Governo cede e policiais decidir suspender “acampamento” em frente ao porto
   14 de março de 2014   │     23:54  │  10

O risco de desabastecimento de Maceió, de um lado, e a decretação da ilegalidade da “greve” do outro, parecem ter contribuído para reabri o diálogo entre a os policiais civis e o governo, afastando ao menos temporariamente o risco de radicalização.

Os policiais civis decidiram em assembleia encerrada ás 22h30 desta sexta-feira,14 desmontar, literalmente, a “barraca”.

Eles vão manter a operação padrão, mas abriram ontem a noite um novo canal de negociação com o governo.  Depois da trégua na quinta-feira, 13, que liberou o tráfego de caminhões no Porto de Maceió, os policiais civis suspenderam o movimento temporariamente e deixaram a “concentração” em frente ao local.

Eles decidem na segunda-feira, 17, às 15h, em nova assembleia, se vão aceitar ou não a proposta apresentada pelo secretário de Gestão, Alexandre Lages, ontem a noite.

Por telefone o presidente do Sindipol, Josimar Melo, disse que o governo finalmente apresentou uma proposta. “Foi um avanço, mas não sei se a categoria vai aceitar, porque o que foi proposto não contempla os aposentados”, pondera.

Pelo que apurei o governo aceitou incluir no Plano de Cargos e Salários da categoria a progressão vertical, o que vai representar ganhos salariais para policiais que tenham mais tempo de estudo ou mais cursos de especialização.

O governo também acenou com um piso de R$ 3,36 mil a partir de 2015.

O secretário de Gestão, Alexandre Lages também confirmou à coluna, por telefone, que o governador Teotonio Vilela Filho autorizou a inclusão no Plano de Cargos e Salários da progressão. “Na segunda-feira vamos discutir novos detalhes e até a próxima quinta-feira vamos enviar o projeto de lei para a Assembleia Legislativa”, adiantou.

Será a greve dos correios?

Num mundo cada vez mais digital e com tantas alternativas de logística é difícil de entender como algumas decisões demoram a chegar a seu destino. Até a noite desta sexta-feira os diretores do Sindipol ainda não tinha sido comunicados formalmente do  ato monocrático do desembargador Washington Luiz. A decisão (ilegalidade do movimento) foi tomada pelo magistrado na quinta-feira pela manhã no seu local de trabalho,  a sede do TJ/AL, no centro de Maceió,  q fica a pouco mais de 1km de distância do Porto de  Maceió.

Com o atraso na entrega da “correspondência” os policiais mantiveram o movimento e ganharam fôlego para avançar nas negociações com o governo.

COMENTÁRIOS
10

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. fracassado!

    ESSE TAL DE ZÉ PULIÇA É UM FRACASSO, UM MAU-CARÁTER. UM SUJEITO QUE FOR POLICIA, NÃO MERECE A CONSIDERAÇÃO DOS COMPANHEIROS QUE CORREM ATRÁS DE MELHOR CONDIÇÃO DE VIDA.SE NÃO FOR DA PC, CERTAMENTE UM PUXA-SACO DO ALEXANDRE E DESTE GOVERNADOR.

  2. fred

    O QUE A NOSSA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DIZ: QUE QUANDO FOR DADO AUMENTO, ESSE AUMENTO TAMBÉM TER QUE SER ESTENDIDO A TODOS, INCLUSIVE OS APOSENTADOS, POIS O QUE VEMOS É SENHOR SECRETARIO ALEXANDRE LAGES NÃO RESPEITAR A NOSSA CONSTITUIÇÃO, ESPERO QUE TAMBÉM OS SENHORES DEPUTADOS TAMBÉM NÃO VENHA APROVAR ESSE TIPO DE MENSAGEM. ESSA MENSAGEM FERE A DIGNIDADE DE TODA A NOSSA SOCIEDADE.

  3. fred

    SE FOR VERDADE QUE OS APOSENTADOS NÃO TEM DIREITO A ESSA PROSPOSTA, ENTÃO VOÇÊS QUE SÃO APOSENTADO, E QUEM HOJE ESTÃO NA ATIVA TEM QUE IR A ESSA ASSEMBLEIA E DIZER NÃO, É LAMENTAVEL QUE A DIRETORIA DO SINDPOL VENHA DISCUTIR ESSE TIPO, POIS DEVEMOS SEMPRE LEMBRAR QUE TODO MUNDO TEM BARRIGA, E OS QUE ESTÃO NA ATIVA TAMBÉM VÃO SE APOSENTAR, ISSO É UMA FALTA DE RESPEITO AOS MAIS VELHOS.

  4. ZÉ PULIÇA

    No tempo que existia ordem e respeito, a Administração do Porto, que é federal e área de segurança, chamava o Exército para acabar com a gandaia desses maloqueiros do Sindipó.
    Alguns empurrões e algumas LAPADAS boas, e esses baderneiros botavam o rabo entre as pernas e pronto.
    Vá numa Delegacia e procure um policial civil, aí você vai ver o que desrespeito ao cidadão.
    DIREITO TEM QUEM DIREITO ANDA >>> o que não é o caso desses indivíduos.
    REINVINDICAR sempre, DESRESPEITAR NUNCA.

  5. Alagoana

    A parte positiva é que o governo voltou a negociar de verdade e não ficar marcando reuniões infinitas, no entanto quase ri ao saber dessa proposta de piso nesse valor, pois em lugar nenhum do Brasil um agente/investigador e escrivão de polícia ganha menos que um policial militar. Nada contra contra a categoria da polícia militar, mas se é para existir algum parâmetro salarial, deve ser considerado o nível de escolaridade exigido para cada categoria.

    O que o governo está propondo é muito aquém do que é justo e pleiteado pela polícia civil.

  6. santos

    Acabaram com o café da manhã? não se preocupem só com aumento vão investigar crimes que e a missão de vcs trabalhem para a população saber que vcs existem.

    1. Alagoana

      Santos, vá comentar futebol que talvez você se saia melhor. O trabalho investigativo tem que ser discreto e sigiloso, sob pena de por toda investigação por água abaixo. Assim sendo, pra trabalhar, a policia civil não precisa ficar aparecendo pra “população saber que ele existe”, tem que ficar discreta e incógnita mesmo.

      Sugestão: faça uma superficial leitura do art. 144 da Constituição e talvez aprenda um pouco disso.

  7. Nunes

    É meu caro Edivaldo,acredito está muito longe a fumaça da justiça com a categoria, ontem mesmo o governo publicou no Diário Oficial de Alagoas, o projeto de criação de cargos da ARSAL nele é estabelecido que o servidor de nível superior tem subsídio inical de carreiran em R$ 4.100,00, portanto ele continua desprestigiando os policiais civis que tambem tem carreira de nível superior, dentro da segurança pública entre os profissionais de nível superior os policiais têm o menor subsídio, isso é fato.

  8. Ricardo Goulart

    Só acho que com tantos aumentos seguidos de significância alta, daqui uns dias o Estado quebra e o próximo governador terá que arcar com todas essas irresponsabilidades do atual gestor.

Comments are closed.