Téo, a ‘noiva mais desejada’ ao risco de ser ‘esquecida’ no altar eleitoral
   15 de abril de 2014   │     23:21  │  4

Quando anunciou, no dia 6 de janeiro deste ano, que iria cumprir o mandato até o final, Téo Vilela foi chamado de “mestre”. Naquele momento ele se transformava na “noiva mais desejada” da política alagoana, como bem definiu, um dos seus principais aliados.

Logo as candidaturas ao governo se proliferaram. Benedito de Lira (PP), que navegava sozinho, ganhou a companhia de Alexandre Toledo (PSB), Nonô (DEM), Marcos Fireman e Luiz Otávio Gomes (PSDB).

Todos queriam o mesmo: o apoio de Teotonio Vilela Filho, com sua “caneta recheada de tinta”.

O tempo correu e o “inesperado” mudou o rumo dos acontecimentos. De “noiva mais desejada”, Téo Vilela corre o risco de ser “abandonada” no altar da política.

O governador lançou o seu pré-candidato ao governo no último dia 7, numa entrevista coletiva que ganhou mais repercussão pelas ausências. Marcos Fireman, Thomaz Nonô, Luiz Otávio não foram ao evento e depois disso desapareceram do cenário político. Estão, como muitos, esperando a poeira baixar.

Na entrevista de apresentação de Eduardo Tavares apenas dois prefeitos do PSDB deram as caras no Hotel Radisson: Manoel Tenório (Quebrangulo) e Jarbas Omena (Messias).

Na mesma semana, um número quatro vezes maior de prefeitos tucanos participou da reunião da frente de oposição (dia 11). Passaram Por Penedo, entre outros, Jorge Dantas (Pão de Açúcar), Jarbas Omena (Messias)  e James Ribeiro (Palmeira dos Índios).

Até o líder do PSDB na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Val Gaia, que  não participou do lançamento da pré-candidatura de Eduardo Tavares, foi para o encontro do “chapão” em Penedo.

Segundo levantamento dos “analistas” de bastidores, os 16 prefeitos do PSDB de Alagoas estão divididos entre Renan Calheiros, Benedito de Lira e Alexandre Toledo. Até agora nenhum anunciou apoio a Tavares.

O “isolamento” é tamanho que Vilela corre o risco de ficar sem o apoio da maioria dos seus secretários, observa João Caldas do SDD: “Educação, Assistência Social e Meio Ambiente estão com Biu. A Paz está com Carimbão, para onde ele for. Mulher e Cidadania, Trabalho e Fazenda estão com Alexandre Toledo. Agricultura fica com Nonô. Se continuar assim não vai sobrar ninguém para apoiar o candidato do Téo”, cutuca.

A saída que Vilela tem para evitar o “abandono” no altar é realinhar seu grupo, tentando reduzir  o número de chapas, avalia o deputado federal Paulão, PT: “Nem eu acredito, nem ninguém acredita que o governador deixe sair três chapas. Acho que ele deve se esforçar para reduzir o número de palanques, do contrário ele corre o risco de um grande desastre político e eleitoral”.

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Érico dy

    O Edivaldo Júnior… Quero aqui fazer uma continha: Os votos de Alexandre Toledo (PSB), Nonô (DEM), Marcos Fireman e Luiz Otávio Gomes (PSDB)da um total de quanto mesmo?
    Amiguinho… Téo Vilela corre o risco de ser “Noiva abandonada” no altar da política porque não tem o apoio de quem mesmo?
    Afirmar que a maioria dos secretários de Téo,conforme opinião de João Caldas do SDD: Quando afirma que a “Educação, Assistência Social e Meio Ambiente estão com Biu. A Paz está com Carimbão, para onde ele for. Que a Mulher e Cidadania, Trabalho e Fazenda estão com Alexandre Toledo; Agricultura fica com Nonô. E se continuar assim não vai sobrar ninguém para apoiar o candidato do Téo”… esqueceu de um importantíssimo detalhe Sr. Edivaldo… o Sr. é um jornalista e acredite… semelhantemente eu estou com Manoel Tenório (Quebrangulo) com Jarbas Omena (Messias)e com Eduardo Tavares… muitos mais muitos outros também nos seguirão nesta empreitada rumo a vitória do do povo ordeiro porém esperto que já não aguenta ser ludibriado pelo vício dos oportunistas de plantão… Aguarde Edival Júnior pra estampar a grande manchete no dia da vitória… não se embriague com o momento alucinante dos que somente prometem… venha juntar-se aos que realizam… junte-se a nós nessa caminhada rumo a vitória… a vitória de Alagoas… viva alagoas… viva os Alagoanos de Bem!

  2. Luiz paulo sodré

    Meu caro Edivaldo,o governador Teotonio,não é tonto,o Téo é o político mais hábil desse estado,eu disse hábil e não esperto ou oportunista,isso são os outros,tem muito tempo pela frente,aguarde os acontecimentos,o Sr Eduardo Tavares tem uma grande vantagem,tem uma rejeição praticamente zero e é disparado o candidato dos formadores de opinião,tem uma semelhança com a Heloísa Helena,nas pesquisas está praticamente empatada com o Collor,tem voto sem fazer campanha,com a vantagem para o Eduardo que não tem a rejeição alguma ,as famílias farão a campanha pra ele voluntariamente,o povo não aguenta mais,Renan Lessa Collor,você não é um jornalista de especulação,você tem trabalhado com fatos,aguarde os acontecimentos.

  3. valerya

    Verdade seja dita ou que as consequências de um governo recheado de criticas sejam colhidas. Este isolamento, este abandono ao Sr. Teo nada mais é que o reflexo negativo atribuído a seu nome e a atual situação de Alagoas que é caótica e todos estão percebendo.

  4. JAQUES JACINTO BRANCO

    Nunca foi difícil de entender como funciona a POLITICA ELEITORAL, eu comparo como um jogo de XADREZ: o tabuleiro, as pedras e as regras são as mesma, o que se muda são as jogadas. Quem é iniciante joga-se para aprender e se tornar com jogador, quem é do ramo joga para querer sempre ganhar custe o que custar.

Comments are closed.