Porque Almeida não mostra seu relatório sobre a Saúde de Maceió?
   21 de outubro de 2013   │     16:09  │  5

Somente no começo da madrugada deste domingo é que vi a reprise da entrevista do ex-prefeito Cícero Almeida no programa do Canetinha na TV Mar.

Acompanhei mais de meia hora de entrevista em que o ex-prefeito tentou se defender, mas não conseguiu esclarecer, especialmente ao menos em um ponto – a saúde em Maceió.

Pelo que se sabe o setor continua caótico. Mas o quadro pintado mostra que das heranças “malditas” das gestão de Almeida, o pior caso era o da Saúde, com contratos irregulares, postos sem condição de funcionamento e com uma falta crônica de pessoal

O ex-prefeito disse na entrevista que mandou fazer um dossiê – um relatório que ele vai apresentar no “momento certo”. Esse momento, talvez Cícero Almeida não saiba, já passou. E quanto mais ele demorar, pior vai ficar.

Se é apenas um relatório em defesa de sua atuação no setor de saúde, mostrando que ele – Cícero Almeida – foi bom para a área, nem precisa apresentar mais. Quem fará esse julgamento é o cidadão que precisa do posto de saúde, do remédio e do médico da prefeitura.

Se tem algo de importante para dizer sobre algo que está aconrecendo ou para acontecer, que diga logo.

O prefeito Rui Palmeira nomeou novos servidores para o setor, está abrindo novos leitos em convênio com a rede particular e iniciando a reforma dos postos de saúde. Se tem algo errado nessa história é importante que se revele já!

Quando se trata do interesse público, o homem público, como é o caso do ex-prefeito, deve agir publicamente.

Se tem algo de errado, precisamos saber o mais rapidamente possível. Afinal, aprendemos que em saúde é melhor prevenir do que remediar.

Cícero, o deputado

Como não vive apenas de polêmica, Almeida aproveitou a entrevista para fazer o balanço das ações que realizou como prefeito, destacando principalmente a infraestrutura e falou sobre os planos para 2014. Ele é candidato a deputado federal, “se assim meu partido quiser”.

De fato Cícero é nome de peso na disputa, considerado um grande puxador de votos. Mas, que ninguém se engane: ele também pode concorrer a estadual e até mesmo para um cargo majoritário.

Téo e Biu foram ingratos

Cícero disse com todas as letras que não recebeu nenhum centavo para votar em Teotonio Vilela em 2010. “Fiz a música da campanha, do lado dele e participei com força da eleição. A única coisa que o governador me deu foi um carro locado para andar, o resto paguei do meu bolso”.

Almeida fez ainda um desabafo. Lembrou que deixou de ser candidato ao governo, mesmo tendo mais de 60% de aprovação, para apoiar Teo Vilela atendendo – entre outros – os apelos de Biu de Lira.

Respeito pelos dois ele diz que tem muito. Mas na entrevista disse, com todas as letras (ainda que indiretamente) que o governador e o senador foram ingratos: “eu abri mão do governo, porque o Teo não me deixou escolher o candidato a prefeito?”.

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Carla Beltrao

    O Nepotismo na Vigilancia Sanitaria Municipal ta rolando solto nesse ano de 2013!!!

    Uma vergonha!!!

    O caso parece ser de conhecimento de MUITOS, mas TODOS fazem vista grossa e nada acontece.

    Maceió, me surpreende cada vez mais.

    ACORDA PREFEITO!

  2. Maria Jose

    CICERO FIQUE TRANQUILO E NAO PRECISA RESPONDER AOS INSULTOS E DESESPEROS DESSE RUI PALMEIRA E DE ALGUNS MENINOS DE BERCOS DE OURO E DA COZINHA DELE,QUE FORAM NOMEADOS SECRETARIOS DESSA ATUAL GESTAO. ESSE CARA QUE FALAVAM QUE ERA O BOM E QUE IA CUIDAR DE GENTE,ESTA AFUNDANDO A SAUDE E OUTROS ORGAOS DO MUNICIPIO,COMO A SMTT,QUE SINCERAMENTE,EH A PIOR SECRETARIA QUE EXISTE NESSA GESTAO,ESTAO TODOS PERDIDOS E TRABALHANDO A PASSOS DO BICHO PREGUICA,DO MESMO JEITO,QUE O PADRINHO DELES FAZ NO ESTADO. CICERO,MERGULHE E DESCANCE,O POVO DE MACEIO,SABE O QUANTO VOCE FOI IMPORTANTE PARA A CIDADE.

  3. carlos eduardo

    ESTE CIDADÃO VAI EXPLICAR O QUÊ?DIZER QUE LIMPOU OS COFRES JUNTO COM O SEC FRANCISCO LINS?ELE NÃO FOI O CANDIDATO A GOVERNO PORQUE NÃO TINHA GRUPO NEM CACIFE PARA ENFRENTAR TÉO E RENAN.ELE NÃO ERA CONFIAVÉL.TODOS SABIAM QUE ELE ELEITO IRIAM LEVAR UMA RASTEIRA.COMO OS OUTROS ERAM MAIS INTELIGENTES….TOME RASTEIRA.KKKKKKKKKK

  4. jose antonio dos santos

    É mais fácil um boi voar do que Renan ser candidato a governador em Alagoas. O cara é presidente do Congresso Nacional, e tem chances de mais um segundo mandato de 2 anos.

  5. Valdeck

    O ex-prefeito Cícero Almeida até que é eloquente, mas não concatena as ideias de seu discurso, pois arvorar-se em dizer que sua gestão foi brilhante, magnífica, é no mínimo duvidar da inteligência da população alagoana. Essa estória de dossiê só serve para inocentá-lo dos desmandos e desvios do erário público, e apontar o governo do Estado como o real culpado, não duvido que ambos, tanto o governador, quanto o ex-prefeito também seja. Acordos e parcerias foram feitos e assinados em documentos, então que venham à público e assumam seus erros, porque o ônus ficou para a população que em 2014 tornar-se-á eleitora novamente e ambos estarão apertando as mãos e abraçando esse mesmo povo que sofre nos ambulatórios e hospitais sem remédios, sem atendimento, sem escola digna, sem merenda, sem professor/a qualificado/a, sem segurança sequer de sair à calçada de casa, sem transporte coletivo de qualidade, sem planejamento de linhas que atendam todos à contento. Sem avenidas que estão intransitáveis pela falta de planejamento e estruturação da SMTT ou de obras feitas às pressas esperando que não chova para não ser interditada como ocorre com a Av. Pierre Chalita. Quanto de dinheiro público se gastou ali? Quantas mães perderam seus filhos por falta de atendimento nas maternidades? Isso o dossiê não abordará e tampouco o eloquente radialista e ex-prefeito não tem argumentos para defender-se e nem para convencer o mais ingênuo dos mortais.

Comments are closed.