores de instalar indústrias off-shore no Porto de Maceió. Serão empresas de porte menor, mas de grande capacidade de geração de empregos.

Para receber os novos empreendimentos, o Porto de Maceió passou por várias adequações, reforçando principalmente a segurança e melhorando a infraestrutura.

Rosiana avalia a que a sanção da MP dos Portos, ontem, não vai criar nenhum obstáculo para a ocupação das áreas disponíveis no local por novas indústrias. “O que muda basicamente é a que as licitações passa a ser feitas pela Secretaria dos Portos e pela Antaq. Afora isso, continuamos operando normalmente e, como em Alagoas não existem terminais privados, não teremos nenhuma redução de cargas”, avalia.

O governador Teotonio Vilela Filho e o senador Fernando Collor, entre outras autoridades, participam da solenidade de inauguração, que “será rápida e objetiva”, segundo Rosiana.

E o Eisa, hein?

Essa é outra história. Até amanhã terei novidades

O que diz a Tomé Tomé-Ferrostaal (o texto a segui é da assessoria do consórcio)

SOLENIDADE MARCA INÍCIO DAS ATIVIDADES DA TOMÉ FERROSTAAL EM ALAGOAS

 O Consórcio Tomé Ferrostaal realiza na próxima sexta-feira (07), para seus colaboradores e convidados, um almoço especial em razão do início das atividades no Porto de Maceió. Um ato simbólico que ficará como um marco para o empreendimento.

A solenidade será restrita a convidados do consórcio, entre os quais o governador do Estado de Alagoas Teotonio Vilela Filho que já confirmou presença. Além dele, a presidenta do Porto Rosiana Beltrão e o prefeito de Maceió Rui Palmeira estarão presentes.

De acordo com a programação, às 10h30 os visitantes farão uma breve percorrida no canteiro de obras e, logo após será dado início ao cerimonial do almoço com breves discursos das autoridades convocadas a falar.

Empreendimento

O canteiro de obras da Tomé Ferrostaal dentro do Porto de Maceió corresponde a uma área de 66 mil m² no Porto de Maceió. O contrato prevê o fornecimento de 18 módulos de processo para as plataformas de exploração do pré-sal para a Petrobras, P-66, P-67, P-68, P-69, P-70 e P-71.

As  Replicantes, como são chamadas estas plataformas, serão do tipo FPSO (Unidades Flutuantes de Produção, Armazenamento e Transferência), construídas com base em cascos de navios, novos ou reformados. Neste projeto, os cascos são novos e já estão em fabricação. O contrato de fornecimento, orçado em aproximadamente US$ 900 milhões, prevê um prazo de 44 meses para a execução dos 18 módulos para as seis plataformas.

 

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. PêCê

    EDIVALDO, JÁ IRIA TE PERGUNTAR PELO EISA, MAS VOCÊ JÁ ADIANTOU QUE SÓ AMANHA TRARÁ “BOAS” NOTÍCIAS, HEIN…
    MAS NÃO SEI QUE MISTÉRIO É ESSE DE ALAGOAS SE CALAR A RESPEITO DO ESTALEIRO DE CORURIPE, À NÃO SER, QUANDO VOCÊ TRAZ NOTÍCIAS DO MESMO…
    SERÁ QUE A BRIGA PELO GOVERNO, É QUE ESTÁ TRAVANDO O DESENVOLVIMENTO DO ESTADO?
    VALEU E ATÉ MAIS…

Comments are closed.