Mais de mil trabalhadores são demitidos do Grupo JL
   14 de abril de 2014   │     22:43  │  2

A situação é pior do que se imaginava. O jornalista Ricardo Mota revelou, nesta segunda-feira, que o Grupo João Lyra demitiu cerca de 150 trabalhadores nos últimos 20 dias. É verdade que estão sendo realizadas demissões, mas o número é muito maior.

A decisão de desligar os colaboradores fica por conta do administrador judicial, Ademar Fiel, que segue a Lei de Falências, sempre deliberando por maioria no colegiado composto pelo Administrador Judicial e pelos advogados Carlos Benedito Lima Franco dos Santos e Felipe Carvalho Olegário de Souza.

As demissões na Laginha Agroindustrial S/A, holding que controla as empresas do grupo, passam na verdade de mil, segundo informou um funcionário da área administrativa que recebeu sua dispensa na última semana: “ninguém sabe de nada realmente. Só quem sabe é o administrador judicial, mas pelo que foi determinado até agora mais de mil pessoas perderam seus empregos”.

Mas vai aqui uma observação importante: muitos dos trabalhadores demitidos serão recontratados nas mesmas funções, mas não necessariamente com os mesmos salários. Isso porque o juiz que decretou a falência (Sóstenes Alex) também autorizou a “continuidade provisória das atividades da falida, na forma de gestão colegiada”.

Outra observação: os trabalhadores demitidos tem prioridade em receber seus direitos. Se o valor foi de até 150 salários mínimos eles receberão antes dos outros credores. Mais do que isso, vai para a “fila”.

A posição de JL

Tentei falar ontem com a assessoria do empresário e deputado federal João Lyra. Fui informado que ele está apenas acompanhando as decisões e colaborando no que é requisitado.

O empresário também não sabe ao certo quantas pessoas foram demitidas, mas foi informado das demissões, que segundo sua assessoria passa de “algumas centenas”.

JL tenta retomar o controle das empresas através de alguns “remédios” jurídicos. Seus advogados aguardam o julgamento de um embargo declaratório e de um recurso especial. É possível que o Tribunal de Justiça decida esta semana.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. TADEU AZEVEDO PEREIRA DE LYRA

    Em 9 de abril de 2014 09:30, tadeualyra escreveu:

    ATT;Diretor da COP Márcio Rogério

    AGRADEÇO A SEU E-MAIL DE FATO PRESTEI DENUNCIA DESTE FATO A VÁRIOS SETORES DA SOCIEDADE ALAGOANA DANDO ENFASE A ADEMAR AMORIM FIEL SINDICO DA MASSA FALIDA TRATEI DO ASSUNTO POR DUAS VEZES POR TELEFONE ME PONHO A DISPOSIÇÃO PARA ESCLARECIMENTO DAS MINHAS DENUNCIAS POR CARTA PRECATÓRIA SE FOR INTERESSE DA JUSTIÇA….MINHAS DENUNCIAS SÃO GRAVE E MINHA MOTIVAÇÃO COIBIR O ROUBO AOS CREDORES..

    TADEU AZEVEDO PEREIRA DE LYRA, Nº DE CPF: 233.659.359-91, brasileiro, separado, comerciante, residente domiciliado na Rua Itajubá, nº 643, apartamento 103, bloco 2, Bairro Portão, Cep: 81.070-190 Curitiba- Pr, e-mail: [email protected], telefone; 041- 9622-7028

    Em 8 de abril de 2014 16:08, Diretoria Codin PRT19 escreveu:
    Prezado Senhor,

    Em resposta ao email enviado por V. S., comunico que a notícia foi encaminhada a Exma. Sra. Procuradora-Chefe que, após análise, adotará a medida cabível.

    Atenciosamente.

    Márcio Rogério
    Diretor da COP

    —–tadeualyra escreveu: —–
    Para: [email protected], [email protected], [email protected]
    De: tadeualyra
    Data: 05/04/2014 08:59 AM

    Assunto: TENHO INFORMAÇÃO DE DESVIO DE DINHEIRO DA MASSA FALIDA GRUPO JOÃO LYRA

    att Virgínia de Araújo Gonçalves Ferreira

    TENHO INFORMAÇÃO DE DESVIO DE DINHEIRO DA MASSA FALIDA GRUPO JOÃO LYRA
    ESTE ELENCADOS RECURSOS FORAM DIVISADOS POR SILVIA SACUNO INFORMAÇÃO PROVENIENTE DE BRANDÃO FUNCIONÁRIO DO GRUPO JOÃO LYRA VULGO CANALHA OPRÓBRIO DE ,,PUTADO

    Em 31 de março de 2014 09:34, tadeualyra escreveu:

    Em 31 de março de 2014 09:31, tadeualyra escreveu:
    José de Lima Ramos Pereira
    Coordenador Nacional da Conafret

    Em 31 de março de 2014 09:26, tadeualyra escreveu:
    SENHOR OUVIDOR DA JUSTIÇA ALAGOANA AGRADEÇO A SUA ATENÇÃO E TOTAL PRESTEZA COMO UM PALADINO DO BOM NOME DA JUSTIÇA ALAGOANA O ENCAMINHAMENTO PARA O MINISTÉRIO PUBLICO DO TRABALHO AL

    ROUBO AOS TRABALHADORES DA MASSA FALIDA COM TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA BANCOS NO EXTERIOR

    TADEU AZEVEDO PEREIRA DE LYRA, Nº DE CPF: 233.659.359-91, brasileiro, separado, comerciante, residente domiciliado na Rua Itajubá, nº 643, apartamento 103, bloco 2, Bairro Portão, Cep: 81.070-190 Curitiba- Pr, e-mail: [email protected], telefone; 041- 9622-7028,

    De: [email protected]
    Para: [email protected]
    Enviadas: Sexta-feira, 21 de março de 2014 17:19:20
    Assunto: Nova Manifestação – Ouvidoria Poder Judiciário de Alagoas

    Manifestação realizada em: 21/03/2014 às 17:19:20

    Manifestação nº 0350-03/2014

    Presidente
    Thiago Rodrigues de Pontes Bomfim

  2. soldado bombeiro saulo

    O embargo declaratório é apenas para o juiz esclarecer algo que está obscuro na sentença,logo conclui-se que dificilmente modificará o que foi decidido,por isso não sei qual é a intenção dos advogados,mas penso que se a empresa chegou a este ponto é porque houve má gestão e deve-se deixar que a gestão colegiada consiga reerguê-la para que os pais de família que dela dependem possam ter a esperança de continuarem com o sustento de suas famílias.Que DEUS abençoe o administrador judicial e muito em breve possamos ter notícias alvissareiras sobre a recuperação do grupo João Lyra.

Comments are closed.