Renan Filho admite disputar governo “quando chegar a hora”
   13 de dezembro de 2013   │     18:23  │  0

O deputado federal Renan Filho, PMDB, cumpre a partir desta sexta-feira uma verdadeira maratona por cidades do interior. Vai a Maragogi na região norte onde faz questão de destacar o “trabalho consolidado” do seu grupo, passa por Pilar e aproveita a Festa do Leite, em Batalha, para entregar 11 tratores a prefeitos da região da bacia leiteira.

Ao lado do senador Renan Calheiros, PMDB, ele percorre pelo menos umas dez cidades do interior, além de compromissos na capital, somente neste final de semana.

Pré-campanha? “Não tem nada a ver com eleição. É agenda de trabalho. Vamos prestar contas do que estamos e levar benefícios para as comunidades. Por exemplo vamos inaugurar em Pilar a 38ª agência do INSS. Alagoas é o estado que está mais avançado na construção de novas agências em todo o Brasil e  isso se deve ao PMDB”, aponta.

Se é ou não candidato ao governo? A bola da vez, lembra, é de Renan Calheiros. “Mas se as circunstâncias apontarem para isso, eu estarei preparado”, avisa.

Renan Filho continua batendo na mesma tecla: o candidato será do PMDB, mas o nome só será escolhido a partir de março de 2014. Até lá promete continuar se dedicando ao mandato em Brasília.

“É preciso esperar um pouco mais para essas definições. O momento agora é de prestar contas e de conversar com nossos amigos e aliados”, pondera.

Em defesa do leite

Uma das demandas o deputado federal toca em Brasília é o aumento do preço pago aos agricultores familiares do programa do leite em Alagoas. Ele considera uma injustiça que o MDS pague R$ 1,03 ao produtor pelo litro de leite no estado, enquanto em Pernambuco o governo federal paga R$ 1,19. “Houve um erro já corrigido pela Conab em Alagoas e nós acreditamos que nos próximos dias isso será corrigido”, adianta.

A medida, segundo deputado, beneficiará diretamente mais de 3 mil produtores  familiares de Alagoas.