Pente-fino: estado vai cruzar dados da folha com MP, ALE e prefeitura de Maceió
   6 de setembro de 2013   │     20:43  │  4

No dia 30 de agosto Rui Palmeira anunciou que faria uma auditoria da folha de pagamento de pessoal. Poucos dias depois foram sendo descobertos os “espertalhões” que acumulam ilegalmente funções na prefeitura de Maceió , com órgãos do próprio município e do estado.

A auditoria, realizada pela Fundação Getúlio Vargas, está apenas no começo. Especializado em Gestão Pública, Rui Palmeira contratou o serviço depois de ver o resultado que a FGV conseguiu em outras capitais.

Em conversa recente, o prefeito me disse que esperava que se repita aqui o mesmo que ocorreu em outras cidades, onde foram encontrados centenas de casos de acumulação ilegal. A expectativa dele está se confirmando. Bom para os cofres do município.

O estado segue o exemplo de Rui Palmeira e vai fazer o cruzamento da folha de pessoal dos servidores do Executivo, Legislativo, MP e Prefeitura de Maceió.

Todo o trabalho de cruzamento de dados será realizado pelo Ministério Público Estadual, avisa o secretário de Gestão, Alexandre Lages: “em mais 15 dias os dados serão reunidos e devem começar a ser processados”, avisa.

Lages espera que no caso do estado também sejam encontrados servidores acumulando ilegalmente funções: “nós já temos uma comissão permanente de acumulação de cargos, mas esse trabalho ganhou força recentemente após assinatura de convênio com a Previdência”, aponta.

As informações do Estado serão cruzadas com a base de dados do Ministério da Previdência, abrangendo informações de pessoas de todo o país nos setores público e privado.
Lages avisa desde já que o servidor que acumula ilegalmente terá de optar por um emprego e, pior, terá que devolver a grana recebida indevidamente. Será?

O exemplo do AL Previdência

O trabalho realizado por iniciativa de Marcello Lourenço no AL Previdência este ano proporcionou uma economia de mais de R$ 800 mil por. Muitas fraudes foram descobertas depois que o estado passou a cruzar os dados da folha com o sistema nacional de óbitos.

Recentemente o Estado criou um núcleo para combater as fraudes na Previdência estadual..Esse  núcleo também terá a participação do MP, como informa a assessoria do MPE/Alagoas: “O Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) já escolheu quem vai representar a instituição no Núcleo Especial de Combate às Fraudes Contra a Previdência Estadual (NEFP), ‘força-tarefa’ criada com o objetivo de identificar possíveis pagamentos feitos de forma indevida pelo AL Previdência. O procurador de Justiça Luiz Barbosa Carnaúba vai atuar na equipe em parceria com representantes da Polícia Militar, Polícia Civil e do próprio órgão que cuida da previdência no Estado. Só este ano, o AL Previdência já cancelou 225 aposentadorias e pensões recebidas de forma irregular, prejuízo que representou cifras de 2.549.856,65 no 1º semestre de 2013.

No caso do AL Previdência quem recebeu indevidamente está sendo “convidado” pelo MP a devolver os valores. Se não topar, será processado e poderá ter que devolver o dinheiro recebido por determinação judicial.

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. TULIO OSTILIO PEIXOTO CAVALCANTE

    Ok, agora eu dei entrada na minha exoneração em novembro de 2006 e essa secretaria desorganizada que é a gestão pública ainda nao resolveu até hoje.

    1. JOSINETE

      Diferente da Celia Rocha que falou que ia fazer e abafou com medo dos corruptos que tem de 80 horas a 200 horas e os coitados de quem trabalha não pode nem se alimentar muitas vezes . A violência cada dia mais aumenta , o analfabetismo e os salafrários tem emprego publico efetivo e não trabalha nem um dia . Uns vão um dia no trabalho e não faz nada . Com a total conivência dos gestores : Prefeito anterior, Prefeita atual que tem muita vontade de moralizar mas tem medo dos que apostam na impunidade , Presidente da Cãmara sabe mas não quer perder um voto de parentes dos salafrários que vivem sugando a dignidade de quem trabalha somos uma chaga do Brasil e esses bandidos tecnocratas não resolvem. Dizem que o Ministério Publico vai resolver e vamos esperar mas o que dizem é que eles os Marajás estão sombando.

  2. M Silva

    “Lages avisa desde já que o servidor que acumula ilegalmente terá de optar por um emprego e, pior, terá que devolver a grana recebida indevidamente.”
    Kkkkkkkkkkk, piada uma hora dessa, ele devia providenciar para prender quem realmente vem praticando ilegalidade com os recursos públicos.

  3. Lurdes

    Estranho não incluírem o Tribunal de Justiça de Alagoas no cruzamento. Se houver o cruzamento das folhas do Estado com o TJ/AL, muitos militares aparecerão nas duas folhas. São militares da ativa e da reserva remunerada que exercem cargos em comissão no TJ/AL e recebem do executivo e do judiciário.

Comments are closed.