Desculpem os transtornos, mas estamos mudando o Brasil
   18 de junho de 2013   │     15:52  │  3

As vozes da rua foram ouvidas no Planalto. Mas, avisam os manifestantes, é só o começo. “Não estou aqui por causa de R$ 0,20. Estou aqui porque quero um Brasil melhor”, disse na TV um manifestante de São Paulo.

A imensa maioria não depreda, nem apoia o vandalismo. A imensa maioria está cansada da corrupção, da ineficiência do serviço público.

O que o povo quer nas ruas é transporte de qualidade por um preço justo. E mais do que isso, educação, saúde e segurança.

O que o povo não é quer é ver gastos excessivos, desnecessários e abusivos com copa do das confederações, copa do mundo e com futebol. O que o povo não quer é ver o dinheiro público jogado na lata do lixo da corrupção.

Por isso mesmo uma frase começa a ganhar força: “Desculpem os transtornos, mas estamos mudando o Brasil”.

O que o povo quer é mudança.

Dilma Rousseff se manifestou, tardiamente, hoje. A presidente disse que seu governo está “ouvindo as vozes da rua”. Será?

A revolta dos manifestantes contra o Congresso Nacional e os protestos contra a presidente mostram que é preciso não só ouvir, mas fazer mais e melhor.

O povo cansou de pagar uma das maiores cargas tributárias do planeta e, como contrapartida, ter um dos piores serviços públicos que se conhece. É preciso que a presidente do Brasil vá além do discurso. E o Congresso Nacional, idem. Do contrário, poderão ser atropelados pelo barulho das ruas.

O que diz a presidente Dilma Rousseff  (O texto a seguir é a assessoria de comunicação do Palácio do Planalto):

A presidenta Dilma Rousseff elogiou, nesta terça-feira (18), o civismo da população brasileira, que foi às ruas em manifestações nas principais cidades do país. Segundo Dilma, foi bom ver tantos jovens e adultos defendendo um país melhor. Em discurso, a presidenta disse ainda que está ouvindo as vozes pela mudança.

“O Brasil hoje acordou mais forte. A grandeza das manifestações de ontem comprovam a energia da nossa democracia. A força da voz da rua e o civismo da nossa população. É bom ver tantos jovens e adultos, (…) juntos com a bandeira do Brasil, cantando o hino nacional e dizendo com orgulho ‘sou brasileiro’ e defendendo um país melhor”, disse.

A presidenta afirmou que seu governo está empenhado e comprometido com a transformação social. Ela citou como exemplo a elevação de 40 milhões de pessoas à classe média. Segundo Dilma, as pessoas mudam porque o Brasil mudou, com mais inclusão, elevação de renda, acesso ao emprego e à educação.

“Surgiram cidadãos que querem mais e que tem direito a mais. Sim, todos nós estamos diante de novos desafios. Quem foi ontem às ruas querem mais. As vozes das ruas querem mais cidadania, mais saúde, mais educação, mais transporte, mais oportunidades. Eu quero aqui garantir a vocês que o meu governo também quer mais, e que nós vamos conseguir mais para o nosso país e para o nosso povo”, afirmou.

 O que diz o presidente do Congresso Nacional

 A seguir, nota oficial do senador Renan Calheiros sobre os protestos dos últimos dias no país:

 O Congresso Nacional reconhece a legitimidade de manifestações democráticas como as havidas hoje, desde que as instituições sejam preservadas.

Pessoalmente dei ordens à Polícia Legislativa para que não reprimisse a manifestação popular e que em nenhuma hipótese usasse de violência, mantendo apenas a ordem necessária.

O Congresso Nacional continuará aberto às vozes das ruas e recolherá todos os sentimentos das manifestações a fim de encaminhar soluções no que lhe couber, como não poderia ser diferente em um ambiente democrático.

Senador Renan Calheiros

Presidente do Congresso Nacional

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Elizama

    Chega de corrupção vamos lutar mudar porque nós não somos um numero como o governo sempre nos tratou para o estado nos aprendemos que não somos seres humanos mas sim números na escola não somos chamados pelo nome e sim um numero um,dois ,etc.. eu somos brasileiros vem pra rua povo vem o gigante acordou

  2. Juliana

    Chega de corrupção, vamos mudar Brasil assim como mudamos da ditadura para a democracia podemos fazer uma democracia de verdade no nosso pais e não mascarar fingir que é um pais democrtico. vem pra rua

  3. Guilherme

    O Gigante de fato acordou, chega de corrupção,falta de segurança ninguém mas aguenta pagar esta conta tributária que achata a classe média.
    Fim da era ptralha fora Dilma e toda a corrupção que este partido trouxe.

Comments are closed.