Em ‘ebulição’ o PT/AL fará encontro para avaliar apoio ao PMDB
   17 de março de 2014   │     18:49  │  2

O PT de Alagoas faz um encontro no próximo sábado para discutir a estratégia que o partido vai adotar. A decisão “prá valer” só será tomada em maio, segundo me explicou o deputado federal e presidente do partido no Estado, Paulão.

A reunião do PT acontece num momento em que os ânimos andam acirrados, especialmente com o PMDB, a nível nacional. Nesta segunda-feira, por exemplo, o PMDB do Rio de Janeiro sinalizou que vai deve apoiar Aécio Neves e a bancada do partido na Câmara Federal tende a se tornar independente.

Em Alagoas existem setores do PT que resistem a aliança do PMDB, que vem sendo defendida pela maioria dos dirigentes estaduais. Mas nada será decidido agora, avisa Paulão.

“Este primeiro encontro será um encontro de tática. Na prática vamos avaliar as possibilidades e fechar a agenda para a discussão do encontro de estratégia, que será em maio”, explica.

Na prática, segundo Paulão, esse encontro serve para pautar o encontro estadual, que vai reunir toda a militância: “se quisermos discutir mais na frente a possibilidade de fechar uma aliança com outro partido ou de termos candidatos próprios ao governo, é preciso que isso seja discutido agora e colocado numa pauta. O que ficar fora agora não será mais discutido, o que for aprovado como alternativa será confirmado no outro encontro”, explica.

O PT Judson ‘só serei vice a partir de um bom projeto’

O deputado estadual Judson Cabral  tem sido apontado com um dos nomes do PT de Alagoas para compor a chapa majoritária da “frente de oposição” nas eleições deste ano.

Um dos quadros mais experientes do PT alagoano, Cabral chegou a ensaiar uma disputa para a Câmara Federal. Mas agora, avisa, está focado na sua reeleição. “Estou percorrendo o estado e discutindo com as bases minha candidatura para a Assembleia Legislativa. Não existe outro projeto no momento”, aponta.

Judson avalia que a vaga de vice não é pode ser “da pessoa”, mas de um projeto político: “só aceito ser vice se for de um projeto. O vice é majoritário. Pessoalmente vou tocar a reeleição. Se amanhã o partido discutir o espaço do vice, podemos reavaliar”.

Polêmica interna

Na última sexta-feira o deputado estadual Ronaldo Medeiros, do PT, participou do ato de pré lançamento da candidatura de Benedito de Lira ao governo.

Medeiros não esconde o distanciamento que mantém do partido, por conta – dizem – de desentendimentos com Renan Calheiros. O senador teria tomado espaço político do deputado em uma das suas principais área de atuação  – o INSS.

Essa semana o deputado voltou a avisar que vai defender, no encontro que o PT realiza no próximo sábado, em Maceió, que o partido tenha candidatos na disputa majoritária.

Medeiros avalia que no PMDB não dá reciprocidade ao PT no apoio aos seus candidatos nas eleições municipais. “No interior o PMDB só apoia nossos adversários”, resume.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. ata

    acho q vai ser vice de bio. o melhor pra alagoas .agora vamos la no ponto x se bio tiver o apoio do teteu ai ganha nao caba.porq o caba e rim rim rss

  2. Tonho Paraíba

    Ronaldo? Quem foi que bancou tua campanha passada?
    Mudou pro outrosenador agora foi?
    Ô do INSS. Quem te colocou e segurou voce lá?
    Professor. Seja humilde professor!
    Paciência hein.

    E Judson. Se o PMDB tiver um projeto decente ele será o vice. Pode apostar.
    O Judson é vice governador de Alagoas.

Comments are closed.