German: Com mudança na área, investimento no Eisa será de R$ 2,2 bi
   23 de julho de 2013   │     14:40  │  6

O presidente do Grupo Synergy German Efromovich conversou, no início da tarde desta terça, 23, com a jornalista Laís Pita, da Ascom da Seplande, e revelou novos detalhes do projeto de construção do Estaleiro Eisa, em Coruripe.

O investimento previsto no projeto, que era de R$ 1,5 bilhão, aumentou para R$ 2,2 bilhões. O aumento se dá em decorrência do aumento da área (na 5A eram 210 hectares e na 5D são 250 hectares, aproximadamente), construção de obras de contenção (diques) do mar e modernização de equipamentos.

Laís acompanhou reunião entre o empresário, o governador Teotonio Vilela Filho e o secretário Luiz Otávio Gomes, da Seplande, realizada nesta terça,23.

Ela revela outros trechos da conversa com o empresário: “o presidente do Grupo Synergy disse que há males que vem para o bem e que apesar de demorar mais tempo, pelo menos na segunda opção de área para o investimento terá um aumento do investimento. Aumentou porque vai investir mais em modernização e maquinário, além de trabalhar a questão da correnteza”.

Outros detalhes também foram revelados por German Efromovich na reunião com secretário e governador: a expectativa é que o Eisa consiga no Ibama a licença de implantação do Eisa até o final deste ou, no mais tardar, fevereiro de 2014. Nesse caso, a construção do estaleiro em Coruripe começaria ainda no primeiro semestre do próximo ano.

Quanto ao financiamento, German explicou que só vai voltar negociar com os bancos com a licença de implantação em mãos: “fica mais fácil concretizar a operação”, explica.

Ao estado caberá, nos próximos dias, a tarefa de desapropriar o terreno – uma área de 2,5 milhões de m2 e de iniciar obras e serviços em parceria com a prefeitura de Coruripe para amenizar o impacto sócio-econômico da obra na região.

A informação sobre a aprovação da licença prévia do Ibama, como já registrei aqui, foi dada em primeira mão pelo senador Fernando Collor. A bancada federal de Alagoas tem papel considerado fundamental na viabilização do projeto do estaleiro, até porque as principais ações para sua viabilização (licença, financiamento, contratos de construção de navios etc) ocorrerão na esfera federal.

O projeto do Estaleiro começou em 2010. A previsão inicial era de construção no Pontal de Coruripe, mas a licença prévia foi negada pelo Ibama, que sugeriu a mudança para outro local.A licença prévia ambiental para a construção do estaleiro no povoado  de Miaí de Cima, em Coruripe, saiu na semana passada.

O estaleiro, segundo empresário, será o maior e mais moderno do país. Depois volto com mais detalhes.

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Manollo

    Acho cedo para questionamentos do orçamento do Estaleiro, toda grande obra exige grandes investimentos e tenho certeza que este investimento voltará em dobro para os alagoanos, vejo esse Estaleiro como um marco no desenvolvimento de Alagoas e fico satisfeito em ver que político como o Collor se empenhou em trazer este grande empreendimento para o nosso Estado.

  2. Samuel Yamada

    Há anos ouvem-se boatos a respeito da instalação do estaleiro… Eu, particularmente, havia desistido dessa possibilidade. Principalmente quando, por dois mandatos consecutivos, vi Alagoas empossar o pior governador que já tivemos. Teotônio Vilela foi uma das piores coisas que já aconteceu ao nosso estado. O Eisa devia estar pronto e rendendo empregos e melhorias há muito tempo. A verdade é que o projeto só começou a andar a partir do momento em que Collor resolveu intervir! E já não era sem tempo! O senador fez (e muito bem) o que Vilela devia ter feito. A notícia chega tarde, mas antes tarde que nunca! Estou muito satisfeito com o trabalho e esforço de Collor. O senador está de parabéns!

  3. Luiza

    Realmente, todos nós, alagoanos, temos esperado e sonhado durante muito tempo com a realização deste projeto. Em especial, nós, da região de Coruripe… A notícia trouxe verdadeira alegria para a população.. Onde quer que eu vá, escuto comentários a respeito…. Ainda bem que nosso estado ainda possui representantes dispostos a fazer algo pelo seu povo. Obrigado, senador Collor, por seu empenho em trazer a viabilidade da realização de um de nossos sonhos!

  4. um sonhador (o povo alagoano)

    se uma noite todos os políticos (presidenta, governador,senadores,deputados….) sonhar -se juntos o que o povo alagoano sonha, eles acordariam………

  5. Adriel Batista Correia de Melo

    Maceió,23/07/13

    Senhores(as)

    É inconcebível que somente se iniciará no primeiro semestre de 2014.É
    tan demora que se brincar,o mundo se acabará antes.Que coisa !

    Adriel Batista Correia de Melo

  6. Benigno

    Edivaldo,
    Este é um sonho que nós alagoanos não podemos deixar morrer, e de alguma forma, cabe a vocês profissionais da imprensa manter este assunto sempre em pauta. Ainda existe muitos obstáculos para ser vencido, inclusive o financiamento do mesmo, contudo, se nossa classe política fechar em prol do desenvolvimento do Estado, este mega-projeto pode ser realizado.
    É chegada a hora de termos um pacto a favor de Alagoas, ou continuaremos a ser manchete com noticias depreciativas para todo o resto da Federação!
    Aguardamos mais informações e a concretização de todo o processo.

Comments are closed.