Fireman vira pivô da crise entre o PROS, Ciro Gomes e Dilma Rousseff
   12 de maio de 2014   │     15:26  │  0

O ex-ministro Ciro Gomes decidiu jogar lama no ventilador ao tratar da crise que enfrenta com a direção nacional do seu partido. Ele acusou a cúpula do PROS de fazer chantagem com a presidente Dilma Rousseff,  ameaçou deixar a legenda e ainda fez acusações gratuitas contra o ex-secretário Marcos Fireman.

A informação é do jornalista Gerson Camarotti”Não vou aceitar que alguém coloque faca no pescoço da presidente Dilma para colocar um corrupto no Ministério da Integração”, disse Ciro, num recado para o líder do PROS, deputado Givaldo Carimbão (AL).

Ciro teria reagido à notícia de que a bancada do PROS indicou o ex-secretário de Infraestrutura de Alagoas, Marcos Fireman, para o cargo. O PROS avisou Dilma de que deixaria o governo se o atual titular da pasta, ministro Francisco Teixeira, permanecesse no cargo. Ciro negou que ele e o irmão, o governador Cid Gomes (PROS-CE), tenham indicado Teixeira para o Ministério.

Até o momento o deputado federal Givaldo Carimbão não se pronunciou sobre as declarações de Ciro Gomes. Com o agravamento da crise cearense, o PROS perde força na indicação do ministério e pode romper com o grupo do governador CID Gomes.