Polo de tecnologia, um negócio de R$ 15 milhões que pode mudar Maceió
   13 de junho de 2013   │     3:11  │  1

Professor da Universidade Federal de Alagoas, Eduardo Setton virou secretário de Ciência e Tecnologia do Estado porque montou na Ufal um dos mais modernos laboratórios do Brasil : o Núcleo de Computação Científica e Visualização, financiado pela Petrobras, que tem supercomputadores e é referência no Brasil.

No governo ele pilota vários projetos, como  a infovia, uma rede de computadores que interliga o setor público e aposta na criação de polos tecnológicos de Arapiraca e Batalha que, segundo o secretário já estão praticamente prontos e começam a funcionar ainda este ano.

Setton passou os últimos meses pilotando um novo projeto que pode transformar Maceió num centro de inovação e tecnologia regional. Ele

se inspirou no Porto Digital, do Recife, e com a colaboração de pesquisadores, profissionais e empresários do setor de tecnologia da informação e comunicação, para montar o Polo de Tecnologia de Jaraguá.

O projeto foi apresentado ontem ao governador Teotonio Vilela Filho e ao prefeito de Maceió, Rui Palmeira, por um grupo de técnicos e empresários do setor.

O investimento no Polo é de R$ 15 milhões. O recursos, oriundos de um programa do estado, vão para a construção do polo, num prédio antigo de Jaraguá, que ocupa uma área de 5 mil m2 ao lado de Centro de Convenções e para a compra de equipamentos.

Vários empresários do setor, segundo Setton, também farão investimentos em Jaraguá, montando negócios, entre eles  aceleradores de empresas – “algo que vai além das incubadoras” – e programas de financiamento para jovens empreendedores que tenham boas ideias e projetos, mas que não tem recursos para desenvolvê-las.

“A partir do polo teremos uma nova revitalização o bairro de Jaraguá”, diz Setton. Ele assegura que o polo fica pronto alagoana até o final de 2014. “Estamos desenvolvendo mais que um Polo Tecnológico, um modelo de desenvolvimento para a CT&I de Alagoas. O Polo de Tecnologia da Informação, Comunicação e Serviços do nosso Jaraguá, vai incentivar micros, pequenos e médios empresários desses setores”, diz.

De acordo com Setton, o dia ontem “foi muito especial em porque os empresários de Tecnologia da Informacão e nossos jovens startups do nosso #sururuvalley puderam se reunir no mesmo dia com o Governador e com o Prefeito de Maceió, que estão construindo junto conosco não só o Polo de Tecnologia do Jaraguá como fazem parte da recuperação e do resgate desse bairro histórico e importante da cidade de Maceió”.

 

Projeto arquitetônico do Polo de Tecnologia

Projeto arquitetônico do Polo de Tecnologia

O Polo Tecnológico da Informação

O Polo Tecnológico da Informação, Comunicação e Serviços (TICS), terá quatro pavimentos e 5,5 mil m², além de área de lazer com restaurantes e anfiteatro com capacidade para 400 pessoas.

O projeto arquitetônico preserva características históricas da construção original. O polo pretende promover a inovação de serviços de engenharia e outras atividades de alto conteúdo tecnológico e também servirá de incubadora para empresas de pequeno e médio porte que tenham suas atividades baseadas principalmente no desenvolvimento de sistemas de informação.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Thiago Ávila

    Alagoas caminha para o futuro com este projeto. Trata-se de um sonho da comunidade local de TI que dura 10 anos e que enfim, caminha a passos largos para ser efetivado. Parabéns a todos os envolvidos, tanto aos gestores públicos e o setor produtivo, por acreditarem que Alagoas e Maceió precisa caminhar pro futuro, gerando perspectivas para o seu povo.

Comments are closed.