Queda na popularidade de Dilma pode favorecer Alexandre Toledo
   11 de junho de 2013   │     11:53  │  0

De todos os pré-candidatos a cargos majoritários em Alagoas – que já assumiram ou não publicamente que vão entrar na disputa em 2014 –  o único que se beneficia diretamente da queda de popularidade a presidente Dilma Rousseff é Alexandre Toledo, do PSDB.

De partida para o PSB, partido que faz parte da base aliada, Toledo tem batido forte no governo de Dilma Rousseff e chegou a dizer que a presidente transformou as emendas parlamentares num novo “mensalão”. Alexandre assumiu uma postura de oposição à presidente mesmo quando ela estava no auge da popularidade. Será que ele já imaginava que a presidente enfrenta desgaste na opinião pública?

Pela primeira vez desde o início do seu governo, a popularidade da presidente caiu, recuando de 65% na pesquisa Datafolha realizada em março para 57% em levantamento do mesmo instituto realizado na última semana com 3,7 mil pessoas.

A pesquisa também mostra a intenção de voto na presidente Dilma Rousseff caiu de 58% para 51%, enquanto Marina Silva, em terceiro lugar, manteve os 16% da pesquisa anterior e Aécio Neves, tecnicamente empatado em segundo lugar subiu de 10% para 14%.

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos aparece em quarto lugar, com 6%, mas tem 12% quando são considerados penas os eleitores do Nordeste.

Os textos completos sobre as pesquisas podem ser acessados nos links a seguir: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/06/1292099-governo-dilma-tem-57-de-aprovacao-apos-queda-de-8-pontos-diz-datafolha.shtml

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/06/1292128-com-51-dilma-continua-favorita-na-corrida-eleitoral.shtml

Sem plano B 

De volta a Alagoas depois de mais de dez dias de viagem, Alexandre Toledo avisa que não mudou de planos. Está de malas prontas para o PSB e nega ter recebido convite do presidente do PSD de Gilberto Kassab, como plano B para sua mudança de partido. “Não tem nada de diferente. Não conversei com ninguém”, avisa.