PT de Alagoas que lançar Amélia Fernandes para o Senado
   9 de janeiro de 2014   │     22:20  │  0

Líderes do PT de Alagoas trabalham o lançamento de Amélia Fernandes para o Senado. Os defensores do projeto político acreditam que a sindicalista, que também é presidente da CUT no estado pode fazer muito bem o contraponto político com os candidatos já lançados por ser “uma mulher de luta, determinada e de serviços prestados, sobretudo à classe trabalhadora”.

Amélia Fernandes também é presidente do Sindicato dos Urbanitários e é uma liderança em ascensão no PT de Alagoas. O grupo que defende seu nome está colhendo adesões para um documento que será entregue a direção nacional do PT. A ideia é criar um fato capaz de viabilizar a candidatura dentro do projeto de reeleição da Presidente Dilma Roussef.

Em texto distribuído com a imprensa (leia a seguir) o grupo pró Amélia acredita que sendo “ela uma mulher que atua amplamente na defesa da condição feminina, pode, naturalmente, ampliar seus espaços junto as mulheres camponesas, as trabalhadoras urbanas e as jovens estudantes”.

Mulher x mulher

Outra leitura também pode ser feita: como mulher, Amélia pode encarar na disputa pelo voto a vereadora Heloísa Helena, que já foi senadora e é uma das líderes das pesquisas. Oferecer como opção ao eleitorado uma mulher combativa, identificada com as lutas sociais pode dar certo ou pelo menos dividir o eleitorado de HH, que como se sabe não gosta do PT (seu ex-partido) nem o PT gosta dela.

A seguir, o texto distribuído pelo grupo que defende a candidatura de Amélia Fernandes:

Líderes do PT trabalham lançamento de Amélia Fernandes para Senadora

Intelectuais, sindicalistas, estudantes e dirigentes do Partido dos Trabalhadores estão preparando um documento para lançar a candidatura da presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) de Alagoas, Amélia Fernandes, para o Senado Federal. Os defensores desse projeto político entendem que ela pode fazer muito bem o contraponto político, entre todos os demais candidatos lançados por ser uma mulher de luta, determinada e de serviços prestados, sobretudo à classe trabalhadora.

Amélia Fernandes também é presidente do Sindicato dos Urbanitários e tem se destacado dentro do Partido dos Trabalhadores como uma liderança emergente. Os partidários da candidatura dela pretendem entregar o documento que está sendo elaborado à direção nacional do PT, para ampliar a discussão e ao mesmo tempo viabilizar a candidatura em Alagoas, no palanque de apoio a reeleição da Presidente Dilma Roussef.

O grupo fechado em torno da candidatura de Amélia observa que sendo ela uma  mulher que atua amplamente na defesa da condição feminina, pode, naturalmente, ampliar seus espaços junto as mulheres camponesas, as trabalhadoras urbanas e as jovens estudantes. A partir daí, haverá todo um planejamento buscando multiplicar essa ação, de forma que ele se transforme em um referencial para receber os votos do eleitorado alagoano.

Para líderes petistas esta é uma forma de apresentar ao eleitorado um nome novo, capaz e comprometido com as lutas sociais de todo o povo alagoano.