Biu de Lira: “agora ninguém fala em política, só nessa confusão”
   1 de julho de 2013   │     19:59  │  0

O senador Benedito de Lira (PP/AL) tinha um café da manhã com lideranças do PT de Alagoas nesta segunda-feira. Todos já estavam convocados, mas de última hora ligou para desmarcar.

Biu teve que embarcar às pressas para Brasília, no sábado, convocado para um encontro de emergência com os partidos que dão sustentação a presidente Dilma Rousseff no Congresso Nacional.

O senador explica que foi “uma reunião urgente, com os partidos aliados, para avaliar as propostas da presidente Dilma Rousseff”.

As conversas iniciadas no domingo não para. “Amanhã teremos novas reuniões para avaliar a situação. A confusão é muito grande aqui em Brasília”, avalia.

Nesse cenário, o senador que é pré-candidato ao governo avisa que não dá para falar de política (no sentido tradicional, da articulação) e muito menos de eleições: “enquanto essa crise não se resolver, não dá para pensar em nada, não dá para resolver nada”, adianta.

Em outras palavras, todos os planos feitos até agora por Biu e também por outros pré-candidatos ao governo, a exemplo de Renan Calheiros, terão de ser reavaliados após o fim da crise em Brasília.

Plebiscito não é a melhor solução

Em princípio Benedito de Lira é favorável ao plebiscito proposto pela presidente Dilma Rousseff. Mas ele não acredita que seja a melhor solução: “não tem a eficácia nem a velocidade desejada. Acho que é uma solução intermediária para fazer reforma política. O Congresso Nacional só faz ameaçar, mas não faz. Uma boa sugestão que surgiu e que defendo é a criação de uma comissão formada por juristas, representantes do executivo, judiciário, do povo e num prazo de 60 dias fazer um projeto que seria obrigatoriamente votado pelo Congresso Nacional”, aponta.