TJ de PE acata pedido e Usina Leão já está em recuperação judicial
   18 de outubro de 2013   │     21:56  │  1

Saiu nesta sexta-feira, através de agravo de instrumento, a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco que acata o pedido de recuperação judicial apresentado pelo grupo EQM para todas as suas empresas – incluindo a Usina Leão, de Rio Largo.

A ação tramita na Justiça de Pernambuco, onde o grupo EQM está sediado. A juíza da 25ª Vara Cível da Comarca da Capital – PE, Margarida Amélia Bento Barros, tinha acatado o pedido apenas para uma das empresas – a  “Zihutanejo do Brasil Açúcar e Álcool S/A”, desmembrando do processo entre outras empresas a S/A Irmãos Açúcar e Álcool.

Os advogados do grupo recorreram e a decisão liminar foi publicada nesta sexta-feira. O desembargador Cândido José da Fonte Saraiva de Moraes, do TJ/PE decidiu: “i) A validade do litisconsórcio ativo para o pedido de recuperação judicial formulado; ii) A competência da 25ª Vara Cível desta Comarca para processar o feito; E, considerando preenchidos os requisitos do artigo 51 da Lei 11.101/05, iii) Deferir o processamento do pedido de recuperação judicial, nos termos do artigo 52 daquele diploma legal. Comunique-se o inteiro teor desta decisão à MM Juíza da causa para adotar todas medidas cabíveis para sua imediata efetivação, inclusive nomear Administrador Judicial e prestar informações para aparelhamento do recurso no prazo de 10 dias”.

O próximo passo será a nomeação do administrador, o que deve ser feita pela Juíza até o começo da próxima semana. Ela já nomeou como administrador judicial da Zihutanejo do Brasil Açúcar e Álcool S/A (usina Laranjeiras) José Luiz Lindoso da Silva e deve nomear novos administradores para cada uma das empresas ou para determinar que todo o grupo ficque sob a coordenação de um só administrador

O pedido de recuperação

Depois do Grupo João Lyra – com três unidades em Alagoas e duas em Minas Gerais – e da Roçadinho, mais uma usina de Alagoas entrou com pedido de recuperação judicial: A S/A Leão Irmãos, de Rio Largo.

O processo tramita na Justiça de Pernambuco, onde o grupo EQM (Eduardo Queiroz Monteiro), que controla além da Leão em Alagoas outras unidades em Pernambuco (Cucaú e Laranjeiras) está sediado. O pedido de recuperação judicial foi feito em nome de  Zihuatanejo do Brasil Açúcar e Álcool S/A, Companhia Geral de Melhoramentos de Pernambuco, Kelbe Participações Ltda, S.A. Leão Irmãos Açúcar e Álcool e Brazil Ethanol Leão Participações S/A, empresas do grupo EQM.

Prevenção

A medida é preventiva e visa manter a indústria em operação. A unidade é uma das dez que conseguiu iniciar a moagem mas enfrenta dificuldades para se manter em funcionamento por conta da cobrança judicial de suas dívidas com bancos nacionais.

A empresa é a quinta mas certamente não será a última a entrar com pedido de recuperação judicial nesta safra em Alagoas.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. A F.LOIRO

    ISSO É REALMENTE UMA GRANDE SEBORREIA,ESSES USINEIROS DANDO UMA DE FALIDO PARA ARRANCAR MAIS DINHEIRO DOS COFRES DA SEFAZ.SE ELES ESTÃO FALIDOS MESMO PORQUE NÃO FECHAM E MUDAM PARA OUTRO ESTADO DEFINITIVAMENTE,POIS NENHUMA FALTA FAZ AO POVO DE ALAGOAS.

Comments are closed.