Novo ministro da Integração não será de Alagoas
   26 de setembro de 2013   │     19:31  │  0

O senador Renan Calheiros não vai indicar sozinho o novo ministro da Integração. A indicação, aberta para o PMDB após reunião do presidente do Senado com a presidente Dilma Rousseff, será feita coletivamente pelo partido.

Na semana passada um grupo de deputados do PMDB pressionou para que a indicação fosse aberta para a base do partido. O nome escolhido, o do senador Vital do Rêgo, foi indicado hoje a presidente.

Esta semana e ex-prefeito Luciano Barbosa que teve o nome cotado para o ministério disse que  não foi convidado nem consultado a respeito e que mantém o projeto de disputar uma vaga de deputado federal.

A notícia está nos principais veículos do país, a exemplo do Estadão: “A pedido da presidente Dilma Rousseff, o PMDB se unificou e decidiu indicar o senador Vital do Rêgo Filho (PB) para o Ministério da Integração Nacional. Com o apoio das bancadas da Câmara e do Senado, o nome de Vital será levado pela cúpula peemedebista a Dilma para o lugar do atual ministro, Fernando Bezerra, que é do PSB e está de saída do governo.

O acordo entre as alas do PMDB foi fechado na segunda-feira em jantar no Palácio do Jaburu, quando o vice-presidente Michel Temer reuniu senadores e deputados da legenda para comemorar seus 73 anos. Antes de viajar para Nova York, onde participou da abertura da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Dilma pediu a Temer que o PMDB se unisse para “fazer” o sucessor de Bezerra.

Os peemedebistas acreditam que a presidente aceitará a indicação de Vitalzinho, como o senador é conhecido, sem pestanejar. Corregedor do Senado, ele prestou serviços ao governo quando presidiu a Comissão Mista do Orçamento e a CPI do Cachoeira.