JC define a sucessão em AL: três tampas para duas garrafas
   18 de agosto de 2013   │     18:02  │  1

O suplente de deputado federal e sempre polêmico João Caldas ligou para lembrar que foi sua a ideia de mudar de lugar o Quartel do Exército de local. A área de 47 hectares pode dar lugar a novas avenidas e a vários outros empreendimentos – incluindo uma vila olímpica.

“Espero que o Rui Palmeira, que agora está anunciando que vai construir uma pista no meio do quartel não esqueça de mencionar minha participação, como fizeram com o estaleiro Eisa”, cutuca.

Rui não esqueceu. Ao falar comigo sobre o assunto fez questão de lembrar que esteve no setor de patrimônio do Exército, em Brasília, acompanhado de JC: “o João tem ajudado muito nesta questão”, diz o prefeito.

Como sempre, uma boa tirada. Jc provoca: “você Sab e como está a sucessão em Alagoas? Tá igual aquela história de três tampas para duas garrafas. É uma conta que não fecha”, descontrai.

Para Caldas, essa “matemática” vai continuar imprecisa, até que “uma tampa seja descartada”.

As três tampas a que Caldas se refere, claro, que só podem ser Renan, Nonô e Biu. A candidatura de Renan já está consolidada e depende hoje apenas da vontade dele.

A tampa a ser descartada, considerando a teoria de Jc, está entre Nonô e Biu. Nesse momento, acreditem, eles estão tecnicamente empatados. Isso porque, mesmo com Biu tendo maior estrutura política e partidária, Nonô será o provável governador de Alagoas a partir de abril do ano que vem.  Com a “caneta” na mão o vice-governador vai ganhar força e se credenciar como candidato, com chances de vitória.

 

 

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Comments are closed.