Se antecipar candidatura, Téo pode precipitar o fim do governo
   17 de junho de 2013   │     11:04  │  0

É fato que o governador continua indeciso quanto ao seu futuro político. Pode ser candidato ao Senado em 2014 ou arrisca pendurar as chuteiras mais cedo.

Um dos mais importantes secretários do governo acredita que Téo Vilela até quer ser candidato ao Senado. Ainda assim, avisa que o governador está dividido: “vai depender de Nonô. Creio que se o vice ficar para tocar o governo e apoiar Téo Vilela, ele vai para a briga. Do contrário, tende a terminar o governo”.

A opinião de outro secretário próximo do governador é parecida. “Ele realmente está em dúvida, até porque sua decisão depende de um entendimento com o vice”.

Mas seja qual for a decisão, num ponto todos os secretários e “conselheiros” do governador concordam: Téo só deve anunciá-la em 2014.

“Se disser que é candidato agora, o governador corre o risco de antecipar o final do seu governo, desestimulando muitos dos seus assessores mais próximos, que passarão a ter certeza de que deixarão o governo até o primeiro trimestre do ano que vem”, diz um importante secretário.

Nesse ponto, é preciso reconhecer, ele tem razão.