Aliança do PSB com PP é condicionada a palanque para Eduardo Campos
   6 de maio de 2014   │     19:57  │  0

O PR liberou seus candidatos nos estados para subir no palanque que quiser. A aliança com  a presidente Dilma Roussef e o PT vai valer apenas para o plano nacional.

Por conta desse “detalhe” o deputado federal Maurício Quintella aceitou fechar o acordo com o PSB em Alagoas e avisa que o grupo vai apoiar a candidatura de Eduardo Campos.

O PP do senador Benedito de Lira terá postura igual ao PR, o que viabilizou as negociações entre com o PSB.

Pré-candidato ao governo pelo PSB, Alexandre Toledo deve disputar mesmo o Senado em dobradinha com Biu de Lira. Deve. Porque segundo ele próprio ainda faltam definir alguns detalhes para a consolidação da chapa.

Um desses detalhes – o mais importante – é o apoio a candidatura de Eduardo Campos em Alagoas. “Essa é a principal condição. O palanque tem que ser para nosso candidato a presidente”, pondera Toledo.

O senador Benedito de Lira tem boa relação com a presidente Dilma Roussef e chegou a anunciar em várias oportunidades que votaria nela. Além disso, ele tem cargos importantes no governo federal. Será um nó daqueles bem apertado para o Biu desatar.

Chapa pura

Dirigente do PSB, Alberto Sextafeira avalia que a reunião com os sete partidos que devem apoiar Benedito de Lira, realizada nesta segunda-feira, 6, foi boa. Ele acredita que a aliança está praticamente definida. “Estamos nos últimos detalhes e devemos formalizar a aliança nos próximos dez dias”, pondera.

Apesar dos entendimentos com o grupo de Biu, o PSB mantém a estratégia de disputar as eleições para a Assembleia Legislativa com uma chapa puro sangue e deve participar da coligação de federal com nomes como de Álvaro Guimarães e Silvânio  Barbosa.