Assembleia Legislativa desiste de cortar duodécimo do Ministério Público
   28 de janeiro de 2014   │     20:04  │  6

A “pressão” do Ministério Público Estadual contra a Assembleia Legislativa no caso do corte do duodécimo não incomoda os deputados estaduais. Essa pelo menos é a opinião do presidente do Poder Legislativo, Fernando Toledo. Para ele a questão é técnica, ao contrário que vem sendo sugerido.

“Os demais poderes enviaram notas técnicas justificando o aumento de duodécimo, enquanto o Ministério Público mandou solicitação de aumento sem das devidas explicações. A comissão agiu tecnicamente e decidiu repetir o Orçamento de 2013″, explicou Fernando Toledo.

Numa conversa por telefone, nesta terça-feira a  tarde, o presidente da ALE antecipou que os deputados tendem manter o veto do governador Teotonio Vilela Filho no Orçamento que assegura o aumento de duodécimo de R$ 16 milhões para o MPE.

Segundo Fernando Toledo, foram feitas as explicações necessárias (no veto do Orçamento encaminhado a ALE traz) e por isso os deputados tendem a aprovar o aumento solicitado pelo MPE.

“Não vejo maiores dificuldades. Não pretendemos inviabilizar nenhum poder ou órgão. Feitas as explicações devemos aprovar o reajuste solicitado pelo MP, assim como iremos aprovar o aumento de duodécimo da Assembleia Legislativa”, adianta Toledo.

Pagamento dos servidores

Toledo adianta que já entrou em entendimento com o governo e espera receber o duodécimo da ALE para fazer o pagamento do 13º dos servidores e também dos salários de janeiro. “Adiamos a sessão para a próxima semana porque não é justo deixar os servidores sem receber seus salários. Esperamos fazer o pagamento do pessoal o mais rapidamente possível. Só depois disso é que votaremos os projetos que estão em pauta”, afirma.

A expectativa é que os salários dos servidores da ALE sejam pagos até a próxima segunda-feira.

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Alari Romariz Torres

    MAIS UMA VEZ FOMOS VÍTIMAS DE ACORDOS NOJENTOS. USARAM E MP E NOS USARAM. O DINHEIRO DE NOSSOS SALARIOS NÃO FOI REPASSADO PARA PRESSIONAR A ALE A DERRUBAR O VETO DO MP. É UMA VERGONHA: USAR
    O ESTADO DE ALAGOAS DE MANEIRA SUJA E INCONVENIENTE. ESSES ACORDOS POLÍTICOS VÊM DE LONGA DATA E AS VÍTIMAS SÃO SEMPRE OS PEQUENOS. POR FAVOR, MP ENTENDA-ME: NÃO FUI A FAVOR DO VETO, FUI CONTRA A MANEIRA COMO FOMOS USADOS.

  2. Luciano Lopes

    A ALE tem que voltar logo os trabalhos e votar os projetos que interessam ao Estado, como os da PM e dos professores.
    Além disso, tem que resolver logo esse impasse do Orçamento, pra acabar com esse disse me disse que só faz mal pra instituição e pra sociedade de Alagoas. Tem que votar logo esses vetos do Governo, respeitando a Constituição, afinal já estamos em fevereiro de 2014, praticamente, e ainda discutindo questões que deveriam ser resolvidas em 2013, como o orçamento.
    Vamos avançar ALE! Alagoas tem que sair dessas picuinhas políticas.

  3. Joao Alves

    Sensata a atitude do Presidente da ALE em compreender a necessidade de manutenção desse veto do governo ao corte no Orçamento do MPE.
    Acho que é hora de a ALE recuperar sua imagem perante a opinião público. Se foi esse problema de nota técnica ou não, não faz mais diferença, negócio agora é reconhecer que o Orçamento do MPE deve ser mantido na íntegra, conforme o Governo mandou o projeto inicial, sem cortes.
    Sobre o 13º salário também acho que faltou algum planejamento melhor. Cabe aos servidores pressionarem a mesa pra começar a pensar em 2014 já agora em janeiro. Caso contrário no fim do ano a história se repetirá.

  4. marcelo

    Quanto realmente essa Assembléia de ladrões gasta por mês? Não acredito que um presidente, usineiro, nível superior, não faça faça provisionamente de valores para pagar o 13º no final do ano. Absurdo essa roubalheira e a justiça fica calada. Será alguem que ganha alguma coisa nisso?

Comments are closed.