Lessa vai esperar por decisão de Renan até março de 2014
   4 de dezembro de 2013   │     12:15  │  0

O ex-governador Ronaldo Lessa tem um patrimônio político e eleitoral considerável. Mesmo depois de ter deixado o governo há quase oito anos e de não ter exercito nenhum mandato nesse período, ele lidera as pesquisas para deputado federal e é um dos nomes mais lembrados para o governo.

Apesar de ter viabilidade eleitoral para uma disputa majoritária – ainda não descartada – Ronaldo continua focado nas eleições proporcionais.

Depois de participar de um novo encontro com o presidente do PT em Alagoas, Joaquim Brito e com o deputado federal e presidente eleito do PT no Estado, Paulão, Lessa conseguiu avançar numa provável coligação para federal no estado que vai incluir além do seu partido, o PDT, o PT que tem tudo para ampliar com PCdoB e PTdoB.

Fechada a aliança, a coligação teria nomes como o do próprio Ronaldo, Paulão e Rosinha da Adefal. No bloco, avisa Lessa, cabe ainda o PTB. “Tem espaço para o Chamariz  que concorreria nessa chapa com chances de vitória”. Para estadual, o PT deve sair em chapa puro sangue, enquanto o PDT que tem nomes fortes admite se coligar.

No caso das eleições majoritárias as conversas estão apenas no começo, admite Ronaldo Lessa. As definições vão ficar mesmo para 2014. “O Renan (Renan Calheiros, presidente do Senado, do PMDB) só quer decidir depois que o Téo (Teotoni Vilela Filho, governador, PSDB) decidir. Acho que nessa situação o melhor mesmo é esperar”, pondera.

De acordo com Lessa, Renan Calheiros está conseguindo ganhar tempo e transferir as decisões para março ou abril do ano que vem. “Não está claro qual a estratégia dele. Se ele for candidato, não será problema, mas vamos esperar para ver o que ele decide”, aponta.